Desculpe se há evangélicos entre meus leitores, mas vou ter que dizer uma coisa que me fascina há tempos.

Pelos idos dos anos 80, quando as igrejas evangélicas começaram a fazer suas incursões pela periferia carioca, conheci um sujeito no trabalho que era sumamente evangélico.  Casado, era conhecidíssimo entre as funcionárias do local como um assanhado de primeira: se alguém desse mole, créu.  No entanto, o moço acreditava-se um poço de virtudes, e realmente desprezava profundamente a todos nós, perdidos infiéis que não havíamos visto A Luz.

Na sua baia, podia-se ler um adesivo com uma frase que, anos depois, ganhou uma versão automotiva que até hoje me irrita: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?“.

***

Fato: embora lá na sua matriz o protestantismo tenha, dizem, feições sóbrias, austeras, e enseje uma ética do trabalho, cá entre nós a sua versão evangélica tomou significado completamente diferente _ embora não muito distinto do papel que a religião exerce entre os homens desde tempos imemoriais.

Aqui, “Jesus” é um símbolo de vitória, de um poder imenso que dá força ao crente e o defenderá _ quaisquer que sejam seus desígnios.  “Jesus” lhes dá um poder inquestionável.  Entre os evangélicos brasileiros, “Jesus” é a chave de um certo tipo de fascismo.

Alguém aliás já disse que se um dia o fascismo aportar na América o fará portando cruzes.  Lá no irmão do norte isso já ocorreu incontáveis vezes.  Bom, aqui entre nós também, mas acho que com as igrejas evangélicas a coisa é mais sutil.

A cena abaixo, por exemplo, é abstrusa:

A imagem acima é uma captura de uma cena de um vídeo disponibilizado no blog do João Bosco Rabello, o qual já linkei em post anterior (já está no YouTube).  A cena mostra o momento da “oração da propina”, quando Durval Barbosa, o Deputado Leonardo Prudente (do DEM, e presidente da Câmara Distrital do DF, nossa Assembléia Legislativa) e o Deputado Rubens César Brunelli, do PSC (dizem os jornais, o site da Câmara diz que ele é do DEM) “agradeciam a graça alcançada“, por assim dizer .  A oração diz o seguinte:

“”Pai, quero te agradecer por estarmos aqui, sabemos que nós somos falhos, somos imperfeitos, mas é o teu sangue que nos purifica. Pai, nós somos gratos pela vida do Durval ter sido instrumento de bênção para nossas vidas, para essa cidade. Tantas são as investidas, Senhor, de homens malignos contra a vida dele, contra nossas vidas. Nós precisamos da Tua cobertura e dessa Tua graça, da Tua sabedoria, de pessoas que tenham, Senhor, armas para nos ajudar essa guerra. Acima de tudo, Senhor, todas as armas que podem ser falhas, todos os planejamentos podem falhar, todas as nossas atividades, mas o Senhor nunca falha. ..O Senhor tem pessoas para condicionar e levar o coração para onde o Senhor quer. A sentença é o Senhor que determina. O parecer, o despacho é o Senhor que faz acontecer. Nós precisamos do livramento da vida do Durval, dos seus filhos, dos seus familiares. O Senhor é a nossa Justiça.”

Tocante.  Esquisito.  E estarrecedor.

Estes senhores se põem acima da justiça dos homens.  Eles crêem piamente, sei lá porque, que estão do lado certo, não da Lei, mas do Universo; que enriquecer às custas da população do DF é uma benção para eles.  E que o seu Deus, seja lá qual for, dá a maior força para esse comportamento.

Apesar de um dos mandamentos ser “Não roubarás”, eu tenho toda a certeza de que eles devem ter uma intepretação bastante criativa do negócio.  Já houve quem dissesse que “quem dá aos pobres empresta a Deus”.  Provavelmente, roubar dos pobres deve significar apenas um pequeno empréstimo no grande banco que está no Céu.

Brunelli aliás é um defensor hardcore dos evangélicos, segundo seu perfil na Câmara Distrital:

Atividades parlamentares: Integrante da Comissão Especial que elaborou projeto de lei regularizando o funcionamento dos templos evangélicos em áreas residenciais no DF. Três vezes presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na legislatura 2003/2006. Foi ainda presidente da Comissão de Defesa do Consumidor (CDC). Na atual legislatura, 2007/2010, foi eleito para integrar a Mesa Diretora da Câmara Legislativa, exercendo a função de Segundo Secretário para 2007/2008. Atualmente é o corregedor da Câmara, eleito para o biênio 2009-2010.

Atividades sindicais, representativas de classe e associativas: Nenhuma

Condecorações: Moção de Louvor concedida ao deputado pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, pela defesa do povo evangélico no Distrito Federal.” [grifo meu]

Sim, ele é o FDP que quer permitir aos templos evangélicos se situarem em áreas residenciais, impedindo o brasiliense de tirar seu sagrado cochilo no domingo à tarde.

Abaixo, um vídeo de Prudente dando os parabéns a Brunelli.  Está no YouTube:

Aqui, outro vídeo de Prudente tomando um descarrego de um pastor, junto com o Deputado Bispo Rodovalho:

Enfim: os exemplos são muitos.  Vejam esses vídeos para discutir sobre secularismo e religião.  “Depois podemos conversar“.   🙂

Anúncios