Avatar já bombou mais de um bi de dólares.

E a imprensa especializada já diz que dificilmente a Fox se negará a produzir uma continuação.  Aliás,  Cameron pensa em um arco de 3 filmes.

Um fato curioso é que filmes 3D vêm se dando bem nas telonas, mas mal na venda de DVD´s.   Porque, naturalmente, as pessoas que viram o filme em 3D não acham a mesma graça em rever o filme em casa em 2D.  O problema é que isso desequilibra a equação financeira dos filmes, a ponto de executivos não terem muita certeza se vale a pena produzir mesmo em 3D dado que a renda total de um filme ainda é muito dependente da janela em DVD _ e é provável que o mesmo valha para as janelas ancilares da TV por assinatura e aberta.

De onde se depreende que a pressão por monitores de vídeo em 3D será intensa nos próximos anos.  Aos céticos, afirmo que já vi uma tela da Philips há dois anos, reproduzindo imagens em 3D sem necessidade de óculos especiais.  Elas virão, com certeza, portanto, se você já comprou sua TV de 40 ou 42 polegadas, não vale a pena partir para a de 50.

***

Quanto às idéias para uma continuação de “Avatar”, muito se fala em explorar, talvez, o que os humanos andam fazendo nas outras luas de Polyphemus.  Eu diria que a idéia é idiota.  A Venture Star veio direto da Terra para Pandora, o que sugere que a colonização da lua é feita diretamente da Terra e não a partir de outros postos avançados no sistema de Alpha Centauri.  Se Cameron deseja manter a coerência da história, não vai dar pra explorar este veio.

***

A expectativa é grande com o lançamento do iSlate ou como quer que venha a se chamar o tablet PC da Apple.  O mercado torce para que a empresa tenha produzido o e-reader que incendeiará o bolso dos consumidores.

Hoje atinei que um e-reader decente possibilitará que os editores de livros técnicos possam vir a vender livros como uma “assinatura”, dando direito às reedições, que poderão ser baixadas wirelessly para o aparelho.

Anúncios