You are currently browsing the category archive for the ‘the deceitfulness of men’ category.

Como alertou o Lelec, uma alma inocente que atende pelo nome de Julio Bueno botou no YouTube esse “vídeo” com uma transmissão do True Outspeak do nosso querido Vilósofo, que foi pelos ares no dia 18/01/2010.

Nesse programa o Vilósofo não perdeu a chance de não apenas corroborar como se afundar ainda mais nas falácias do pastor norte-americano Pat Robertson, para quem o que aconteceu no Haiti foi castigo divino.

Os dois erraram.  Segundo o sismologista John Mutter, da Columbia University, o castigo divino rolou muito antes, durante a construção dos prédios que caíram:

Earthquakes don’t kill people,” says John Mutter, a seismologist and disaster expert at Columbia University’s Earth Institute. “Bad buildings kill them.” And Haiti had some of the worst buildings in world. There are building codes, but in a country that has been ranked as the 10th most corrupt in the world, enforcement is lax at best. The concrete blocks used to construct buildings in the capital are often handmade, and are of wildly varying quality. “In Haiti a block is maybe an eighth of the weight of a concrete block that you’d buy in the U.S.,” says Peter Haas, the executive director of the Appropriate Infrastructure Development Group (AIDG), an NGO that has worked on buildings in Haiti. “You end up providing buildings quickly and cheaply but at great risk.”

Afinal, não é por outro motivo que terremotos de magnitudes semelhantes terminam gerando consequências muito distintas:

At 7.0 on the Richter scale, the earthquake that hit Haiti on Jan. 12 was strong, but hardly record-breaking — very similar, in fact, to a 7.0 temblor that hit the San Francisco Bay area in 1989. But that’s where the similarities end. The 1989 San Francisco quake left up to 12,000 people homeless and killed 63. The 2010 Haiti quake, however, will likely make over a million people homeless, and its death toll could be 50,000 or much higher.

Ou seja, Deus é muito mais sutil do que se supõe.  Ele conta com o subdesenvolvimento (que alguns tolos acreditam ser obra do Tinhoso) para operar seus milagres.

Olavón não para por aí, é claro.  Ele também atribui o desastre do Katrina em New Orleans à prática da idolatria.  Nesse caso, como já supúnhamos há algum tempo, a eleição de Bush também fez parte do plano divino para levar uma versão lite do Dilúvio aos ímpios.

Estranhamente, o  Vilósofo, que demonstrou durante sua diatribe tanta preocupação com a macumba para a queda do pinto que ele diz ter achado em um livro do Pierre Verger (onde devia estar procurando sabe-se lá o quê), esqueceu-se de nos explicar porque Salvador, capital da Bahia e terra do Terreiro de Jesus, ainda não sofreu seu devido castigo divino.

Deus, que age de modo inescrutável pelos homens, parece preferir castigar a Virgínia, por enquanto.

“B” de Besouro ou de Barriga?

Deu no Valor:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse prever um debate eleitoral muito acirrado e até com conflitos, mas garantiu estar preparado para o que virá. ” Este ano de eleições será muito quente e com agressões. Os meus adversários são todos muito letrados e vão querer um debate de alto nível e vão estar todos de peito para cima ” , afirmou. ” O que eles não sabem é que eu sou capoeirista e estou muito preparado para não deixar a coisa chegar ao meu peito. “” [grifo meu]

Presidente, não exagera, vai.  🙂

Vi hoje de manhã, no Bom Dia Brasil, a tocante cena do governador Sergio Cabral pedindo uma graninha ao governo federal por conta dos deslizamentos no Rio.

Pois é.  Deu no Estadão:

Embora o governador do Rio, Sérgio Cabral, tenha defendido a “radicalização” contra a ocupação desordenada das encostas de Angra dos Reis, moradores e ambientalistas de Ilha Grande recolhem, há quatro meses, assinaturas contra um decreto de Cabral que abriu uma brecha para novos imóveis na região. O Decreto nº 41.921/09, publicado em junho de 2009, autoriza a construção em áreas não edificáveis da Área de Proteção Ambiental (APA) de Tamoios, que inclui uma faixa de mais 80 quilômetros do litoral de Angra, a face da Ilha Grande voltada para o continente e as mais de 90 ilhas da baía. A Pousada Sankay e outras sete casas soterradas, na tragédia que matou 29 pessoas, ficam na região.

Segundo o decreto – que, para ambientalistas, atende à especulação imobiliária -, residências e empreendimentos turísticos poderão ser construídos em áreas da chamada zona de conservação de vida silvestre que já tenham sido degradadas, limitando-se a 10% do terreno. Até então, só era licenciada a expansão de imóveis construídos antes de 1994, quando a APA foi regulamentada. Donos de terrenos vazios não podiam construir. O decreto foi publicado sem debate com líderes locais ou órgãos consultivos. Com as críticas, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) comprometeu-se em não conceder licenças com base no decreto, mas ambientalistas querem a sua revogação.”

Tsk, tsk.

Deu no Globo:

Cantora Sinead O’Connor exige renúncia de Bento 16

DUBLIN – A cantora Sinead O’Connor pediu na sexta-feira que o papa Bento 16 renuncie por causa de um relatório do governo irlandês acusando os líderes da Igreja de acobertarem o abuso sexual de crianças por 30 anos.

O Vaticano divulgou um comunicado na sexta-feira dizendo que o papa se sentiu “traído, envergonhado e ultrajado” por causa do escândalo e iria escrever ao povo irlandês sobre o abuso sexual.

Mas Sinead, que certa vez irritou católicos ao rasgar uma foto de João Paulo 2º ao vivo na televisão, disse em uma carta publicada em um jornal britânico que o papa se manteve em silêncio por tempo demais sobre o abuso sexual infantil.

– Eu exijo que o papa renuncie por seu silêncio desprezível sobre a questão e seus atos de não cooperação com o inquérito – escreveu O’Connor em uma carta ao jornal “The Independent”, publicada antes de uma reunião entre líderes da igreja irlandesa e o papa no Vaticano.

– Os papas não tiveram problemas em dar suas opiniões quando quisemos pílulas anticoncepcionais ou o divórcio – disse Sinead.

– Não tiveram problema em criticar o Código Da Vinci. Nenhum problema em criticar Naomi Campbell por usar uma cruz adornada com joias. Mas quando se trata dos males feitos por pedófilos vestidos de padres, eles ficam em silêncio. É grotesco, inacreditável, bizarro e inédito. Eles não defendem nada além do mau.”

***

A Sinead só pode estar se promovendo, porque, quanto à prevaricação da ICAR nessa matéria da pedofilia sacerdotal, todo mundo já está careca de saber disso.

Deu no UOL:

Um juiz federal dos Estados Unidos considerou que a negligência do Corpo de Engenheiros do Exército provocou parte da grande inundação que atingiu a cidade americana de Nova Orleans logo após a passagem do furacão Katrina, em 2005.

O magistrado emitiu o seu veredicto em um processo que foi movido por seis moradores e uma empresa da cidade contra a divisão do Exército americano, e determinou que o governo americano pague a eles uma indenização de US$ 720 mil (cerca de R$ 1,2 milhão).

Segundo o juiz Stanwood Duval, a falta de manutenção de um grande canal de navegação pelo Corpo de Engenheiros do Exército provocou as enchentes em parte da cidade depois da passagem do furacão.

Esta divisão do Exército era responsável pela manutenção do sistema de canais e aterros que protege Nova Orleans de inundações.”

***

Pena que parou por aí: a sanção devia chegar ao Comandante Supremo das Forças Armadas à época, GW Bush.

Business Insider: “12 Places To Go If The World Goes To Hell”

O Rio de Janeiro aparece, mas nao sei se aparece bem:

Seeing as this city is already so post-apocalyptic, there shouldn’t be much to worry about if things really get bad. They already understand how to live at the edge of economic and social chaos.”

 

Curiosamente, o 3quarks daily reproduz um post com uma abordagem muito semelhante a do meu último comentário sobre Polanski:

I have to note that the answer to the question of Roman Polanski’s prosecution and punishment depends largely on the answer to a long-discussed philosophical question: that of personal identity and its relation to moral responsibility.

It has been notoriously difficult to say what makes a person the same person over time, especially given then enormous physical and psychological changes that a person undergoes. In the span of a decade, a person can completely reform their beliefs, their values, and their patterns of action, and can even suffer total memory loss. It seems natural to say, as Derek Parfit does, that they are not really “the same person”, but rather they are connected to that past person, only insofar as they share that past person’s psychology. They are thus (say) 25% connected, and that former person survives only to this small degree

Let’s assume that Polanski is significantly different in this way: that he is no longer Polanski1973, that person’s youthful immorality and disregard has been completely wiped out and replaced with kindness and thoughtfulness. The former criminal only survives to some small extent (say, 25%, though the number doesn’t really matter).(…)

Vão lá e leiam o resto, porque o autor realmente leva a idéia a limites que eu não persegui.

Mais curiosamente, o post dele tem a mesma data do meu.  Mas o meu foi publicado às 8:05 da manhã no Brasil, e o dele, às 12:43…em Vancouver.  🙂

***

Sugiro ainda duas leituras interessantes:  esta e esta, nesta ordem.

O post sobre o Polanksi rendeu uma boa discussão.

Aliás, o Marola lembrou bem que a Suíça pode estar querendo fazer bonito com os EUA depois do auê com as contas numeradas.  E vários outros leitores também fizeram bem em observar a provável desídia negligência da mãe da moça, que entregou a filha de 13 anos para ir fazer, sozinha, uma sessão de fotos com um quarentão com cara de safado.

Mas, bem, falamos aqui não de vingança, mas de Justiça.   Justiça não é vingança, é um treco que o Estado usa para lembrar aos cidadãos que a vida em sociedade precisa de certas regras.  E o problema é que a impunidade, qualquer que seja o motivo que não algum daqueles previstos no próprio contrato social, ameaça este compromisso da sociedade consigo mesma.

Filosoficamente, acho que o instituto da prescrição tem seus bons motivos.  Como estou mais para Heráclito que para Parmênides, eu realmente acredito que uma pessoa, passados 30 anos, não é mais exatamente a mesma pessoa que era 30 anos atrás.  Neste sentido, dizer que cada um de nós é um “viajante no tempo” não faz justiça ao que realmente ocorre, porque o tempo nos afeta irremediavelmente.

Infelizmente, a concepção que nossa sociedade tem da invidualidade não é esta.  O grosso dos cidadãos alimenta ilusões essencialistas.  Para eles, Fulano de Tal é a essência de Fulano de Tal, definida assim que um espermatozóide entre em um óvulo, perdurando até que Fulano de Tal sobe para ver Jesuis.  Neste contexto, o desafio de manter o comprometimento social contra a impunidade permanece.

Eis porque acho que Polanski deve pagar _ com todas as atenuantes que seu caso merecer (e as agravantes também), mas deve pagar.

bal-des-vampires-1967-01-g

Polanski e Sharon Tate em “A Dança dos Vampiros”, de 1967

Polanski tinha 44 anos em 1977, quando levou uma menina de 13 anos para uma sessão de fotos.  Colocou-a em uma jacuzzi, embebedou-a, deu-lhe drogas, e a estuprou.  Segundo o relato da vítima, teve o “cuidado” de não ejacular em sua vagina, e sim em seu ânus, para evitar futuros problemas incontornáveis para a moça.

Polanski fez um acordo com a Justiça e declarou-se culpado, na esperança de evitar a prisão.  Ao desconfiar que a corte não honraria o acordo,  fugiu dos EUA antes do julgamento.

***

Kieran Healy, do Crooked Timber, coloca muito bem o seguinte: e se Polanski fosse um padre, teríamos menos pena dele?

***

Polanski nunca mais envolveu-se em nenhum ato criminal.  O crime ocorreu em 1977, oito anos após a grande tragédia na vida do diretor _ o assassinato de sua esposa, grávida de 8 meses, por uma gangue de loucos religiosos.

***

Samantha Geimer, a menor estuprada, perdoou o agressor, e tentou retirar a acusação contra ele.  Polanski pagou a ela 225.000 dólares para extinguir a ação civil.

hints-on-etiquette

“Acho a ética supervalorizada. Ela é importante, mas ela devia, se me perguntam, andar sempre um passinho atrás da etiqueta, respeitosa, acanhada, moreninha, carregando o equipamento de aquarela da etiqueta enquanto as duas passeiam pelo campo, apressando o passo porque parece que vai chover.”

O Alexandre Soares Silva, que é um anaeróbico diferenciado, está em palpos de aranha desde ontem.

Foi fazer um daqueles seus tradicionais posts “leves”, onde costuma disfarçar proposições ultrajantes com camadas e camadas de witticism, mas topou com um comentarista chato, que opôs à idéia central de seu post _ a de que a etiqueta é mais importante que a ética _ ninguém mais, ninguém menos que o próprio Chesterton:

Mas por outro lado, o Chesterton tem uma certa razão quando diz iso aqui, né?

The tone now commonly taken toward the practice of lying in bed is hypocritical and unhealthy. Of all the marks of modernity that seem to mean a kind of decadence, there is none more menacing and dangerous that the exaltation of very small and secondary matters of conduct at the expense of very great and primary ones, at the expense of eternal ties and tragic human morality. If there is one thing worse that the modern weakening of major morals, it is the modern strengthening of minor morals. Thus it is considered more withering to accuse a man of bad taste than of bad ethics. Cleanliness is not next to godliness nowadays, for cleanliness is made essential and godliness is regarded as an offence. A playwright can attack the institution of marriage so long as he does not misrepresent the manners of society, and I have met Ibsenite pessimist who thought it wrong to take beer but right to take prussic acid. Especially this is so in matters of hygiene; notably such matters as lying in bed. Instead of being regarded, as it ought to be, as a matter of personal convenience and adjustment, it has come to be regarded by many as if it were a part of essential morals to get up early in the morning. It is upon the whole part of practical wisdom; but there is nothing good about it or bad about its opposite.”

E agora?  Romperá ASS (sic) com o guru de 10 entre 10 anaeróbicos da cepa católica, ou engolirá suas próprias palavras?

scarylego

Next: stop-motion blockbusters

A Lego perde a inocência:

The New York Times published an article on Saturday profiling Lego, and how tie-ins with movies have helped save the company. ‘Even as other toymakers struggle, this Danish maker of toy bricks is enjoying double-digit sales gains and swelling earnings. In recent years, Lego has increasingly focused on toys that many parents wouldn’t recognize from their own childhood. Hollywood themes are commanding more shelf space, a far cry from the idealistic, purely imagination-oriented play that drove Lego for years and was as much a religion as a business strategy in Billund.’ The article also mentions coming Lego Stores, a Lego board game, how Lego now allows sets with violence (like a gun for Indiana Jones), and how since 2004 Lego has cut part count nearly in half by encouraging re-use of parts and stopping one-off pieces.”

Milhões de pais bicho-grilos, chegados em um construtivismo, ficam inconsoláveis.

Deu no Estadão, em reportagem de Roberto Godoy:

Brasil terá maior força naval da América Latina

Primeiro submarino nuclear deve ficar pronto até 2020; frota contará ainda com fragatas, navios leves e corvetas

SÃO PAULO – Até 2020 o Brasil terá a maior e mais poderosa força naval da América Latina, equipada com submarinos, fragatas, navios leves, corvetas – um volume estimado em 35 unidades – além de mísseis de longo alcance, torpedos, aviões e helicópteros de tecnologia avançada. A expectativa é de que em dez anos o primeiro submarino de propulsão nuclear, com 100 metros e 6 mil toneladas, já esteja pronto, e também definido o cronograma de uma segunda unidade.

O acordo de cooperação militar que os presidentes da França, Nicolas Sarkozy, e do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, formalizam nesta segunda-feira, 7, em Brasília, dá início ao ambicioso programa de reaparelhamento.

O pacote envolve a compra e a produção de quatro submarinos convencionais, da classe Scorpéne, de 1.800 toneladas, mais a parte não nuclear de um modelo de propulsão atômica. As operações estão associadas à construção de um novo estaleiro e uma base operacional. Essa fase vai custar cerca de R$ 20 bilhões, com desembolso até 2024.

Do ponto de vista estratégico, haverá uma 2ª Esquadra, na Foz do Amazonas. A 1ª EsQ fica no Rio. Foi criada na administração do presidente Floriano Peixoto há cerca de um século.

“A Marinha revitalizada será um grupamento articulado e orgânico, destinado a garantir a negação do uso do mar a presenças hostis, ilícitas, e a promover efeito dissuasivo. Não estamos interessados em projetar poder“, diz o ministro da Defesa, Nelson Jobim. O novo desenho da Força, com mais bases e batalhões ribeirinhos, foi anunciado pelo ministro semana passada no Congresso.

(…)

A próxima etapa, ainda sem prazo de execução, do Plano de Equipamento e Articulação (PEA), a que o Estado teve acesso, contempla a compra de seis a oito navios de escolta, fragatas de 6 mil toneladas com desenho que necessariamente incorpore tecnologia de furtividade e permita receber sistemas de armas, sensores e recursos eletrônicos.

A operação é semelhante ao programa F-X2, por meio do qual a Força Aérea está selecionando os novos caças de alta tecnologia. O método é de escolha direta, por meio do qual ofertas podem ou não ser aceitas e determinadas empresas são solicitadas a apresentar propostas.

Os primeiros contatos começaram em 2008. O estaleiro espanhol Navantina, o americano Northrop-Grumman Ship, o japonês Hyundai, o alemão Blohm-Voss e o francês DCNS estão dispostos a participar. Todos aceitam, embora ainda informalmente, as cláusulas mais sensíveis: a compra de um projeto de navio que esteja em operação, a obrigação de execução no País e a reforma do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro para comportar o empreendimento.

O Comando da Marinha está mantendo o programa de contratação de até 27 navios leves, de patrulha. Deslocando 500 toneladas e armados com dois canhões, custam, cada um, R$ 44 milhões. Seis foram encomendados ao estaleiro Inace, do Ceará. Levam 27 tripulantes e têm autonomia de 4,5 mil quilômetros. “É um bom meio de a Força estar presente nas proximidades das plataformas de petróleo”, afirma o ministro Jobim.” [grifos meus]

***

No geral, me parece uma proposta razoável, especialmente a criação de uma segunda esquadra na foz do Amazonas _ embora eu ainda não entenda muito bem a fixação com o submarino nuclear: para situações de defesa, ou seja, que não envolvem “projeção de força”, submarinos convencionais operando perto da costa parecem ser o que há _ e inclusive fazem menos barulho do que os submarinos nucleares, que precisam, em geral, estar com os refrigeradores em funcionamento permanente para evitar superaquecimento do reator nuclear.  A vantagem do submarino nuclear é poder operar muito longe de sua base por longos períodos de tempo, uma contradição com o discurso do Ministro da Defesa.

De qualquer maneira, esta tabela nos mostra que o Brasil é o país sul-americano com a maior extensão litorânea.  Em segundo lugar vem o Chile e em terceiro, a Argentina.  Porém, o país latino-americano com a maior extensão costeira é o México, mas ter uma Marinha expressiva, no caso deles, parece pointless…if you get my drive.

1219968568529

Meu nome?  Esqueci!

Deu no Slashdot:

“The Telegraph reports that men who spend even a few minutes in the company of an attractive woman perform less well in tests designed to measure brain function than those who chat to someone they do not find attractive. This leads to speculation that men use up so much of their brain function or ‘cognitive resources’ trying to impress beautiful women, they have little left for other tasks. Psychologists at Radboud University in The Netherlands carried out the study after one of them was so struck on impressing an attractive woman he had never met before, that he could not remember his address when she asked him where he lived. Researchers recruited 40 male heterosexual students and had each one perform a standard memory test. The volunteers then spent seven minutes chatting to male or female members of the research team before repeating the test. The results showed that men were slower and less accurate after trying to impress the women. The more they fancied them, the worse their score.

***

Portanto, moça, se você que me lê está desapontada com aquela paquera que parece meio burrinha, incapaz de fazer meio ponto no teste da Mensa, leve em conta que você pode ter se arrumado demais.   🙂

09245270

Not quite.

Deu no Estadão:

CCJ do Senado aprova divórcio pela internet

Para entrar em vigor, a matéria depende de aprovação na Câmara e sanção do presidente da República

BRASÍLIA – Os processos de separação judicial e divórcios consensuais poderão em breve ser agilizados na Justiça. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou há pouco em caráter terminativo projeto que autoriza o uso da internet para acelerar a separação entre casais.

A senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), relatora da matéria, destacou que a proposta possibilitará aos cônjuges dar entrada nesses processos sem precisar se deslocar a um fórum ou cartório.

O projeto de lei também normatiza a partilha dos bens comuns, a concessão da pensão alimentícia e a regularização dos nomes dos cônjuges.

Para entrar em vigor, a matéria depende de aprovação na Câmara e sanção do presidente da República.

***

Se bem que em matéria de divórcio, a Internet já está fazendo seu trabalho há muito tempo.

teatro

A idéia era encenar a batalha de Queronéia

Defesa de Arthur Virgílio no Senado:

Brasília, 19 – O senador Arthur Virgílio (AM), líder do PSDB, faz, neste momento, sua defesa no Conselho de Ética. Virgílio é alvo de uma representação movida pelo PMDB, na qual é acusado de três irregularidades: pedir dinheiro emprestado a um ex-diretor do Senado para pagar despesas pessoais, manter um funcionário fantasma no gabinete e estourar o limite do plano de saúde da Casa com tratamento de saúde de sua mãe (falecida em 2006).

(…)

O líder do PSDB afirmou não ter laço familiar com o funcionário lotado em seu gabinete, que passou meses fazendo um curso na Espanha sem que o pagamento de seu salário tivesse sido interrompido. “Os integrantes dessa família não têm qualquer grau de ligação comigo, o que afasta qualquer denúncia de nepotismo contra mim. Todos os servidores fizeram parte da estrutura administrativa do meu gabinete no Senado Federal”, disse o senador, que está devolvendo ao Senado, em prestações, o valor pago ao servidor durante o período em que esteve fora do País.” [grifo meu]

***

O curso que o assessor Carlos Alberto de Andrade Nina Neto fez foi na Espanha, e era de teatro.

***

Há outros malfeitos neste mundo além do nepotismo, Senador…

neta2_085bdf70a7fc50b47d4ae6ceeea921ed

(clique para ampliar)

Essa aí é a neta do Sarney _ aquela da qual ele disse que “não dá pra negar um pedido” _ se defendendo.

Este blog se pauta pela defesa da moralidade na coisa pública.  É com o coração apertado, porém, que devo confessar minha suspeita de que muitos dos probos leitores deste blog também não conseguiriam negar um pedido da moça.

Agora, o que me preocupou mesmo foi esse dado da reportagem:

Uma das seis netas do presidente do Senado, a advogada Maria Beatriz Brandão Cavalcanti Sarney tornou-se personagem dos escândalos que atingem seu avô José Sarney ao ser flagrada por escutas da Polícia Federal. Bia, como é conhecida, entrou no olho do furacão ao pedir ao pai, Fernando Sarney, um emprego no Senado para o ex-namorado Henrique Dias Bernardes. Ela própria recebeu uma ajuda do avô, em 2004, quando ganhou uma vaga de assessora internacional no Superior Tribunal de Justiça.” [grifo meu]

SEIS netas?  Puxa vida, se uma só já pediu emprego pra dois, imagina se Sarney não conseguir negar pedidos de TODAS as suas netinhas…haja orçamento no Senado.

gilmar_mendes_ri

Rá rá!  Sacaneei!

O blog do servidor tirou daqui, ó:

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, disse nesta sexta-feira em São Paulo – pelo menos é o que está nas agências de notícias na internet – que a divulgação dos gastos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) na web não inclui os salários dos servidores.

Mendes assinará na próxima semana uma portaria específica, na condição de presidente do CNJ, determinando que seja dada publicidade às despesas correntes do órgão, segundo ele para garantir transparência a qualquer cidadão. Os salários e os nomes das pessoas, no entanto, ficam de fora. Mendes espera que o projeto seja “abraçado” por todo o Judiciário.

O curioso é que quando estourou a polêmica por causa da divulgação nua e crua das remunerações dos servidores municipais de São Paulo, no site da prefeitura, sindicatos e servidores recorreram ao STF para derrubar a medida. O abacaxi caiu justamente no colo de Gilmar Mendes, que não teve dúvidas: derrubou todas as liminares que impediam a apresentação integral dos salários dos servidores paulistanos.”

Eu bem que tinha antecipado:

Mas ainda assim, eu toparia botar o meu salário na rua, nominalmente identificado.  SE o Gilmar topar em fazer o mesmo com todo o Poder Judiciário.  Afinal, se o remédio é bom, deve ser para todo mundo, ou não?

Deu no UOL:

Senador dos EUA questiona indicação de embaixador do Brasil por etanol

WASHINGTON (Reuters) – Um senador republicano ameaçou na terça-feira atrasar a aprovação da escolha do presidente Barack Obama para embaixador no Brasil, porque ele defende o fim da tarifa que os Estados Unidos cobram sobre as importações de etanol.

“Como senador e candidato presidencial, o presidente Obama dava apoio à manutenção da tarifa dos EUA sobre o etanol importado”, disse o senador Charles Grassley em comunicado.

“Agora, o indicado do presidente para embaixador no Brasil diz que a remoção da tarifa seria ‘benéfica’. É importante saber se a posição da administração mudou antes que essa nomeação vá adiante”, completou.

Grassley, proveniente do Estado produtor de milho de Iowa, é um dos mais ferrenhos defensores no Congresso dos EUA da tarifa de 54 centavos de dólar por galão sobre o etanol.

O Brasil, maior exportador do mundo de etanol e o segundo maior produtor depois dos EUA, pressiona pelo fim da tarifa.

Obama indicou Thomas Shannon, um diplomata de carreira que é agora secretário-assistente para o hemisfério ocidental, para ser embaixador dos EUA no Brasil.

O Comitê de Relações Estrangeiras deve votar ainda nesta terça-feira a indicação de Shannon, o que normalmente abriria caminho para a votação no Senado.

Mas as regras do Senado permitem que um único senador atrase a ação da Casa sobre indicações presidenciais até que as preocupações sejam discutidas — ou até que 60 votos entre os 100 membros da Casa sejam conseguidos para quebrar o impasse.” [grifo meu]

***

Sei.

segev-600

Hitler com o Grande Mufti de Jerusalém

(clique para ampliar)

Deu no Estadão:

Israel envia foto de Hitler com palestino a embaixadas

AE-AP – Agencia Estado Tamanho do texto? A A A A

SÃO PAULO – A chancelaria israelense distribuiu a todas as suas embaixadas uma foto de 1941 que mostra um encontro, em Berlim, entre Adolf Hitler e o ex-mufti de Jerusalém (líder religioso palestino) Haj Amin al-Husseini. Com a iniciativa, o chanceler israelense, Avigdor Lieberman, tenta confrontar as críticas internacionais à construção de assentamentos judaicos em terras que pertencem a parentes de Husseini.

Segundo uma fonte anônima do governo israelense, a intenção é criar ?embaraço? aos governos ocidentais que se opõem à construção de assentamentos em Jerusalém Oriental. Alguns diplomatas israelenses se opuseram à iniciativa sob o argumento de que a estratégia pode despertar resistência ainda maior entre Estados que já condenam a construção de assentamentos em terras ocupadas.”

Me pergunto o seguinte: se isso é embaraçoso, o que dizer disto?

33066

33068

33069

Uma companhia de telefonia celular israelense fez um anúncio bonitinho na TV de Israel:

Um grupo de palestinos, então, tentou ver o que aconteceria na realidade.  O resultado está aí embaixo.

Leia o resto deste post »

Deu no Estadão:

STF libera divulgação de salários de servidores de SP

SÃO PAULO – O Supremo Tribunal Federal (STF) liberou a divulgação na internet da remuneração bruta mensal dos servidores do município de São Paulo. A decisão foi do presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, que deferiu liminar suspendendo duas decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) contrárias à divulgação dos dados.

“Por impedir a publicidade dos gastos estatais relacionados à remuneração mensal dos servidores públicos”, disse o ministro, as decisões do TJ-SP causam grave lesão à ordem pública, “com efeitos negativos para o exercício consistente do controle oficial e social de parte dos gastos públicos”, concluiu o presidente do STF, ao deferir a liminar na Suspensão de Segurança (SS) 3902.

A questão constitucional envolvida na publicação das informações no site “De olho nas contas”, explicou o ministro, está em saber se a divulgação da remuneração bruta mensal dos servidores paulistanos importa em respeito ao princípio da publicidade – pela transparência dada aos gastos públicos -, ou se se trata de exposição indevida dos servidores, em desrespeito à intimidade da vida privada dos cidadãos.

Para Gilmar Mendes, a remuneração bruta mensal dos servidores públicos é um gasto do poder público que deve guardar correspondência com a previsão legal, com o teto remuneratório do funcionalismo e até mesmo com as metas de responsabilidade fiscal, frisou o ministro em sua decisão. Dessa forma, não se pode desconsiderar que a planilha de dados e informações divulgadas pelo município de São Paulo, em princípio, permitiu constatar a existência de diversas remunerações que excedem, aparentemente, até mesmo o teto remuneratório federal, com valores que quase alcançam R$ 50 mil, salientou o ministro.

“Isso não significa, necessariamente, ilicitudes”, frisou Gilmar Mendes, fazendo menção a possíveis imprecisões nas informações – apontadas pelo jornal O Estado de S. Paulo, em sua edição de segunda-feira -, mas permite o controle social e oficial sobre os gastos públicos e sobre a atuação adequada da administração, para dar exatidão às informações prestadas.

Trata-se, meus caros, de rematada babaquice.   É para apurar tais coisas que existem o controle interno e o controle externo da administração pública.

Tem mais: a lista só mostra a remuneração bruta.  Só com essa informação não é possível deduzir nada, porque a remuneração total é composta do salário mais parcelas variáveis por cada situação individual, como, por exemplo, vantagens pessoais advindas de sentenças judiciais.

Ademais, se a idéia era só essa _ dar transparência a “possíveis ilegalidades” _ isso podia ser feito sem dar nomes aos bois, isto é, publicizar os nomes dos funcionários junto às suas remunerações.

Mas ainda assim, eu toparia botar o meu salário na rua, nominalmente identificado.  SE o Gilmar topar em fazer o mesmo com todo o Poder Judiciário.  Afinal, se o remédio é bom, deve ser para todo mundo, ou não?

achadoseperdidos

Do Blog do Servidor:

Mangabeira diz a Lula que é preciso construir o Estado

E Mangabeira Unger já é ex-ministro. Antes de deixar oficialmente a Secretaria de Assuntos Estratégicos, no entanto, o intelectual mandou uma carta de 18 páginas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta terça-feira detalhando ações da pasta encarregada de pensar o Brasil no longo prazo.

No texto, Unger diz que o Estado necessário para fazer tudo o que propõe ainda não existe. “É preciso construí-lo no meio do caminho. Nenhum país reconstrói seu Estado para só depois decidir o que fazer com o Estado reconstruído”, explica.

(…)

Mangabeira Unger relaciona as três agendas que abraçou:

1 – Agenda do profissionalismo, que trata da organização de carreiras de Estado;

2 – A agenda da eficiência, que contempla o choque de gestão, mudanças no direito e no processo administrativo, além do destravamento da lei 8.666, “que impedem o administrador de trabalhar”;

3 – A agenda do experimentalismo, que prega o fim dos serviços padronizados de baixa qualidade.” [grifo meu]

queer eye

Blogueiros de direita

Parece que o Alexandre Soares Silva tomou gosto por este blog.  Agora, resolveu fazer um comentário sobre este post:

* Aparentemente esquerdistas associam apreço pela própria higiene com homossexualidade, e conservadores não. Fascinating stuff.

***

Mas, cá entre nós, este olhar lânguido que os blogs de direita deitam sobre os blogs de esquerda, o que é senão um queer eye for the straight guy?

Hoje recebi o seguinte spam, de um endereço de e-mail putativamente pertencente à Microsoft (communications_msn_cs_ptbr@microsoft.discoverbing.com):

Com o Bing™, você não precisa parar o que estiver fazendo para abrir outra janela de navegador. Suas pesquisas ficaram ainda melhor. Você pode pesquisar do MSN®, Windows® Internet Explorer® 8, Messenger, Windows Live™ Hotmail® ou de muitos dos seus lugares online favoritos. É uma nova forma de pesquisar que permite que você encontre o que estiver procurando diretamente de onde você estiver.”

Aham.

Suas pesquisas ficaram ainda melhor“.

Uma forma quase certeira de detectar spam é averiguar a correção gramatical das mensagens.  Em geral, mesmo as melhores e mais elaboradas quase sempre exibem um ou dois exemplos de mau português.  O que, infelizmente, certamente não é o suficiente para alertar a esmagadora maioria dos brasileiros.

Disse “quase” porque sempre é possível que a Microsoft esteja lançando mão dos expats em sua folha de pagamento para preparar suas mensagens, é claro.   🙂

Hoje de manhã acordei com dois links novos apontando para este pobre blog.  São agentes provocadores.   🙂

Como, newtonianamente, toda reação provém de uma ação, se um agente provocador resolveu te provocar foi porque certamente se irritou com você.  Entretanto, existem dois tipos de “agent provocateur”: o caro e o barato. O agente provocador caro é aquele cara que você teve que se esforçar para irritar.  O barato é aquele que se irrita com você pelo mero fato de você existir.

Um desses provocadores baratos é o Lord ASS, que resolveu achar que o novo número da Dicta&Contradicta foi concebido com o fito de me irritar.  Bom, fui ver a sinopse na Livraria Cultura (um problema com a cauda longa é que as livrarias se tornaram menos exigentes com suas prateleiras):

Em seu terceiro número, um ano depois de seu lançamento, a revista cultural ‘Dicta&Contradicta’ volta com uma edição que apresenta – uma entrevista com Fernando Henrique Cardoso; um ensaio de ciência política escrito por João Pereira Coutinho; o scholar de Harvard Michael Pakaluk, que explica o porque da avareza ser a origem da atual crise econômica; um texto de Roger Scruton a respeito das diferenças entre o Islã e o Ocidente; a análise de Olavo de Carvalho sobre o filósofo brasileiro Mário Ferreira dos Santos; o relato de Ivo Barroso sobre o encontro de Fernando Pessoa com Aleister Crowley; além de uma antologia da poesia húngara moderna traduzida por Nelson Ascher.”

Meu caro ASS, eu não sou nenhuma Fernanda Young.  Assistir ao declínio de Fernando Henrique Cardoso, limitado agora a dividir uma revista com Olavo de Carvalho e Nelson Ascher, é uma experiência que pode suscitar algo entre a hilariedade e a piedade, mas jamais a irritação.  Tente fazer uma reabilitação de Wilson Simonal da próxima vez que quiser me irritar.   🙂

O outro agente provocador é o Paulo do FYI, que tirou de um site esquisitão de finanças do Yahoo a idéia de que Nouriel Roubini é agora um otimista (esquizofrenicamente, o post a seguir à matéria sobre Roubini é pessimista, e o depois desse dá o devido crédito pelo mundo não ter acabado ao pacote de estímulo).  Mas o problema é que lendo a matéria sobre Roubini propriamente dita o que vemos é o seguinte:

Economist Nouriel Roubini on Wednesday said the end of the global recession is likely to occur at the end of the year rather than the middle, and that U.S. growth will remain below potential afterwards.

We are not yet at the bottom of the U.S. and the global recession,” said Roubini. “The contraction is still occurring and the recession is going to be over more towards the end of the year rather than in the middle of the year.”

There is still too much optimism that a recovery is just around the corner,” said Roubini, a professor at New York University’s Stern School of Business and chairman of RGE Monitor, an independent economic research firm.

Roubini, who is widely credited for predicting the current economic turmoil, was speaking at the Seoul Digital Forum.

“A more sober analysis suggests we’re closer to the bottom; there is light at the end of the tunnel, but it’s going to take a while longer, and the recovery is going to be weaker than otherwise expected.”

Once the recession ends, “U.S. economic growth is going to be below potential for at least two years,” he said, amid multiple imbalances in the housing sector and the financial system, and the rise of public debt.” [grifos meus]

Se isso é otimismo, não quero conhecer o pessimismo de Roubini.

Eu logo vi que aquele papo do Hélio Costa ontem ocultava alguma surpresa para nosotros.  Deu na Teletime hoje:

Retirada da faixa de 700 MHz inviabiliza expansão da TV digital, diz Abert

quarta-feira, 20 de maio de 2009, 23h29

O setor de radiodifusão pretende brigar para manter a faixa de 700 MHz sob sua tutela e declarou guerra à Anatel nesta quarta-feira, 20, aproveitando o encontro das emissoras no 25º Congresso Brasileiro de Radiodifusão, organizado pela Abert. O vice-presidente de Relações Institucionais das Organizações Globo e consultor da Abert, Evandro Guimarães, criticou a possibilidade de a agência reguladora retirar a faixa usada hoje pelas radiodifusoras sem ao menos consultar outras instâncias, como o Legislativo. “Comenta-se todo dia que haverá uma supressão de faixas de radiofrequências ancilares porque isso seria favorável a serviços de telecomunicações pagos. Aqui no Brasil, a Anatel estuda retirar a faixa de 700 MHz”, afirmou Guimarães. “Essa retirada significaria deixar de expandir a TV digital para 3 mil municípios”, acrescentou.

Pelo decreto que estabeleceu a implantação da TV digital no país, a faixa de 700 MHz poderia ser recuperada pela agência a partir de 2016, prazo previsto para a conclusão da transição do sistema analógico para o digital. Acontece que, de fato, a Anatel vem estudando a possibilidade de antecipação da retirada desta faixa da radiodifusão antes desse prazo, segundo fontes da agência. De público, o órgão regulador já admitiu, em audiência recente na Câmara dos Deputados, que esta faixa é importante para a expansão do Serviço Móvel Pessoal (SMP). E que, junto com parte do 2,5 GHz, os 700 MHz deverão compor o bloco de radiofrequências que a Anatel deverá designar para a ampliação da capacidade da telefonia móvel, que correria o risco de entrar em saturação nos próximos anos.

Para Guimarães, a iniciativa, caso se confirme, fere os direitos dos cidadãos, na medida em que a Anatel estaria privilegiando um serviço privado e pago em detrimento de uma oferta aberta e gratuita como é a da televisão. Além disso, a oferta de TV digital em território nacional pode ser comprometida. “Aprovar isso seria criar um fosso entre os brasileiros que assistem hoje TV aberta em todo o país”, afirmou o consultor, alegando que a expansão do serviço para além das capitais pode deixar de acontecer. “(A Anatel aprovar isso) seria uma coisa simples, mas que deixaria todos nós muito irritados”, ameaçou Guimarães.

Não só a expansão da TV digital estaria em jogo. O Governo já cogita que os 700 MHz sejam usados como canal de retorno da TV digital, “pulando” as teles na prestação desta conexão necessária para a interatividade. Essa hipótese tem sido cogitada inclusive pela Casa Civil, que ainda não está segura de que esta faixa deve deixar de ser usada pela radiodifusão mesmo após 2016.”

***

Isso exige uma pequena explicação.

Hoje, a radiodifusão dos canais abertos está sendo feita em simulcast, isto é, os canais analógicos e digitais coexistem e estão sendo emitidos pelas antenas das emissoras, só que cada um em uma faixa diferente do espectro eletromagnético.  A razão disso é que é preciso que as pessoas vão se adaptando aos poucos à nova transmissão digital, comprando os set-up boxes que permitem a recepção da TV digital em seus aparelhos velhos ou comprando logo novos televisores que já têm a eletrônica para a recepção digital embutida.  Esse, evidentemente, é um processo longo, que se espera termine em 2016 no Brasil, quando haverá o que se chama de switch-off _ os canais analógicos serão “apagados” e só haverá a transmissão digital.

Na grande maioria dos países que estão fazendo a transmissão para o digital, a faixa de espectro onde era transmitido o canal analógico, depois do switch-off, volta para o governo, que faz uma redistribuição desse espectro para outros usos com maior valor social.   Em vários países, inclusive os EUA, esse espectro foi leiloado, trazendo um bom dinheiro para os cofres públicos.

O que as radiodifusoras brasileiras estão dizendo é que querem continuar com seu latifúndio de espectro.  Não querem devolver a faixa onde hoje é transmitido o analógico.  Isso, é claro, “em nome do público”.

O problema é que eles sabem que a TV aberta está morrendo aos poucos.  Com a expansão da banda larga e da tv por assinatura, a TV aberta terá cada vez menos audiência.  Então é praticamente certo que eles jamais manterão o uso dessa faixa adicional do espectro para a TV aberta e gratuita, principalmente porque a transmissão digital é muito mais eficiente e permite, dentro da mesma faixa onde ontem transitava um canal apenas, a transmissão de vários canais simultâneos, o que se chama no jargão de “multiprogramação” _ uma possibilidade contra a qual os radiodifusores já se manifestaram contrariamente inúmeras vezes, pois sabem que não existe nem conteúdo nem público para isso.

E a idéia da Casa Civil de usar a faixa do analógico para fazer o “canal de retorno” para a TV digital é simplesmente algo de má fé.  O chamado canal de retorno será usado para possibilitar a interatividade na TV digital _ isto é, te permitir comprar alguma coisa pela TV, ou interagir com serviços públicos, etc.  Pela sua natureza, o canal de retorno precisa de muito menos capacidade do que o canal de “download” por onde está vindo o vídeo e eventualmente dados.  Então é conversa para o boi dormir dizer que a manutenção de toda a faixa hoje empregada para a transmissão do analógico será necessária para o canal de retorno.

Olho vivo, pessoal da comunicação, porque isso é uma armação.  Ilimitada.

Como sabem os 4,5 leitores deste blog, o atual Ministro das Comunicações, Hélio Costa, deve sua carreira política aos inúmeros anos em que foi repórter da “Rede Globo”, inicialmente no Fantástico, depois como apresentador do “Linha Direta”.  A despeito disso, porém, seus anos de Rede Globo primam por uma ausência ensurdecedora (e suspeita) em sua biografia oficial.

globo3

Por essas e outras é que o Ministro talvez seja o mais dileto exemplo da teoria da captura que se tem notícia na política brasileira.  Enquanto nos países desenvolvidos e em desenvolvimento o Ministério das Comunicações ou seus equivalentes não falam em outra coisa que não expandir a banda larga, no Brasil o Ministro parece ter outras idéias.  Do noticiário especializado Teletime:

Juventude tem que “despendurar” da internet e voltar a ver TV, diz ministro

A abertura do 25º Congresso Brasileiro de Radiodifusão, promovido pela Abert, nesta terça-feira, 19, contou com um comentário inusitado do ministro das Comunicações, Hélio Costa. O ministro fez uma defesa arraigada do setor de rádio e televisão, e sugeriu que os jovens devem usar menos a internet e assistir mais programas de TV e de rádio.

“Essa juventude tem que parar de só ficar pendurada na internet. Tem que assistir mais rádio e televisão”, afirmou o ministro em seu discurso, após relembrar a distância entre o faturamento da radiodifusão e das telecomunicações. “O setor de comunicação fatura R$ 110 bilhões por ano. Desse total, somente R$ 1 bilhão é do rádio e R$ 12 bilhões das TVs. O resto vocês sabem muito bem onde está”, provocou o responsável pelas comunicações do país.”

Vejam que o Ministro não está dizendo que os jovens têm que largar a internet e ir namorar, ou estudar, ou praticar esportes.  Está dizendo que os jovens têm que despendurar da internet _ que é uma indústria de telecomunicações _ e se pendurar na televisão _ que é uma outra indústria de telecomunicações, mas é mais próxima ao Ministro.

A revista GQ tem uma matéria online sobre Donald Rumsfeld.   A matéria já rendeu vários posts interessantes por parte da equpe do Washington Monthly.

Realmente revelador é o slide-show mostrando as capas das apresentações feitas por Rumsfeld a Bush todas as manhãs.  Um exemplo:        

gqslides

(clique para ampliar)

O slide é tacanho em sua apresentação.  Mas duvido que seja tacanho na sua confecção. Rumsfeld sabia que Bush é um renascido, um ex-alcóolatra que se redimiu na igreja evangélica.  Sua apresentação da campanha no Iraque a Bush como a realização de uma tarefa de proporções bíblicas certamente não foi algo feito à toa _ era uma retórica calculada para tirar o máximo do Presidente.

As boas notícias não param…

(PhysOrg.com) — Trust Digital has proven that an attacker with the right knowledge and toolkits can remotely hijack a phone by sending an SMS message to it. The attack would be most effective if it took place in the middle of the night while you are asleep.

The attack, on your phone, would start by receiving a  that would automatically start up the  and direct it to malicious Web site. The site would then download an executable file to the phone and steal all your personal data.

Via Physorg.

obamablog

(clique para ampliar)

Como acho que isso vai explodir na blogoseira, eu, que sou bonzinho (às vezes), vou até traduzir para os leitores que não lêem inglês:

“Parte da razão por que não gastamos muito tempo lendo blogs”, disse ele, “é porque, se você não os ler com muito cuidado,  pode ficar com a impressão de que existe alguma  resposta clara, seja de um modo ou de outro – do tipo, basta nacionalizar todos os bancos, por um lado, ou basta você simplesmente deixá-los sozinhos e eles vão ficar bem, por outro.

Não seria uma declaração muito polêmica, talvez, se o indivíduo que a proferiu não fosse Barack Obama, em uma entrevista exclusiva que deu ao New York Times, hoje.  O problema, claro, é que Obama construiu sua candidatura sobre os netroots, sendo os blogs uma parte importante desse esforço.

Eu até acho razoável dizer que, afinal, Obama tem um monte de gente paga para brifá-lo logo pela manhã com tudo que ele precisa saber durante o dia, e que seria realmente uma tolice para o homem mais poderoso do mundo perder seu precioso tempo surfando pela blogoseira para saber o que está rolando.  E também deve-se levar em consideração que ele está tentando rebater as críticas simplistas que vêm da direita e da esquerda.  Mas no frigir dos ovos, a declaração não deixou de ser inábil.

262733_1_400

Este post do Crooked Timber me fez recapitular minha infância.

Se bem me lembro, o livro didático “A Mágica do Saber”, que era usado pela rede pública do Rio de Janeiro, continha um trechinho do livro “A Reforma Da Natureza“, de Monteiro Lobato, onde Emília, a boneca endiabrada do universo ficcional do Sítio do Pica Pau Amarelo, resolve consertar o que ela acha que está errado no mundo.  E um desses erros reside no fato de que a melancia, uma fruta tão grande, nasce em uma planta rasteirinha, enquanto a jabuticaba, tão pequena, nasce em uma árvore grande…até que uma jabuticaba cai no nariz de alguém e ela percebe que se tivesse sido uma melancia o estrago teria sido considerável.

Pois o post do CT fala de um poema da época vitoriana, da “autoria” de Anne, Duquesa de  Winchelsea sobre um ateu que especulava sobre como as abóboras ficariam melhor se nascessem em castanheiras, até que uma castanha lhe cai sobre o cocoruco.  Obviamente, o argumento por trás da história é o de que a criação é perfeita.  O diabo é que quem avança um argumento desses para provar a existência de Deus certamente nunca viu uma jaqueira.

Nos comentários do post do CT, alguém mostra que La Fontaine já havia feito um poema sobre o mesmo tema, e que o poema de Anne é uma tradução.

Ao ler o post eu até fiquei meio cabreiro com a idéia de que alguma vez Monteiro Lobato tivesse lido alguma coisa de uma duquesa vitoriana, mas depois ficou claro que a inspiração certamente veio de La Fontaine.   Ou não?

***

Mas o interessante mesmo é que lá pelas tantas o Cosma Shalizi me sai com um comentário linkando um trecho da Suma Teológica de Tomás de Aquino onde o Doutor Angélico especula sobre a veracidade da hipótese de que os santos, no Paraíso, rejubilam-se com a visão dos danados no Inferno, e aparentemente conclui que é por aí:

I answer that, A thing may be a matter of rejoicing in two ways. First directly, when one rejoices in a thing as such: and thus the saints will not rejoice in the punishment of the wicked. Secondly, indirectly, by reason namely of something annexed to it: and in this way the saints will rejoice in the punishment of the wicked, by considering therein the order of Divine justice and their own deliverance, which will fill them with joy. And thus the Divine justice and their own deliverance will be the direct cause of the joy of the blessed: while the punishment of the damned will cause it indirectly.”

O que, eu diria, não só é uma forma bastante sofisticada de schadenfreude, como também é a mãe de todas as justificativas para a existência de Guantanamo.

O Financial Times publica matéria (traduzida no Valor) sobre sua desconfiança de que Bernie Madoff fez vítimas no Brasil a partir do Banco Safra:

Clientes do Grupo Safra, que inclui um dos maiores bancos do Brasil e que mantém importantes operações de “private banking” nos Estados Unidos e na Europa, despontam como vítimas do escândalo de Bernard Madoff. O “Financial Times” acredita que o Banco Safra de São Paulo comercializou por muitos anos um fundo chamado “Zeus Partners Limited”, um dos muitos fundos “alimentadores” que direcionaram dinheiro à Bernard Madoff Securities, a firma de corretagem de valores de Madoff na cidade de Nova York, proveniente de investidores de todo o mundo.(…)

Um investidor de São Paulo que pediu para não ser identificado disse que normalmente hesitava em comprar fundos, mas que foi abordado por seu representante do Safra com uma tática “muito agressiva de vendas”. “Eles disseram que era um fundo muito bom com um excelente histórico e que o próprio [Joseph] Safra [o chefe do Grupo Safra] colocou uma boa parte do seu dinheiro nele.

O Banco Safra no Brasil não respondeu aos pedidos para comentar sobre o fundo Zeus e seu envolvimento com Madoff. Pessoas familiarizadas com o assunto disseram que o fundo investiu pelo menos US$ 300 milhões em prol dos clientes do Safra.”

Leia o resto deste post »

xe2

O que faz uma mudança de governo, não?

APNewsBreak: Blackwater dumps tarnished brand name

RALEIGH, N.C. (AP) – Blackwater Worldwide is abandoning its tarnished brand name as it tries to shake a reputation battered by oft-criticized work in Iraq, renaming its family of two dozen businesses under the name Xe.” [grifo meu]

Via Clusterstock, fico sabendo de um artigo do NYT que põe em seu devido foco o real impacto dos limites de remuneração que o pacote de Obama está impondo às empresas financeiras que aceitarem socorro do governo.

O artigo do NYT simplesmente estima qual a renda necessária para alguém viver uma vida de classe média alta no Upper East Side de Manhattan.  Eis a memória de cálculo:

  • Two vacations a year, sun and slopes: $16,000.
  • Modest three-bedroom apartment for $1.5 million [very modest]. Monthly mortgage of about $8,000 and a co-op maintenance fee of $8,000 a month. Total cost: $192,000. 
  • Summer house in Southampton for $4 million, annual mortgage payments of $240,000.
  • Car and driver. Chauffeurs make $75,000 – $125,000 a year, more if you want one with a gun. Garage for the car is $700 a month.
  • Personal trainer at $80/hr, 3X a week: $12,000 a year.
  • Ball gowns for charity galas. Total cost for three: about $35,000.
  • Tutor to supplement $32,000 private school to ensure admission to Ivy League: 30 weeks for $3,750.
  • Two children in private school: $64,000.
  • Nanny: $45,000.
  • Food. $15,000.
  • Incidentals: Restaurants. Dry cleaning. Suits. Dog walking. Kennels. Furniture. Computers. Gifts. Doorman tips. Parking tickets. Walking around money.

Total: US$ 1,6 milhão, antes dos impostos.

O problema:

Five hundred thousand dollars — the amount President Obama wants to set as the top pay for banking executives whose firms accept government bailout money — seems like a lot, and it is a lot. To many people in many places, it is a princely sum to live on. But in the neighborhoods of New York City and its suburban enclaves where successful bankers live, half a million a year can go very fast.

Sério: dá até pena.  Pior mesmo deve ser ter que ouvir isto:

Dawn Spinner Davis, 26, a beauty writer, said the downward-trending graphs began to make sense when the man she married on Nov. 1, a 28-year-old private wealth manager, stopped playing golf, once his passion. “One of his best friends told me that my job is now to keep him calm and keep him from dying at the age of 35,” Ms. Davis said. “It’s not what I signed up for.”

O Guardian está com uma série sobre as estratégias utilizadas pelas grandes corporações britânicas para fugir dos impostos de Sua Majestade.   Uma delas é transferir as suas valiosas marcas para paraísos fiscais:

Three FTSE100 companies have quietly “offshored” legal ownership of their valuable trademarks to low-tax locations, the Guardian’s tax gap investigation has found. Two drug firms, GlaxoSmithKline, and AstraZeneca, both headquartered in London, have moved title to their drug brands to Puerto Rico in the Caribbean. The Anglo-Dutch oil giant Shell, although it is still a British plc operating under UK company law, has shifted its trademarks to Switzerland and its main tax residence to the Netherlands.

These are three of Britain’s most successful corporations, continuing to generate huge profits and returns for their shareholders despite the global downturn. AstraZeneca has been one of the best performing shares on the FTSE over the last year, seeing its share price go from around £21.50 to around £28.60. At the same time, its market capitalisation has gone up by more than £10bn from £31.3bn to £41.4bn. Glaxo has also been one of the few companies to see its share price go up as the economic storm rages – from around £11 a year ago to around £12.50 now.

Last week Shell revealed that its profits in the final three months of 2008 were down by more than a quarter on the previous year. The oil giant still made more than £25,000 a minute in profits and is forecasted to achieve record earnings this year of £21.5bn.

All three enjoy the benefits of being a UK plc – access to capital, enhanced reputation, proper regulation and political stability. Yet they have moved the rights to their intellectual property to tax havens. This means they can reduce their UK-based profits and hence their British tax bills by paying royalties to the subsidiary in the tax haven for use of the trademarks. Yesterday, at the start of its special investigation into 20 prominent companies, the Guardian identified the drinks giant Diageo as having similarly moved its brands to the Netherlands. Diageo managed to hold off capital gains tax on the sale by use of a legal concession.

The practice of depositing rights to “intellectual property” in tax havens is one of the factors behind a continuing war between big business and the Treasury. Industry chiefs are refusing to accept a planned clampdown on this by Alistair Darling, the chancellor, and some have been threatening to quit Britain.”

Algo me diz que o Guardian devia ouvir mais um de seus próprios colunistas, o Monbiot, que tem um artigo fantástico sobre os paraísos fiscais _ britânicos:

If you want to know why Britain has never completed the process of decolonisation, look at two lists side by side. One is the official register of tax havens, compiled by the OECD(1). The other is the list of British overseas territories and crown dependencies(2). Over a quarter of the world’s tax havens are British property. More than half of Britain’s colonial territories and dependencies are tax havens. Strip out Antarctica, the military bases and the scarcely-habited rocks and atolls, and of the 11 remaining properties, only the Falkland Islands is not a recognised haven. The obvious conclusion is that Britain retains these colonies for one purpose: to help banks, corporations and the ultra-rich to avoid tax.

(…)

Last month the British government announced that it will introduce new laws to prevent piracy: the armed forces will be allowed to detain ships and arrest suspected robbers on the high seas(4). Yet the same government offers an attractive portfolio of tropical and temperate islands in which pinstriped pirates can bury their treasure.

That comparison is unfair – to pirates.”

Em seguida Monbiot faz picadinho de um relatório produzido pelo governo britânico.   Na Inglaterra, é comum que o governo encomende “green papers” sobre políticas públicas a pessoas que por algum motivo são reconhecidas como proficientes na área.   O governo britânico comissionou um relatório sobre paraísos fiscais a Michael Foot _  que foi inspetor de bancos e trustes para o Banco Central das Bahamas, que é, é claro, um paraíso fiscal de Sua Majestade.  Opinião do Monbiot sobre essa escolha:

There is a standard British procedure for dealing with problems like this: by which I mean problems that generate bad publicity but which you don’t want to address. You commission a review and you choose the right man to conduct it. (…) The identity of the person the government appoints is an index to the outcome it desires. Foot sounds like just the man for the job.

E conclui:

Even as it was commissioning this review, Brown’s government tried to undermine international efforts to address the problem. Teaming up with that revolting little monarchy Liechtenstein, the UK sought to strike out a paragraph from the Doha trade agreement which aimed to eradicate tax evasion(20). Thanks in part to British lobbying, the draft commitment was substantially weakened(21).

Were Britain to release its remaining colonies, they would quickly succumb to pressure from the Obama government and the European countries trying to stamp out international evasion and organised crime. We hold onto the Falkland Islands for their oil and fish. We hold onto the other territories for something far more valuable: secrecy.”

Ah, a velha Albion, berço e paraíso do livre-mercado…

Como eu queria me divertir um pouco, fui dar uma olhada no site do Vilósofo.  Encontrei um curioso texto intitulado “Porque Sou Insuportável“.  No meio de uma diatribe sobre como a direita não percebe que perdeu a hegemonia para a esquerda, esse trecho interessantíssimo:

Se querem saber, portanto, a que distância estamos desse advento [a hegemonia final da esquerda, Nt. H], não perguntem se as empresas capitalistas estão prosperando. Perguntem quantos partidos políticos, jornais e canais de TV são abertamente anticomunistas. Quantos discursam habitualmente contra o martírio pérpétuo de prisioneiros políticos na China, na Coréia do Norte ou em Cuba em vez de fazê-lo contra as meras incomodidades que os tagarelas da esquerda alardeiam como “tortura” em Guantanamo? Quantos defendem a instituição da família e a moral tradicional? Quantos denunciam a perseguição anticristã e antijudaica? Quantos protestam contra a doutrinação comunista nas escolas? Quantos se recusam a colaborar com a demagogia gayzista e abortista ou com a eterna promoção de semi-intelectuais de esquerda à condição de representantes máximos da alta cultura? Quantos, ao menos, recusam adaptar-se ao vocabulário “politicamente correto”?

Resposta: nenhum. No Brasil, nenhum. Em todos esses setores, a fase da conquista da hegemonia, tal como descrita por Antonio Gramsci, já passou. O que se observa aí é o domínio total e absoluto, o controle draconiano da formação de opiniões, a ditadura mental onipotente e incontestada.

Enquanto isso, é preciso dar à massa idiota a ilusão de que a liberdade ainda existe. Isso se obtém por dois meios:

1) Reservam-se, na mídia e nos partidos, dois ou três lugares para os discordes e resistentes, de modo que seu mero contraste com a maioria satisfeita lhes dê ares de excêntricos amalucados, fazendo deles, mais que a exceção a confirmar a regra, um instrumento de legitimação inversa do estado de coisas. A estratégia gramsciana previa isso, dando a essas raridades o nome de “aberrações” e agradecendo sua ajuda involuntária à imposição dos novos padrões de normalidade. A única saída decente, para os que foram colocados nesse papel, é denunciar insistentemente a própria situação que lhes foi imposta, até que se tornem ainda mais aberrantes do que convém aos autores da manobra. O preço disso, é claro, é a discriminação aberta, o boicote ostensivo.

2) Abre-se oportunidade para um número um pouco maior de falsos conservadores, incumbidos de ocupar o espaço com argumentos em favor do livre mercado, perfeitamente inofensivos na atual fase da estratégia comunista, e com generalidades insossas sobre democracia, constitucionalismo, ordem jurídica, etc., sem tocar jamais nas questões substantivas que mencionei acima.

Infelizmente, entre jovens que assistiram a meus cursos e conferências, sem se tornar por isso meus estudantes genuínos, abundam os que se dispõem a exercer esse papel abjeto, satisfeitos de ver-se bem recebidos onde fui rejeitado, e acreditando-se por isso uma “alternativa superior”, mais moderninha, serena e equilibrada, ao cada vez mais insuportável Olavo de Carvalho.” [grifo meu]

Diante de tudo isso, pergunta-se: qual foi o ex-aluno do Olavão que pegou o empreguinho em que o Çábio da Virgínia estava de olho??

ps: e será que o Reinaldo Azevedo vestiu a carapuça de “excêntrico amalucado“??

Deu no Estadão:

TJ absolve dono do Bahamas de ação sobre prostituição
Oscar Maroni Filho era acusado de manter esquema na boate da zona sul de São Paulo

SÃO PAULO – O Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo absolveu o empresário Oscar Maroni Filho da acusação de manter um esquema de prostituição na boate Bahamas, em Moema, na zona sul de São Paulo. O recurso proposto pelo advogado dele, Mauro Otávio Nacif, foi aceito por maioria de votos. “Não era uma casa de prostituição. O tribunal entendeu que era apenas uma boate com mil atrativos“, explicou Nacif.” [grifo meu]

***

O que vai ter de “moça com mil atrativos” por aí agora não está no gibi.

Por acaso, descobri por aí um blog bem interessante e engraçado: Corporativismo Feminino.

Ele bem que é capaz de ensinar uma ou duas coisas a nós, cuecas.  Aliás, vocês que ainda estão “no mercado”, não deixem de ver o resultado da enquete que está em andamento (“O que é uma bola fora no primeiro encontro?” _ naturalmente, do ponto de vista DELAS).

Assim, e também para testar uma feature do WordPress que eu nunca havia usado, aí vai a enquete “o que é uma bola fora no primeiro encontro” do ponto de vista cueca:

Eu já falei nisso, mas não custa repetir:

A Last Push To Deregulate
White House to Ease Many Rules

By R. Jeffrey Smith
Washington Post Staff Writer
Friday, October 31, 2008; Page A01
The White House is working to enact a wide array of federal regulations, many of which would weaken government rules aimed at protecting consumers and the environment, before President Bush leaves office in January.

The new rules would be among the most controversial deregulatory steps of the Bush era and could be difficult for his successor to undo. Some would ease or lift constraints on private industry, including power plants, mines and farms.

Suspeito que o  pau vai quebrar nos próximos meses.

Ô Chicó, você tem 30 dias pra parar de ver esse filme, rapá!

No mesmo lúbrico post do Sergio Leo referido abaixo, fiquei sabendo da história do manifesto antipornográfico do Pedro Cardoso.  Transcrevo parte de matéria da Ilustrada da Folha a respeito:

No elenco de “Todo Mundo Tem Problemas Sexuais”, de Domingos de Oliveira, o ator Pedro Cardoso aproveitou a primeira sessão do filme, anteontem, no Festival do Rio, para fazer um discurso antinudez no cinema e na TV.

Ator Pedro Cardoso não gostou da cena de nudez feita por sua namorada e fez manifesto
A pedido de Cardoso, o filme não contém cenas de nudez, embora tenha o sexo como tema. “Minha tese: a nudez impede a comédia e o próprio ato de representar. Quando estou nu, sou sempre eu a estar nu, e nunca o personagem.”

O ator disse que, nas mãos das “empresas que exploram a comunicação em massa”, a nudez, que fora “uma conquista contra excessos da repressão à vida sexual”, tornou-se “apenas um modo de atrair público”.

Apontou “conivência de escritores e diretores –alguns deles, em algum momento, verdadeiros artistas; outros, nunca!”.

Cardoso disse que “é sobre as atrizes que a opressão da pornografia é exercida com maior violência”. E afirmou que “é freqüente que cineastas de primeiro filme exibam a amigos, em sessões privê, cenas ousadas que conseguiram arrancar de determinada atriz” e indagou: “Até quando, nós, atores, atenderemos ao voyeurismo e a disfunção sexual de diretores e roteiristas, que nos impingem essas cenas macabras?”.

Mas a verdadeira explicação para a invectiva está nesta matéria do Cinemacafri:

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o desabafo de Cardoso tinha como alvo principal Selton Mello, cuja estréia na direção, “Feliz Natal”, também foi exibida na Festival. De acordo com o jornal, Pedro Cardoso se irritou com a cena de nudez de sua namorada, a atriz Graziella Moretto, no filme de Mello. Depois de rodar as cenas, Selton teria reunido alguns amigos em sua casa para assistir a sessões prévias do filme. Em seu desabafo, Cardoso havia dito que “é frequente que cineastas de primeiro filme exibam para seus amigos em sessão privê as cenas privadas que conseguiu de uma determinada atriz”.

Na mesma oportunidade do discurso de Pedro Cardoso, porém, a atriz Cláudia Abreu entrou na dança:

A atriz Cláudia Abreu, que integra o elenco de “Todo Mundo Tem Problemas Sexuais”, endossou o manifesto antinudez do colega Pedro Cardoso.

Após o discurso do ator, no Cine Odeon, ela foi ao microfone e disse: “Queria dizer que sou atriz e endosso tudo o que ele falou. Passei por uma situação recentemente. Ele está completamente certo”.

Abreu é uma das protagonistas da atual novela das sete da Globo, “Três Irmãs”, e está em cartaz nos cinemas com “Os Desafinados”, de Walter Lima Jr., em que faz uma cena de nudez e outra de sexo com o personagem de Rodrigo Santoro.

Folha perguntou se a declaração era referência ao filme de Lima Jr., mas a atriz disse tratar-se de menção a “experiências recentes”, sem especificar quais.

“Acho desproposital ela se colocar como vítima, até porque ela não foi surpreendida por isso. Ela leu o roteiro e estabeleceu limites, que foram obedecidos”, disse Lima Jr.

***

Bom.

A meu ver, vivemos em um regime de liberdade onde ninguém é obrigado a nada.  Atores e atrizes não são obrigados a trabalharem em filmes com cenas de nu.  Se isso fosse um abuso per se, Almodóvar teria tido sua carreira encerrada há muito tempo.

A outra acusação é mais grave: se Selton Mello realmente ficava passando cenas com material adicional, que não foi utilizado na edição final, em sessões privê em sua casa, isso é voyerismo e baixaria, e possivelmente daria um processo na Justiça.  Selton soltou uma nota sobre o caso no site do seu filme, mas desconversou sobre essa acusação em particular.

[uma outra versão é de que as cenas de nudez foram gravadas mas não foram incorporadas ao filme na edição final; estas cenas é que Selton estaria passando em sessões privê em sua casa _ coisa que aparentemente, pela mesma matéria, Selton admitiu mas disse ser natural, já que as sessões são de trabalho]

O que sobra da história é que provavelmente Pedro Cardoso ficou muito irritado com a história (seja ela real ou não) e quis dar uma resposta.  O problema é que ele respondeu a uma questão diferente, que ninguém havia perguntado.  Diante do fato real, ele poderia ter escolhido várias outras alternativas, como: a) processar Selton Mello ou b) quebrar a cara de Selton Mello (minha opção preferida).

Do jeito que a coisa ficou _ fazendo um manifesto idiota, tangenciando o verdadeiro problema, ainda mais na sessão premiére de um filme intitulado “Todo mundo tem problemas sexuais” _ parece mais que Pedro Cardoso acabou vestindo a pele do Agostinho, da Grande Família…

Presidential ticket

Os torreões deliram sobre o papel da pilantragem e da cafajestice nos negócios de Estado.  Colaborei:

Há cafajestes e cafajestes, pilantras e pilantras. Clinton é um cafajeste de um certo tipo, o tipo luminoso, que as mulheres acham irresistível, um womanizer que disfarça muito mal. Eu não duvido que ele realmente ame suas mulheres, uma de cada vez, todas em paralelo.

GW Bush é o quê? Um cristão renascido. Mas reza a lenda que ele tem um lance com a mulata Condolêza. Como bom anaeróbico, é o adúltero sórdido, aquele que dá uma rapidinha na escada de incêndio com a Secretária (nem que seja a de Estado), em ambientes sem ar, sem luz, botulínicos. Um hipócrita, que mantém a esposa apresentável e wasp na fachada e a outra em conveniente sombra. Aproveita-se das duas.

Bom, confesso que o Obama me parece meio assexuado, mas realmente a mulé dele é boazuda. E ninguém, que eu saiba, ainda explorou o potencial de um presidente americano negão, ou seja, capaz de botar o maior pau que alguém já viu na mesa, um asset importante para a maior nação imperial do planeta. E assim finalmente o blaxploitation chega à geopolítica. 🙂

Ela já pode cantar no Faustão

Deu no Valor:

Lin Miaoke (foto) foi alçada rapidamente à categoria de estrela após sua performance cantando o hino chinês durante a abertura da Olimpíada de Pequim, mas o Comitê Organizador dos Jogos teve de admitir que ela apenas dublou uma outra menina, Yang Peiyi, depois de o Politburo chinês ter achado que sua voz não era boa o bastante e que a verdadeira cantora não era bonitinha o bastante. O Comitê reconheceu também que a cena de pegadas feitas com fogos de artifício havia sido gravada, usando efeitos de computador, e não ocorreu durante a cerimônia. O envolvimento de altas autoridades chinesas nesses detalhes do evento mostram quão seriamente os políticos estão levando o efeito de marketing que os Jogos podem ter sobre a imagem do país. Entretanto patrocinadores da Olimpíada têm reclamado que suas marcas não estão tendo a projeção que havia sido combinada com o Comitê Organizador. Isso pode levar a uma saia justa com as grandes empresas e o Comitê Olímpico Internacional, responsável pelas cotas dos patrocinadores.

E isso por enquanto. Suponho que assim que a engenharia genética estiver plenamente aperfeiçoada pequenos acidentes do acaso como esse serão rapidamente superados pelo Politburo…

***

Se bem que minha tese é que Lin Miaoke deve ser filha de algum alto comissário do PCC, já que não é possível que entre um bilhão e trezentos milhões de pessoas não seja possível achar uma menina bonitinha com boa voz…

Quem acha que Rafael Correa do Equador é um terrorista ensandecido não perde por esperar.  Deu na Folha:

Indígenas pedem levante contra presidente Correa

O movimento indígena equatoriano de oposição convocou ontem outros setores para organizar um levante contra o presidente Rafael Correa, diante de um impasse quanto à exploração de recursos naturais.
O presidente afirmou que o Estado continuará a decidir sobre a exploração de petróleo ou de minérios em seus territórios e que não aceitará que as comunidades tenham esse poder.

Marlon Santi, chefe da Conaie (Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador), disse que a instituição pode se organizar para defender a soberania alimentar.

***

O Equador tem um movimento indígena fortíssimo.  Inclusive, os indígenas são maioria dentro do Exército equatoriano e tem larga tradição castrense.  Vai ser de fazer Evo Morales parecer um líder sensato e prudente.

***

Não deixa de ser interessante assistir a esta ressurreição indígena na América do Sul, mais de 500 anos após a descoberta do continente e conquista dos povos nativos.  Por mais que se esperneie, a coisa é previsível, depois de tanto tempo de domínio das elites criollas, as quais, apesar do nome, são formadas pelos descendentes brancos dos colonizadores.  E a coisa está acontecendo em vários quadrantes, desde a política, até a língua e mesmo a religião.

***

E em um último backlash contra os pilares da civilização ocidental, revelou-se recentemente que os crânios de cristal presumidamente maias que inspiraram o mais novo e possivelmente (espera-se…) último filme da franquia “Indiana Jones” são uma elaborada fraude.  Feita por um francês. É a vingança de MontezumáLa merde!

vaiserbom.jpg

Vai ser bom, não foi? 

Deu no Estadão:

Ato sexual ideal dura de 3 a 13 minutos, diz estudo

Segundo estudo americano e canadense, relação entre 10 e 30 minutos é ‘longa demais’.

– Uma relação sexual satisfatória dura entre três e 13 minutos, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade Penn State, no Estado americano da Pensilvânia.

A pesquisa contou com a participação de 50 integrantes americanos e canadenses da Sociedade de Pesquisa e Terapia Sexual, incluindo psicólogos, médicos, assistentes sociais, terapeutas familiares e enfermeiras. Todos os envolvidos recolheram dados de milhares de pacientes durante décadas.

O estudo, publicado na revista Journal of Sexual Medicine, afirma que um ato sexual “adequado” dura entre três e sete minutos; um “desejável”, de sete a 13 minutos; um “curto demais”, de um a dois minutos; e um “muito longo”, de dez a 30 minutos.

E agora?

Da entrevista com Gay Telese, na Folha de hoje:

FOLHA – Os eleitores levam em conta o comportamento sexual do candidato?
TALESE –
Não acho que faz diferença nenhuma desde que não se relacione com seu trabalho. John Kennedy foi um presidente muito bom e tinha amantes. Bob Kennedy, seu irmão, tinha amantes. Eram casados e tinham amantes. Lyndon Johnson tinha amantes. Eisenhower. Todos nossos bons presidentes tinham amantes. O presidente Richard Nixon não tinha amantes e foi um presidente ruim. Esse cara, George W. Bush, é um presidente ruim. E não tem amantes. Entende? Bill Clinton foi muito bom e teve. Os piores presidentes são os que não tiveram amantes. Nixon foi o pior de todos os tempos. E Bush é o segundo pior. Se Bush tivesse amantes, talvez não estaria matando tanta gente no Iraque e tendo essa politica de destruir a vida de tanta gente.

Como fica o Brasil, por este critério?  FHC teve um filho ilegítimo, com uma repórter que a Globo fez o favor de levar para bem longe durante seu reinado.  O Eneadáctilo não tem amantes, ao que se saiba, mas no PT do Rio todo mundo sabe que ele comparecia às festas do Partido nos anos 80 e faturava qualquer militante que desse mole.

Transcrevo abaixo do fold, para os sem-UOL.

Leia o resto deste post »

fevereiro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728  
Add to Technorati Favorites

Blog Stats

  • 1,541,962 hits