Como alertou o Lelec, uma alma inocente que atende pelo nome de Julio Bueno botou no YouTube esse “vídeo” com uma transmissão do True Outspeak do nosso querido Vilósofo, que foi pelos ares no dia 18/01/2010.

Nesse programa o Vilósofo não perdeu a chance de não apenas corroborar como se afundar ainda mais nas falácias do pastor norte-americano Pat Robertson, para quem o que aconteceu no Haiti foi castigo divino.

Os dois erraram.  Segundo o sismologista John Mutter, da Columbia University, o castigo divino rolou muito antes, durante a construção dos prédios que caíram:

Earthquakes don’t kill people,” says John Mutter, a seismologist and disaster expert at Columbia University’s Earth Institute. “Bad buildings kill them.” And Haiti had some of the worst buildings in world. There are building codes, but in a country that has been ranked as the 10th most corrupt in the world, enforcement is lax at best. The concrete blocks used to construct buildings in the capital are often handmade, and are of wildly varying quality. “In Haiti a block is maybe an eighth of the weight of a concrete block that you’d buy in the U.S.,” says Peter Haas, the executive director of the Appropriate Infrastructure Development Group (AIDG), an NGO that has worked on buildings in Haiti. “You end up providing buildings quickly and cheaply but at great risk.”

Afinal, não é por outro motivo que terremotos de magnitudes semelhantes terminam gerando consequências muito distintas:

At 7.0 on the Richter scale, the earthquake that hit Haiti on Jan. 12 was strong, but hardly record-breaking — very similar, in fact, to a 7.0 temblor that hit the San Francisco Bay area in 1989. But that’s where the similarities end. The 1989 San Francisco quake left up to 12,000 people homeless and killed 63. The 2010 Haiti quake, however, will likely make over a million people homeless, and its death toll could be 50,000 or much higher.

Ou seja, Deus é muito mais sutil do que se supõe.  Ele conta com o subdesenvolvimento (que alguns tolos acreditam ser obra do Tinhoso) para operar seus milagres.

Olavón não para por aí, é claro.  Ele também atribui o desastre do Katrina em New Orleans à prática da idolatria.  Nesse caso, como já supúnhamos há algum tempo, a eleição de Bush também fez parte do plano divino para levar uma versão lite do Dilúvio aos ímpios.

Estranhamente, o  Vilósofo, que demonstrou durante sua diatribe tanta preocupação com a macumba para a queda do pinto que ele diz ter achado em um livro do Pierre Verger (onde devia estar procurando sabe-se lá o quê), esqueceu-se de nos explicar porque Salvador, capital da Bahia e terra do Terreiro de Jesus, ainda não sofreu seu devido castigo divino.

Deus, que age de modo inescrutável pelos homens, parece preferir castigar a Virgínia, por enquanto.

About these ads