You are currently browsing the monthly archive for novembro 2009.

Absurdamente bacana homenagem do xkcd ao Homem de La Mancha.

Rôbei daqui, ó.

Anúncios

Desculpe se há evangélicos entre meus leitores, mas vou ter que dizer uma coisa que me fascina há tempos.

Pelos idos dos anos 80, quando as igrejas evangélicas começaram a fazer suas incursões pela periferia carioca, conheci um sujeito no trabalho que era sumamente evangélico.  Casado, era conhecidíssimo entre as funcionárias do local como um assanhado de primeira: se alguém desse mole, créu.  No entanto, o moço acreditava-se um poço de virtudes, e realmente desprezava profundamente a todos nós, perdidos infiéis que não havíamos visto A Luz.

Na sua baia, podia-se ler um adesivo com uma frase que, anos depois, ganhou uma versão automotiva que até hoje me irrita: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?“.

***

Fato: embora lá na sua matriz o protestantismo tenha, dizem, feições sóbrias, austeras, e enseje uma ética do trabalho, cá entre nós a sua versão evangélica tomou significado completamente diferente _ embora não muito distinto do papel que a religião exerce entre os homens desde tempos imemoriais.

Aqui, “Jesus” é um símbolo de vitória, de um poder imenso que dá força ao crente e o defenderá _ quaisquer que sejam seus desígnios.  “Jesus” lhes dá um poder inquestionável.  Entre os evangélicos brasileiros, “Jesus” é a chave de um certo tipo de fascismo.

Alguém aliás já disse que se um dia o fascismo aportar na América o fará portando cruzes.  Lá no irmão do norte isso já ocorreu incontáveis vezes.  Bom, aqui entre nós também, mas acho que com as igrejas evangélicas a coisa é mais sutil.

A cena abaixo, por exemplo, é abstrusa:

A imagem acima é uma captura de uma cena de um vídeo disponibilizado no blog do João Bosco Rabello, o qual já linkei em post anterior (já está no YouTube).  A cena mostra o momento da “oração da propina”, quando Durval Barbosa, o Deputado Leonardo Prudente (do DEM, e presidente da Câmara Distrital do DF, nossa Assembléia Legislativa) e o Deputado Rubens César Brunelli, do PSC (dizem os jornais, o site da Câmara diz que ele é do DEM) “agradeciam a graça alcançada“, por assim dizer .  A oração diz o seguinte:

“”Pai, quero te agradecer por estarmos aqui, sabemos que nós somos falhos, somos imperfeitos, mas é o teu sangue que nos purifica. Pai, nós somos gratos pela vida do Durval ter sido instrumento de bênção para nossas vidas, para essa cidade. Tantas são as investidas, Senhor, de homens malignos contra a vida dele, contra nossas vidas. Nós precisamos da Tua cobertura e dessa Tua graça, da Tua sabedoria, de pessoas que tenham, Senhor, armas para nos ajudar essa guerra. Acima de tudo, Senhor, todas as armas que podem ser falhas, todos os planejamentos podem falhar, todas as nossas atividades, mas o Senhor nunca falha. ..O Senhor tem pessoas para condicionar e levar o coração para onde o Senhor quer. A sentença é o Senhor que determina. O parecer, o despacho é o Senhor que faz acontecer. Nós precisamos do livramento da vida do Durval, dos seus filhos, dos seus familiares. O Senhor é a nossa Justiça.”

Tocante.  Esquisito.  E estarrecedor.

Estes senhores se põem acima da justiça dos homens.  Eles crêem piamente, sei lá porque, que estão do lado certo, não da Lei, mas do Universo; que enriquecer às custas da população do DF é uma benção para eles.  E que o seu Deus, seja lá qual for, dá a maior força para esse comportamento.

Apesar de um dos mandamentos ser “Não roubarás”, eu tenho toda a certeza de que eles devem ter uma intepretação bastante criativa do negócio.  Já houve quem dissesse que “quem dá aos pobres empresta a Deus”.  Provavelmente, roubar dos pobres deve significar apenas um pequeno empréstimo no grande banco que está no Céu.

Brunelli aliás é um defensor hardcore dos evangélicos, segundo seu perfil na Câmara Distrital:

Atividades parlamentares: Integrante da Comissão Especial que elaborou projeto de lei regularizando o funcionamento dos templos evangélicos em áreas residenciais no DF. Três vezes presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na legislatura 2003/2006. Foi ainda presidente da Comissão de Defesa do Consumidor (CDC). Na atual legislatura, 2007/2010, foi eleito para integrar a Mesa Diretora da Câmara Legislativa, exercendo a função de Segundo Secretário para 2007/2008. Atualmente é o corregedor da Câmara, eleito para o biênio 2009-2010.

Atividades sindicais, representativas de classe e associativas: Nenhuma

Condecorações: Moção de Louvor concedida ao deputado pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, pela defesa do povo evangélico no Distrito Federal.” [grifo meu]

Sim, ele é o FDP que quer permitir aos templos evangélicos se situarem em áreas residenciais, impedindo o brasiliense de tirar seu sagrado cochilo no domingo à tarde.

Abaixo, um vídeo de Prudente dando os parabéns a Brunelli.  Está no YouTube:

Aqui, outro vídeo de Prudente tomando um descarrego de um pastor, junto com o Deputado Bispo Rodovalho:

Enfim: os exemplos são muitos.  Vejam esses vídeos para discutir sobre secularismo e religião.  “Depois podemos conversar“.   🙂

O DEM exige! (ouviram?  Exige!) esclarecimentos por parte de Arruda sobre o “panetonegate” no DF:

As graves denúncias feitas contra o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda exigem esclarecimentos convincentes. O partido tem o compromisso com a verdade e aguarda a manifestação oficial do governador para poder se pronunciar.

Brasília, 28 de novembro de 2009.

Rodrigo Maia – Presidente nacional do Democratas

José Agripino – Líder do Democratas no Senado

Ronaldo Caiado – líder do Democratas na Câmara

Bem, o Correio Braziliense de hoje já traz a nota oficial de Arruda & Paulo Otávio sobre o assunto:

Ainda perplexos pelo ato de torpe vilania de que fomos vítimas por parte de alguém que, até recentemente, se mostrava um colaborador, vimos externar à população do Distrito Federal nossa indignação pela trama de que estamos sendo vítimas, engendrada por adversários políticos, valendo-se de pessoa que, à busca das benesses da delação premiada, por atos que praticou nos 8 anos do Governo anterior, urdiu, de forma capciosa e premeditada, versão mentirosa dos fatos para tentar manchar o trabalho sério e bem sucedido que tem sido feito pela nossa administração.

Queremos dizer que estamos tranqüilos, porque sabemos de nossa inocência, e confiamos no sereno e isento trabalho da Justiça de nosso país, onde a verdade sempre acaba se afirmando.

Repelimos os açodados juízos que, muito mais que atingir o princípio constitucional da presunção de inocência, colocam em risco a soberania da verdade democrática.

Convincente, não? Resta saber porque motivo Arruda resolveu empregar um colaborador capaz de tantas “torpes vilanias”, um sujeito que carrega mais de 20 processos nas costas derivados, justamente, de “probleminhas” do governo anterior, “contra” o qual Arruda se elegeu.

Não que Rodrigo Maia seja uma vestal da inocência.  Em julho de 2008, mostrávamos aqui um aspecto do “modo liberal de governar” com o qual ele parecia estar confortável.

***

Toda vez que viajo, fico um tanto espantado quando aterriso no Aeroporto Internacional de Brasília.  Invariavelmente a aeronave sobrevoa quilômetros e quilômetros de mansões cinematográficas.

O que sempre achei suspeitíssimo.

Sim, é verdade que Brasília tem a maior renda per capita do país, devido, principalmente, à concentração de funcionários públicos, principalmente das carreiras mais bem aquinhoadas como as da área jurídica, fiscalização, etc.  Entretanto, eu sempre fui da opinião de que isso não justifica a riqueza imobiliária ostensiva da capital.   Mesmo supondo um casal de dois servidores bem colocados _ digamos, dois procuradores do Ministério Público (e é verdade que servidores em Brasília tendem a casar com servidores), sem filhos, com uma renda familiar bruta orbitando aí pelos 40, 50 mil reais ao mês _ mesmo um salário assim não seria suficiente para bancar uma casa no lago, cuja price tag anda pelos milhões de reais.

Brasília também ostenta, é claro, uma burguesia empresarial, principalmente com raízes no comércio local.  Minha experiência com este estamento da sociedade brasiliense mostra, entretanto, que uma boa parte desse pessoal costuma morar nas cidades-satélites, principalmente nos setores de mansões de Taguatinga, Núcleo Bandeirantes, e outros.

Mesmo o mais novo setor de desbravamento imobiliário da capital, o Setor Noroeste, que supostamente deveria desafogar a demanda por imóveis, está vendendo quitinetes _ na planta _ pela bagatela de quinhentos mil reais.

Tudo isso sempre me sugeriu que os preços dos imóveis em Brasília obedecem a outros desígnios que não apenas a pressão da demanda por moradias, e dois posts no recém inaugurado blog do João Bosco Rabello no Estadão confirmam minhas suspeitas:

Há riqueza ostensiva em Brasília que não poderia ser construída honestamente. Casas suntuosas de servidores e ex-servidores que acumularam patrimônio incompatível com a realidade salarial. A PF trabalha com a convicção de que os preços milionários do mercado imobiliário da Capital, têm origem em lavagem de dinheiro da corrupção.

E:

(…) o vice-governador, Paulo Octávio, segundo na linha sucessória, terá problemas para assumir o cargo no momento em que Arruda tiver que deixá-lo. As investigações caminham na sua direção e suas digitais estão lá, na figura de seu assessor direto, Marcelo Carvalho,que muda de cor e temperatura (fica pálido e com pressão baixa) toda vez que é mencionado como representante do vice no consórcio dos pannetones.

PO, como é intimamente chamado pelo governador e secretários, cometeu o erro que políticos como Ulysses e Tancredo Neves mais condenavam: a mistura de negócios e política. Maior empreendedor da Capital, Paulo Octávio, domina o mercado de construção e comercialização de imóveis, entre outros negócios e , paralelamente, responde pela secretaria de desenvolvimento, que acumula com a vice-governança. Ou seja, manda no setor onde transitam seus interesses comerciais. Por isso, trocou o Senado pelo governo local ao qual é candidato permanente. PO faz de seu parentesco com a família Kubistchek – é casado com Anna Cristina, sobrinha do presidente que construiu Brasília -, seu marketing eleitoral.

***

Reportagem de Raymundo Costa, Raquel Ulhôa e Paulo de Tarso Lyra no Valor fala nas consequências eleitorais do imbroglio:

Com a denúncia contra Arruda o Democrata perde o pouco poder de negociação junto ao PSDB. A partir de agora, o partido não pode mais reivindicar a vice-presidência, cargo para o qual o governador do Distrito Federal era um dos cotados. Na realidade, ninguém no partido ganha com a desgraça de Arruda – o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, já era uma engrenagem no esquema eleitoral do governador paulista José Serra, em franca rota de colisão com a ala do presidente do partido, Rodrigo Maia (RJ).

No PSDB as acusações contra Arruda causam preocupação. O governador José Serra, o mais provável candidato dos tucanos, perde de uma vez por todas o argumento do mensalão para ser usado contra o PT na eleição de 2010 – o que de uma certa forma já havia ocorrido com o mensalinho mineiro, pelo qual se tornou réu no Supremo Tribunal Federal (STF) o ex-governador e atual senador Eduardo Azeredo. O assunto também não é bom para o governador de Minas Gerais, Aécio Neves.

O tucano mineiro, além de ter aliados envolvidos no mensalinho, é o candidato preferido de Arruda, entre os tucanos, à Presidência da República. Dirigentes do PSDB, aliás, fizeram uma busca no Youtube tão logo foram veiculadas as denúncias contra Arruda. Nenhuma aparição de Serra com o governador foi achada – mas há o filme de uma visita de dirigentes do DEM a Aécio que termina com um discurso do governador de Brasília em apoio à candidatura do colega mineiro a presidente.

Pois é, se a aliança PSDB/DEM planejava usar uns cobres auferidos com o rentismo imobiliário brasiliense na campanha do ano que vem, parece que podem tirar o cavalinho da chuva…

Deu no Estadão:

Lobo comemora vitória em Honduras

Processo eleitoral teve apoio de países como Estados Unidos, Alemanha e França

TEGUCIGALPA – O candidato conservador de oposição Porfirio Lobo ganhou com facilidade no domingo, 29, as eleições em Honduras. Lobo, um rico proprietário de terra, obteve mais de 61,86% dos votos em mais de 62% do que foi contabilizado pelo Supremo Tribunal Eleitoral hondurenho. Porfirio Lobo já se declarou vencedor e prometeu unidade nacional.”

***

Raras vezes uma manchete do Estadão fez tanto sentido.

Panetone Pandora, agora sabor Arruda

Veja, edição de 14 de março de 2008:

A ordem é cortar

Os primeiros sessenta dias do governador Arruda no DF são um furacão de eficiência. Se continuar assim, ele fará uma revolução

Ricardo Brito

As últimas eleições produziram uma safra de governadores que estão chamando atenção pela maneira pragmática com a qual estão enfrentando os graves problemas financeiros de seu estado. (…) No Distrito Federal, o governador José Roberto Arruda, do PFL, surpreendeu em seus dois primeiros meses de governo. Logo depois de assumir, Arruda anunciou um amplo corte de gastos, com a demissão de milhares de funcionários não concursados, a extinção de cargos de confiança e a venda de imóveis funcionais. E cumpriu o anunciado. Também estabeleceu como meta economizar até o fim do ano um terço do orçamento de custeio, o que significa gastar 1 bilhão de reais a menos do que estava previsto. Não é possível saber se isso vai ou não acontecer, mas a simples disposição de colocar as contas em ordem já é indício de que existe uma nova mentalidade na praça. Se fizer o que promete, promoverá uma revolução liberal no Distrito Federal.

José Roberto Arruda está praticando o que ele chama de modo liberal de governar. Em 2001, quando era senador e líder do governo Fernando Henrique, ele se envolveu no escândalo do painel de votações do Senado e se viu obrigado a renunciar. Perdoado pelos eleitores, agora quer deixar no passado o estigma de político desastrado e construir a imagem de administrador competente. Arruda tem imprimido ao governo o ritmo gerencial de uma empresa privada. Ele trocou o palácio por um galpão, onde os secretários despacham num ambiente único, bem próximos, separados apenas por baias. O modelo, adotado por grandes empresas e bancos, dá eficiência e rapidez às decisões. Antes, para discutir algum projeto com o governador, os secretários precisavam agendar uma reunião. Se o assunto necessitasse a presença de outro secretário, nova reunião era agendada para depois. Uma decisão simples demorava dias, às vezes meses para ser tomada. Hoje as coisas se resolvem em minutos.

(…) Antigos aliados, Roriz e Arruda andam com as relações estremecidas. Bom para os contribuintes.” [grifo meu]

Post no blog do Reinaldão, em 20 de setembro de 2009, reproduzindo matéria de Leandro Colon no Estadão:

DEM aceita chapa tucana pura em troca de apoio em 6 Estados

Em nome da sobrevivência política, o importante para o DEM é voltar ao poder em 2010. E para isso, se o candidato tucano precisar montar uma “chapa puro-sangue” com nomes do PSDB na disputa pela Presidência e vice-presidência, o DEM não atrapalhará os planos da oposição. A moeda de troca para abrir mão da vaga de vice, mantendo-se como aliado preferencial, é ter o PSDB no apoio a pelo menos seis candidatos da legenda em governos estaduais, incluindo Bahia, Distrito Federal e Rio Grande do Norte, as principais apostas do partido para 2010. Grande parte da cúpula do DEM defende a dobradinha tucana José Serra-Aécio Neves. Avalia que a legenda precisa ganhar a eleição presidencial e, ao mesmo tempo, se reerguer nos Estados, onde fracassou em 2006, quando elegeu apenas um governador, José Roberto Arruda, no Distrito Federal.”

***

Não é à toa que panetone é uma iguaria de Natal.  Esse pessoal acredita em Papai Noel, em “modo liberal de governar”  e em comprar panetone para os pobres.   Eles têm que acreditar…

Um símbolo apolítico

Do Estadão:

Suíça ‘está perto’ de proibir minaretes no país, após referendo

Resultado parcial da votação deste domingo indica vitória da proposta que elimina a construção típica do Islamismo.

– Resultados parciais divulgados neste domingo indicam que os eleitores da Suíça aprovaram, em um referendo, a proibição da construção de minaretes no país.

O resultado ainda não é oficial, mas segundo a correspondente da BBC em Berna, Imogen Foulkes, será uma surpresa se confirmado.

A proposta havia sido apresentada pelo direitista Partido do Povo (SVP), que tem maioria no Parlamento e argumenta que as torres das mesquitas são um sinal de “islamização” da Suíça.

Mas o governo suíço, do Partido Social-Democrático (SPS), fez um apelo para que a população votasse contra a proibição.”

A matéria continua:

Mas Ulrich Schluer, parlamentar do SVP, rejeita as acusações de discriminação.

“Todo muçulmano é autorizado a se reunir com outros muçulmanos e ter uma religião juntos. Mas um minarete é um símbolo político. É um símbolo para introduzir, pouco a pouco, a lei Sharia na Suíça, paralelamente à legislação suíça, que é resultado da democracia suíça”, disse ele à BBC.

***

Um minarete é um símbolo político?  E uma Igreja com uma cruz em cima, também?

Eu sei o que vão me dizer os trolls usuais.  “Hermenauta, sua anta, os minaretes alegram os olhos de apenas 4,5% da população suíça, enquanto as cruzes das Igrejas dão alento a 80% das almas brasileiras,  pois somos o maior país católico do mundo“.

E eu vou ficar aqui pensando sobre que raio de lógica é capaz de transformar um ícone da minoria em símbolo político e neutralizar a política que vive nos ícones da maioria.

(*) não precisam corrigir, é um chiste.  🙂

Veja, mas não olhe

A Veja desta semana tem matérias com os seguintes títulos:

O grampo da PF e a filha do presidente”  – na seção “Corrupção”

O Mensalão brasiliense” – na seção “Distrito Federal”

A primeira matéria, apesar do título, é sobre o genro do Presidente, Marcelo Sato, flagrado pela PF em telefonemas comprometedores com empresários.  Sato é casado com Lurian, a filha do relacionamento entre Lula e Mírian Cordeiro, e vive em Santa Catarina.  A matéria diz que “é grave o caso de Marcelo Sato, oficialmente empregado como assessor parlamentar”.  Não dá pra saber se a Veja esclarece, mas na IstoÉ está claro que Sato é assessor parlamentar na Assembléia do estado de Santa Catarina, não em Brasília _ é empregado por uma deputada estadual do PT local.

A segunda matéria fala sobre o flagra que a PF deu no governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, pagando propina à sua “base aliada”.

É engraçado como a revista liga “presidente” a “corrupção”, e a esbórnia do DEM ao…”mensalão”.

Mais engraçado ainda é como Tio Rei “relê” o título da matéria de Veja sobre o DEM da capital federal, criativamente transformado em “O Desastre de Arruda“.  Mais ou menos a mesma estratégia de quando eclodiu a história da invenção do mensalão pelo PSDB, intitulada pelo Tio Rei como “O Caso Azeredo“.

Estamos todos no MEP, dizem os habitantes do DF

Deu no Estadão:

Escuta flagra Arruda orientando distribuição de propina

Gravações foram feitas pelo secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, após delação premiada

João Bosco Rabello, da Agência Estado

BRASÍLIA – Trecho de escutas autorizadas pela Justiça flagram o governador do Distrito federal, José Roberto Arruda (DEM), orientando seu secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, sobre a distribuição de propina de a parlamentares e integrantes do governo. Amparado pela Polícia Federal, Durval Barbosa trabalhou infiltrado no governo de Arruda após acordo de delação premiada para reduzir pena por participação em operações de corrupção no governo de Joaquim Roriz.

Ex-policial, Durval trabalha há meses com equipamento de escuta sob as roupas e conseguiu captar diversas conversas que baseiam o inquérito sob coordenação do juiz Fernando Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Numa das conversas transcritas no inquérito da operação Caixa de Pandora, deflagrada pela PF nesta sexta-feira, 27, Arruda diz a Durval para entregar R$ 400 mil a Maciel (José Geraldo Maciel, Chefe da Casa Civil do governo do DF), para pagamento da “base aliada”.

Violentado por um molusco

Agita a internet a história da foto da Michelle Obama alterada para parecer um macaco.

Fair game.  Afinal, gente inescrupulosa fazia isso com Bush o tempo todo.  E nem precisavam de photoshop:

Segundo Kieran Healy do Crooked Timber, eis um gráfico que apareceu recentemente na Fox News ilustrando uma pesquisa feita com eleitores do Partido Republicano dos EUA:

Dá até pra imaginar como isso pode ter acontecido, mas não deixa de ser engraçado.

Deu no Link:

Mininova: mais um site de torrent abatido

por Ana Freitas , Seção: Cultura digital, Pirataria às 11:59:47 .

Um dos maiores trackers de torrents do mundo, o Mininova.org, praticamente encerra suas atividades hoje. Atendendo a uma decisão da côrte de Utrecht de agosto, o tracker tirou do ar todos os torrents que não fazem parte do conteúdo chamado Content Distribution, um projeto do site que permite que novos artistas de todos os segmentos distribuam seus trabalhos através de torrents.

Qualquer outro tipo de arquivo torrent não está mais disponível no site. Na nota oficial do Mininova, os responsáveis pelo site dizem que ainda consideram apelar da decisão, mas enquanto não decidem, resolveram seguir a ordem judicial para não serem tirados do ar totalmente (ou sofrer sanções financeiras). (…)

***

Puxa, logo agora que eu estava aprendendo a usar…

O post sobre o PSDB escondendo FHC…dá quizz!

(hat tip: comentarista Wag)

Ying Zai Zhongguo

China outside the box:

As the first decade of the 21st century comes to a close, the world’s largest and most lucrative business-plan competition is held… not in the United States or in any western country, but in communist China.

Beyond the 1.3 billion Chinese, the competition goes largely unnoticed in the rest of the world. But in communist China the competition, aptly named Win In China, is broadcast on national TV.

Over 120,000 entrepreneurs compete for prize money in excess of $5 million with the winner receiving nearly $1.5 million dollars to invest in their new business plan.”

***

Mais sobre o programa aqui, sobre o documentário aqui, entrevista com Robert Compton aqui.

Deu no site da Território Eldorado:

Abba é a banda eleita para voltar aos palcos, segundo ingleses

Em segundo lugar ficou o Police e em terceiro vem o Pink Floyd e Smiths, empatados

Por Luciano Borborema

O “título” é resultado de uma pesquisa feita pelo ‘PRS For Music’; organização que recebe royalties em nome de compositores e escritores e de acordo com ela, os ingleses gostariam de ver a banda sueca Abba reunida em mais uma apresentação ao vivo.

De acordo com a organização um quarto das 1.500 pessoas entrevistadas é a favor de um reencontro no palco do Abba; fato que aconteceu há mais de 27 anos, em 1982. Em segundo lugar ficou o Police, seguido do Pink Floyd e The Smiths, empatados na terceira posição.

***

Sinal dos tempos.

***

Da Wikipedia:

Em 2000 o grupo recebeu uma proposta de um bilhão de dólares para reunir-se novamente. Björn em uma entrevista declarou que eles não voltariam nem que o valor fosse dobrado. Ele acha que os fãs ficariam decepcionados com uma volta do ABBA. Diz que “Nós amadurecemos, temos vidas diferentes e tornamo-nos grandes amigos”

Acho que ele está certo.

***

Sobre o Abba, mais aqui, com direito a filme de mulherzinha.  🙂

Assim não dá.  Assim não é possível:

Cúpula do PSDB planeja ‘esconder’ FHC na campanha

A cúpula do PSDB vai “esconder” o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na campanha presidencial de 2010. Assim como ocorreu na última eleição municipal, em que candidatos tucanos como o prefeito de Curitiba, Beto Richa, até “dispensaram” a participação de FHC no programa eleitoral de televisão, dirigentes do PSDB e do DEM dizem que ele não é candidato e o PT não vai transformá-lo em personagem na eleição. A oposição afirma que não está preocupada com a tática petista de colar FHC à imagem do governador paulista e pré-candidato ao Planalto, José Serra.

“Problema não é ter FHC ao nosso lado. É ter a quadrilha do mensalão inteira na campanha e a candidata Dilma defendendo todos”, disse o vice-presidente do DEM, deputado Paulo Bornhausen (SC), para quem o PT deu “indulgência aos mensaleiros e os colocou na campanha”. Nos bastidores, DEM e PSDB admitem que FHC tem problemas de rejeição. Mas o tucanato diz ter pesquisas qualitativas comprovando que a estratégia de trazer o governo FHC para a campanha não produzirá impacto negativo, como avalia o PT.

A reação da oposição foi provocada pela divulgação da pesquisa CNT/Sensus, revelando que um candidato indicado por FHC, independentemente de nomes, tem a aceitação de 3% do eleitorado – frente aos 20,1% dos que disseram que votam em nome indicado por Lula. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.” [grifo meu]

***

Difícil vai ser convencer o bicho.

Chocante vídeo da Plane Stupid, uma ONG que visa combater o transporte aéreo, já que este meio, segundo eles, é um dos contribuintes do efeito estufa que mais cresce no mundo.  Suas principais reivindicações são:

  • fim dos vôos de curta duração e da expansão de aeroportos
  • fim da publicidade das companhias aeronáuticas
  • uma transição justa para empregos e transportes sustentáveis

Embora eu ache o propósito nobre, minha impressão é de que a base científica das demandas da organização não é muito persuasiva (o transporte aéreo aparentemente contribui com apenas 2% das emissões totais, parece, embora realmente esteja crescendo muito rápido), e pior, eles não parecem oferecer muitas soluções alternativas concretas.

OK: eu tenho zero simpatia por governos teocráticos.  E zero paciência com governos populistas.

Considero que o diálogo com os países islâmicos radicalizados é difícil.  Mas também que nada impede que ele seja tentado, pelo contrário, principalmente porque a diplomacia das bombas não tem se mostrado muito eficaz.   Infelizmente a imprensa ocidental passa uma imagem do que é o Islã que não corresponde muito à realidade, nivelando tudo por baixo, ao mínimo denominador comum do terrorista radical _ que encontra seu “duplo” não nas ruas das cidades do Ocidente, mas nas hostes religiosas do Partido Republicano ou talvez nas redações da Veja.

E embora seja verdade que quem vê cara não vê coração, também procede a constatação que o fascismo costuma ter uma estética própria, por vezes mais encontrável onde você menos esperaria do que onde todo mundo diz que ela está.

Por tudo isso, é que penso que a tentativa de impregnar estes dois bonachões aí embaixo com o conteúdo ideológico dos outros dois abaixo deles me parece fadada ao fracasso.

Aliás, pra falar a verdade, acho que a sobriedade e austeridade com que Ahmadinejad se apresenta em público não poderia lembrar menos a estética fascista.  Isso não diminui em nada o conteúdo questionável de várias de suas declarações, mas também não autoriza sua demonização, principalmente se quisermos algum progresso nas relações entre o Islã e o Ocidente.

Procurando pelo “tijolaço” do Serra, encontrei mais um clone do blog do Tio Rei.  Trata-se do Res Publicano, um anaeróbico café com leite.  Mas tem algumas coisas interessantes: por exemplo, um post com excertos das tuitadas de 3 jornalistas sobre o “Lula, Filho do Brasil” _ Noblat,  Helena Chagas e o Diego Escotesguy, da Veja (o responsável pela matéria desta semana sobre o filme).   Quando a primeira dama chegou ao teatro, Diego disse, de dentro da Sala Villa-Lobos, onde foi feita a projeção:

#filmedolula Dona Marisa veio. Há uma sessão do teatro reservada para políticos. Eles entregam um convite com adesivo vermelho.”

(…)

“filmedolula Lula fala um português escorreito, de dar inveja.

Ah, vai.  Tenha paciência.  Jornalista que troca “seção” por “sessão” não tem moral pra falar do português de ninguém, né não?

Fato Número 1:

Mesmo com apagão, popularidade do presidente Lula cresce

CNT não incluiu nesta edição da pesquisa perguntas sobre o blecaute por falta de tempo, afirma diretor

Leonardo Goy, Agência Estado

BRASÍLIA – O blecaute que deixou 18 Estados sem luz no dia 10 deste mês não teve efeito aparente na aprovação do governo e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) e o Instituto Sensus, feita entre os dias 16 e 20 deste mês, a aprovação do governo subiu de 65,4% em setembro para 70% em novembro. Ao mesmo tempo, a avaliação negativa recuou de 7,2% para 6,2%. A fatia dos que avaliam o governo como regular caiu de 26,6% para 22,7%.

Fato Número 2:

CNT/Sensus aponta queda na diferença entre Serra e Dilma

‘É possível notar que Serra perdeu cerca de 15% em intenções de voto em primeiro turno’, diz diretor

Leonardo Goy, da Agência Estado

BRASÍLIA – Os diferentes cenários de primeiro turno elaborados pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) com o Instituto Sensus, mostram tendência de crescimento da potencial candidata do governo à Presidência da República, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. Isso ocorre ao mesmo tempo em que o principal candidato da oposição, o governador de São Paulo, José Serra, tem um comportamento entre estagnação e queda, principalmente quando se compara a pesquisa divulgada hoje com as de dezembro do ano passado.

Na primeira lista apresentada pela CNT/Sensus aos entrevistados, Serra aparece na frente de Dilma para primeiro turno, com 31,8% de intenções de voto, seguido pela ministra, com 21,7%. Em terceiro lugar, aparece o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), com 17,5%. A senadora Marina Silva (PV-AC) tem 5,9% e vem em quarto lugar.

Fato Número 3:

Dos seus últimos dez posts, Reinaldo Azevedo dedica 7 a criticar a visita do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad ao Brasil.  Um tema que certamente incendeia a imaginação do povão, como sabe quem tem acompanhado as manifestações de protesto na orla carioca.  E o possível candidato do PSDB em 2010, o governador de São Paulo José Serra, soltou um tijolaço no site do partido intitulado “Visita de Ahmadinejad é desconfortável“.  Pois é, de desconforto o Serra deve estar entendendo, sentado de ladinho no Palácio dos Bandeirantes.  Pelo menos é o que dá a entender Tio Rei, em um aviso para a garotada:

Estou saindo para gravar uma entrevista no Programa do Jô. Volto mais tarde para cuidar dos assuntos do dia, inclusive a pesquisa CNT-Sensus, que inflama a petralhada, que agora deu para comparar laranjas com pepinos. Mas fica tudo para depois. Até a volta. Não sei quando vai ao ar. Quando souber, informo. Até a volta.” [grifo meu]

Eu, hein!

Essa notícia me deixou besta:

India English growth ‘too slow’

India is falling behind countries such as China in its attempts to increase the use of English among its population, a new report says.

The study by the British Council says a “huge shortage” of teachers and quality institutions is hampering India despite a growing demand for English skills.

The study says China may now have more people who speak English than India.

India’s emergence as a major software and IT hub has in part been possible due to its English-educated workers.

‘Poor English’

The study, English Next India, by British author David Gradoll says English is a “casualty of wider problems in Indian education”.

It says: “The rate of improvement in the English language skills of the Indian population is at present too slow to prevent India from falling behind other countries which have implemented the teaching of English in primary schools sooner, and more successfully.

“China may already have more people who speak English than India.”

The report says India will need many more people speaking English to sustain its economic growth.

Increasing demand for English language schools, a rising number of jobs which require English skills as well as growing social mobility are driving demand for English in India, the study says.

But the spread of the language, according to the report, is being hindered by a shortage of English language teaching in schools.

The report says Indian universities fall far short of rival countries in the quality of teaching and research, and “poor English is one of the causes”.

Also, the report adds, it is “impossible” to improve standards of English without addressing the problem of “very low levels of academic achievement” of students studying in government and private schools.

The study says a range of approaches is required to improve English proficiency in India, and no single method will help.

English has been spoken in India from the days of colonial rule, but there are no precise estimates on how many Indians speak, read and write English.

One estimate suggests 333 million people in India “use English”, but India’s National Knowledge Commission says “even now, no more than 1% of our people use English as a second language, let alone a first language“. [grifo meu]

***

Quer dizer que na maior jóia do Império, que herdou um sistema educacional britânico, o ensino do inglês está menos disseminado do que na China?   O país que travou com Albion a Guerra dos Boxers?

Impressionante, eu digo.

  1. Clone Patent Laws
  2. Legally Redefining “Slavery”
  3. Rewriting the Sex Laws
  4. Legally Redefining “Parents”
  5. Genetic Discrimination Laws
  6. Mandatory Life Span Limits

Daqui.

“There is no pleasure in having nothing to do; the fun is in having lots to do and not doing it.”

_ Mary Wilson Little

Vladimir Kush

Títulos de filmes pornô em Portugal (seleção dos mais pitorescos):

Virgem de Neve e os 7 Matulões

Fogo no rabo

Línguas viperinas

Fátima, Altar do Mundo

Mete o teu Diabo no meu Inferno

O ANALista Negro

Um Burro Com Sorte

A Tua Aguenta Com 5

Papá, Eu Como a Tua Mulher

Buracos Bem Abertos Por Martelos Gigantes

Computas Em Casa

Todo o Mundo É Cornudo

Pijaminha de Cuspo

Lambe-me Toda I

Lambe-me Toda II”

Xkcd

Deu no Correio Braziliense: Oprah Winfrey vai encerrar o seu programa e criar um canal…

Oprah Winfrey vai encerrar seu programa em 2011

A popular apresentadora norte-americana Oprah Winfrey planeja encerrar seu programa na televisão em setembro de 2011. A informação foi divulgada por ela nesta quinta-feira à equipe da atração, segundo uma fonte próxima do assunto.

Oprah pretende voltar suas atenções para uma nova emissora a cabo que ela planeja lançar em parceria com a Discovery Communications. O anúncio oficial deve ser feito por ela nesta sexta-feira durante seu talk show, segundo uma porta-voz.

(…)

A decisão também é um revés para a CBS, que distribui a atração a outras emissoras. Oprah deve se concentrar em sua própria emissora, a The Oprah Winfrey Network (OWN), que ela anunciou em parceria com a Discovery Communications em janeiro de 2008. O novo canal é uma joint venture dividida em partes iguais com a emissora a cabo, e inclui o site Oprah.com.

***

Lembra a carreira de Sílvio Santos.

***

E se você acha que Oprah não é importante, leia isso.  Com o sarcasmo incluído.  🙂

Em um interessante livrinho chamado “Bowling Alone“, o sociólogo Robert Putnam usa uma extensa massa de dados para refletir sobre a diminuição do “capital social” nos EUA.  Esse esgarçamento do capital social teria consequencias em termos de redução do engajamento cívico, sendo, em última análise, um problema para a democracia.

As conclusões de Putnam foram alvo de críticas, é claro.  Uma delas, a de que de fato o “capital social” não estaria de fato se reduzindo, mas migrando para novas formas de socialização.   O que de fato se tornou patente anos depois (o livro do Putnan é de 1995), com a disseminação de coisas como o Orkut, o Facebook e o Twitter (embora redes como The Well e Geocities já existissem há algum tempo antes da publicação do livro).

O problema é: quem disse que as redes sociais agem sempre no sentido de aumentar o engajamento cívico?

Matéria do Correio Braziliense, em novembro deste ano, mostra que os jovens do Distrito Federal estão usando o Twitter para “mapear” os pontos de blitz da polícia e alertar uns aos outros para evitarem esses pontos, agindo, assim, contra os objetivos da Lei Seca:

(clique para ampliar)

Encorajo os leitores a irem lá ler os comentários que foram feitos à matéria.  A começar pelos feitos por uma das moças que apareceu na matéria, Marília Vieira:

Eu concedi a entrevista pro Correio. Essas pessoas que não tem VIDA SOCIAL são tão dramáticas. Ninguém ta falando de sair dirigindo embriagado, estamos falando do nosso direito de ir e vir, da nossa cultura. Que mal tem tomar uma cerveja e dirigir com responsabilidade? (continua)

O governo quer enriquecer as nossas custas, isso sim! Pq colocar policiais nas ruas prendendo bandidos de verdade, estrupadores, eles não tem essa animação toda! (continua)

Se é pra generaliar, se vocês acham que “todos nós que bebemos” somos irresponsáveis, então não podemos permitir igrejas estuprando nossas crianças ou tomando nosso dinheiro! Tem muita coisa pior acontecendo, deixe pelo menos a gente se divertir um pouco, tomando nossa cerveja com responsabilidade!

Porque esse drama todo?? Vcs são exagerados demais, é até engraçado! Essa lei vai ter que mudar, não podemos permitir a proibição! Vamos colocar a policia pra correr atrás de bandido! Pq bandido tbm mata os parentes de vcs, lá no hospital tem muita gente vitima de coisa pior, como de gente drogada!

OK: ela foi entrevistada da matéria e deve ter-se sentido no dever de justificar sua pose.  Mas o que dizer das inúmeras mensagens de apoio?

Autor: Evandro Costa

A lei seca foi feita só para inglês ver,só funciona em Brasília e no Rio de Janeiro,porque no restante do Brasil ….estar só no papel e aquela hein que obriga motociclista a andar de capacete,também só em Brasília,porque no restante do Brasil… e lembra da faixa de pedestre,háháhá, esta só em BsB.

Se este twitter vier a ganhar mais adeptos por dia, estas blitzes com certeza ficarão ineficaz, mesmo que os policiais e agentes de trânsitos mude a cada minuto de lugar.

Autor: Mario Prandi

Que drama cruel eim kkkkkkkk Então pra ser professora tem que ser velha, gorda, ignorante,descriminar as pessoas que bebem com responsabilidade(igualndo -os a imbecis que não mereciam nem dirigir) e apoiar imposições autocraticas inconstitucionais. Vixi,que drama

Nem falo mais nada pra não dar ideia pra esses radicaizinhos sem vida social (como disseram), ficam querendo levantar cachorro morto se é que esse cão viveu um dia

Não entendi essa de gerar discussões?? O povo já deixou bem claro o que pensa a respeito desse toque de recolher disfarçado, enquanto houver democracia essa imposição nunca será lei tão menos constitucional, só fazendo como os militares fizeram em 1964 mesmo, policia contra cidadão de bem

Continuando,independente disso ficou provado que radicaizinhos não conseguiram passar por do legislativo, e atropelar todo um sistema democratico e enfiar uma lei guela abaixo da população dia seguinte, porque conseguiram comprar a assinatura do presidente, mas n vou entrar nessa parte mais polemica.

***

Não vou dar uma de virtuoso, ou hipócrita.  Já dirigi depois de ter bebido (moderadamente, mas bebi _ nunca dirigi bêbado, nem antes nem depois da Lei Seca).  Mas na maior parte das vezes venho tentando obedecer a lei, principalmente quando saio com a Sra. Hermenauta (ou ela bebe e eu dirijo, ou vice-versa).   E o que importa aqui é que eu acho que a Lei é eficaz _ e as estatísticas mostram isso.

***

Claro que o caso da Lei Seca é um pouco irônico considerando o que estamos discutindo aqui, já que é possível imaginar que, sem poder beber, as pessoas saiam menos e se encontrem menos.  Mas isso é uma questão de mudança cultural, já que elas sempre podem sair sem beber _ ou ficar em casa usando o Twitter.  🙂

 

 

Adote um parágrafo.

Twilight = abstinence porn

Alguém já tinha ouvido falar nisso?

While not all students of governmental dis-information agree as to the importance of (what are obviously fictional) dime store novels as propaganda. And no doubt some would even argue that they played no role in the reefer madness campaign. But this author for one feels that they played a much greater role than is generally attributed to them.

However, we would be fooling ourselves if we thought the evil hand of the drug police was everywhere. Unlike magazine editors, no evidence exists of government coercion of any pulp fiction writers or their publishers. But as these covers show, none was needed, many a publisher was in it solely for the money. And soon they had writers jumping over each other to see who could write the most outrageous story lines. As for the true, it was boring and probably wouldn’t have sold anyway. Reefer Madness simply made for more fun and money. Where else could one get a story that read:

“A cheap and evil girl sets a hopped-up killer against a city.” – “Marihuana turns weak King Turner into a deadly weapon, a conscienceless killer with no more human feeling than a hooded cobra or a mad dog.”

For Pulp Fiction novels, the Reefer Madness era started around 1935 and lasted until the early 1960’s, at which point the naively long ago had stopped. This is why “Marijuana Girl” by DeMexico, (1969) despite its great byline, –“She traded her body for drugs and kicks,” is not included in this index. Let’s face it, by 1969, no one was that naïve, therefore the novel fell into the world of pure exploitation, and not Reefer Madness.

To simplify matters, maybe it would best to sub-categorize these Novels as two types, OVERT and OBTUSE.:

OVERT beign where both the Cover are as well as the plot of the story, both revolve around the weed of madness — Such novels as “Marihuana” by William Irish, with its sleazy (good girl art) cover and plot obviously falls into this category.

And OBTUSE, (the one in which by far most novels fall into) being the ones where marihuana itself has little to do with the novels plot, but when mentioned is always done so in the negative. [hypothetical example]

“Sleazed-bag Johnny, was slithering his way back down the dark streets toward his den of iniquity, when to his right he spotted, Jimmy-the-fink. Hey, he thought to himself, Jimmy always sells good medical marihuana cigarettes—–just what he needed before committing some heinous crime. “Hey, Jimmy, do you have some good smokes for me” he asked? etc.“”

Não perdam!   Algum gênio criou o site do Reinaldo Azevedo, sem o Reinaldo Azevedo _ aqui.

Diz o intróito:

“O mesmo conteúdo, mas sem censura para comentários”

O que é o mesmo tratamento que pessoas empreendedoras aplicaram ao Blog do Planalto.  Fair game _ tenho certeza de que o Reinaldão até gostou!

É claro que o Blog do Planalto é feito sob uma licença “Creative Commons”, enquanto o do Tio Rei está “protegido” pela Declaração do Hambúrguer.  Mas eu voltarei a este candente tema mais tarde…

Deu no UOL:

Um juiz federal dos Estados Unidos considerou que a negligência do Corpo de Engenheiros do Exército provocou parte da grande inundação que atingiu a cidade americana de Nova Orleans logo após a passagem do furacão Katrina, em 2005.

O magistrado emitiu o seu veredicto em um processo que foi movido por seis moradores e uma empresa da cidade contra a divisão do Exército americano, e determinou que o governo americano pague a eles uma indenização de US$ 720 mil (cerca de R$ 1,2 milhão).

Segundo o juiz Stanwood Duval, a falta de manutenção de um grande canal de navegação pelo Corpo de Engenheiros do Exército provocou as enchentes em parte da cidade depois da passagem do furacão.

Esta divisão do Exército era responsável pela manutenção do sistema de canais e aterros que protege Nova Orleans de inundações.”

***

Pena que parou por aí: a sanção devia chegar ao Comandante Supremo das Forças Armadas à época, GW Bush.

Tio Rei, aquele que todos sabem ser um intelectual honesto e respeitador (isto é, tanto quanto lhe permite a condição de “reservoir dog”), escreveu o seguinte:

Discovery Channel

quinta-feira, 19 de novembro de 2009 | 5:57

“Pelo carinho que ela me dedicou à noite, ela gostou, sim”.

Esse é Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente da República, referindo-se a Mariza Letícia da Silva, a primeira-dama, quando indagado se ela havia gostado do filme “Lula, O Filho do Brasil”, que assistira na noite anterior.

Eu entendi certo, né? O presidente da República está falando daquilo? Mais especificamente, daquilo naquilo? Eu, sinceramente, preferiria que Lula fosse mais transparente no uso do dinheiro público ou nas causas do apagão.

O que eu digo? Sei lá por quê, pensei em parte da programação do Discovery Channel.

Est modus in rebus, dizia o poeta. As coisas têm limites! Ou deveriam ter.

***

Pô, que implicância.  Outro dia Tio Rei escreveu o seguinte em um post:

“Sem Dona Reinalda, não sou ninguém. Nem sexo eu faço sem ela, vejam só…”

Dá pra ser menos transparente, Tio Rei?  Sério, ainda não me recuperei do choque de ter vislumbrado, ainda que por um breve momento porque minha imaginação não é tanta e meus circuitos neurais têm proteção, a imagem de Reinaldão e sua mão peluda praticando o cinco contra um no banheiro, provavelmente pensando em, sei lá, Ayn Rand.

***

Quer dizer, Tio Rei fica aí defendendo a menina do vestido curto mas se horroriza com o sexo presidencial.  Do Lula, porque das escapadinhas adúlteras de don Fernando em situação de assédio sexual contra a empregada, nem uma palavrinha até agora.  Nem pra dizer que é mentira!

Do blog Gene Expression, copiando matéria do Boston Globe:

It’s hard to say exactly how much support the theory of evolution enjoys in the world’s Muslim countries, but it’s definitely not very much. In one 2006 study by American political scientists, people in 34 industrial nations were asked whether they agreed or disagreed with the idea that human beings evolved from earlier life forms. Turkey, the only Muslim country in the survey, showed the lowest levels of support – barely a quarter of Turks said they agreed. By comparison, at least 80 percent of those surveyed in Iceland, Denmark, Sweden, and France agreed. (The United States ranked second lowest, after Turkey, at 40 percent.) Turkey is widely seen as the most culturally liberal Muslim nation, and on attitudes about evolution, other polling has borne this out: A recent study of religious attitudes found that only 16 percent of Indonesians, 14 percent of Pakistanis, and 8 percent of Egyptians believed in evolution.

Taí, deve ser por isso que os EUA preferem invadir os países islâmicos aos europeus.  E periga de depois de completarem a “Revolução Republicana”, com direito um período de Sarah Palin e Intelligent Design, acabarem ficando mais parecidos ainda…

(*) copirráite Samurai

Matéria do Estadão de hoje dá conta da ação do DEM na aprovação de uma lei que busca limitar os financiamentos do BNDES a empresas brasileiras no Exterior, em particular empreiteiras realizando obras em outros países:

Construtoras tentam barrar projeto que limita BNDES

SÃO PAULO – Rivais no canteiro de obras, fora dele as maiores construtoras do País se juntaram para derrubar o que dizem ser uma ameaça a seus negócios: um projeto de lei que proíbe o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de financiar obras fora do Brasil. (…) Estimuladas pelo governo Lula e sua política de ocupação comercial da América Latina e da África, empresas como Odebrecht, Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa estão construindo hidrelétricas, portos e metrôs em outros países, com financiamento do BNDES.

(…) O projeto que tramita no Senado, de autoria do senador Raimundo Colombo (DEM-SC), fecha essa fronteira. Ele proíbe que “o BNDES financie governos de outros países e suas empresas”.

O papel do BNDES não é esse. Ele não pode dar dinheiro para um metrô na Venezuela ou um porto em Cuba, quando tem tanta coisa para fazer no Brasil”, afirma Colombo. Quando chegou ao Senado, no começo do ano, o projeto de Colombo chamou a atenção das construtoras e do BNDES. Mas a preocupação cresceu mesmo depois do parecer favorável da relatora da Comissão de Constituição e Justiça, a senadora Kátia Abreu (DEM-TO). No seu parecer, a senadora afirma que a função do BNDES foi “desvirtuada com o financiamento de governos estrangeiros”.”

(…) O governo, por sua vez, afirma que o apoio oficial é fundamental para abrir mercado para as empresas brasileiras. “Esse projeto é um tiro no pé com a melhor das intenções. Ele só prejudica as empresas brasileiras”, afirma o ministro do Desenvolvimento, Miguel Jorge, a quem o BNDES está subordinado.

***

No mais, é interessante comparar essa preocupação da Kátia Abreu com os empréstimos do BNDES a construtoras com outros empréstimos da entidade, principalmente quando dedicados à sua base eleitoral:

Kátia Abreu diz que BNDES liberou R$ 200 mi para frigorífico

A senadora Kátia Abreu (DEM-TO), presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), afirmou nesta sexta-feira, 27, que o Banco Nacional de Desenvolvimento econômico (BNDES) já liberou a carta de crédito de R$ 200 milhões para que o Banco do Brasil possa realizar operações de empréstimo ao Frigorífico Independência SA.

Segundo a senadora, os recursos serão destinados exclusivamente ao pagamento dos pecuaristas que forneceram animais para a empresa. “A condição é essa. O dinheiro é carimbado”, disse ela. Indaga se esta exclusividade poderia ter algum entrave jurídico dentro do processo de recuperação judicial da empresa, Kátia Abreu disse que o que pode acontecer no caminho é inflamar os outros credores. “Mas sobre isto não posso opinar”, concluiu.”

***

Kátia Abreu defende socorro a pequenos e médios frigoríficos

A senadora Kátia Abreu (DEM-TO), presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), disse ontem, terça-feira, 17, que os recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não podem ser aplicados para socorrer apenas os frigoríficos que “estão pela hora da morte”.

Kátia defendeu que pequenos e médios frigoríficos também sejam socorridos “de maneira justa”, segundo informa a matéria da repórter Fabíola Salvador da Agência Estado.

Na opinião da senadora muitos frigoríficos imobilizaram unidades com recursos de capital de giro, estratégia que se mostrou, segundo suas palavras, um “desastre”.”

***

países menos desenvolvidos não tem problemas com esse tipo de atuação de seus bancos de desenvolvimento…

“The Export-Import Bank supports the financing of U.S. goods and services, maintaining, and creating more U.S. jobs…

***

A verdade é que financiamento às exportações de bens e serviços por empresas nacionais sempre foi uma forte arma competitiva em determinados segmentos, principalmente construção e equipamentos pesados (como construção naval), e qualquer técnico do setor sabe disso.  O lance é que o DEM, como Reinaldo Azevedo, já resolveu mandar o país às favas, se isso for necessário para chegar ao poder em 2010.

Finalmente o Paulo do FYI concorda: a religião é o ópio do povo

***

Em outro post, Paulo expressa sua preocupação com “a tênue existência da direita americana“.  Segundo ele o GOP se segura hoje por causa disso:

Currently, I think the Republicans have basically has 2 things going in its favor: pro-religion sentiment and patriotic/tough on foreign enemy’s stance.”

O que é engraçado, já que Paulo já defendeu que o GOP não é apenas um acampamento de fanáticos religiosos.  Mas o pior está por vir:

First, because if you understand Christians at all, you know that a lot of their belief system sounds like a Democratic welfare program. You have to help the weak, no matter how lazy or wicked they are. You have to forget and forgive offenders. You have to live your life for others, not to yourself.

Será que o Paulo já ouviu falar em Protestantismo??  Ou que boa parte da doutrina social da Igreja se realiza…no Céu?

***

Ah, não tinha visto ainda.  O Paulo, tendo sido cobrado por seus leitores, “esclarece” a questão:

The reason I respect and accommodate much more for religion when compared to government can be summarized in one word: free will (or agency as called by many Christians). You see, I don’t have a lot of choice about government. I can move to a different country, state, I can elect a certain party, but the fact of the matter is that to support what we call civilization we need to pay and obey. It is a loaded gun against our head that will never go away.

Religion on the other hand is completely optional. Except under some extreme circumstances, nowadays one can join a variety of religions and be involved in many levels. Or you can simply stay out of it completely (even though atheists do tend to channel their religious energies into very religion-like activities in the end). Not surprisingly, religion continues to be a much more popular choice than militant atheism.”

Muito bonita esta abordagem “pró-mercado” da religião.   Vá até a prateleira e escolha a que mais lhe agradar…entretanto, Paulo parece se esquecer do que foi preciso para que a religião se tornasse algo “opcional” no Ocidente.

Mas ele continua:

So, in that context, when I said that “a lot of the Christian’s belief system sounds like a Democratic welfare program” what I really meant was that welfare programs were created with the goal of duplicating religion (at least in part). After all, why would you follow all the difficult social rules set by your church if you can get the humanitarian benefit from the nice people from Washington? Now, many believe that religious people should not consider this to be government ‘competition’ but only cooperation. And that is why some religious people do become Democrats.

Continuando na metáfora pró-mercado, parece que Paulo se ressente da competição predatória do Estado em um assunto que, segundo ele, devia ser propriamente território da religião (o “welfare”, pelo qual ele parece entender a caridade).  Olhem, eu sou totalmente favorável ao livre-pensamento, mas acho que ele deve ser exercido com seriedade.  Paulo está tão habilitado quanto qualquer um a falar o que lhe dá na telha, mas um pouco de curiosidade no estudo das circunstâncias que levaram o Estado a empalmar os direitos sociais viria a calhar neste momento.

Deu no Correio Braziliense:

Várias áreas de Brasília ficam sem energia durante a noite

Publicação: 18/11/2009 22:24 Atualização: 18/11/2009 23:15

Moradores do Lago Norte, Lago Sul, Asa Norte e Paranoá ficaram sem energia na noite desta quarta-feira (18/11). Segundo o diretor de operações e manutenção da Companhia Energética de Brasília (CEB), Hamilton Naves, a causa foi uma explosão em um equipamento nas linhas de transmissão entre a usina do Paranoá e as subestações que abastecem as regiões dos lagos Sul e Norte e do Paranoá.

De acordo com Naves, o problema começou por volta das 19h30 e já está sendo solucionado, mas a energia será restabelecida completamente nessas localidades somente por volta das 23h30. As causas da explosão ainda estão sendo investigadas pelos técnicos da CEB, que vão passar a noite toda na recuperação das linhas de transmissão. (…)

***

Infelizmente este comportamento da CEB não é um caso isolado.  É uma constante.  Onde moro, quase todo dia a luz acaba por alguns minutos, principalmente durante o dia.  E isso em Brasília, onde é a sede da ANEEL

***

A página da ANEEL tem uma FAQ para reclamações.  No caso em tela:

As interrupções do fornecimento à minha residência são freqüentes. Existe um limite para tais interrupções?

Sim. A legislação do setor elétrico definiu indicadores individuais de continuidade do fornecimento, relativos ao tempo (Duração de Interrupção por Unidade Consumidora ? DIC), número de vezes (Freqüência de Interrupção por Unidade Consumidora ? FIC) e tempo máximo (Duração Máxima de Interrupção Contínua por Unidade Consumidora ? DMIC) que uma unidade consumidora ficou sem energia elétrica durante um período considerado (mês, trimestre ou ano). Os valores mensais de DIC, FIC e DMIC são informados na fatura de energia elétrica e, nos casos em que houver ultrapassagem dos limites estabelecidos, o consumidor deve receber um crédito na fatura subseqüente a titulo de compensação.”

Não é interessante?  Os parâmetros existem.  Mas o consumidor toma conhecimento deles através da fatura enviada pela própria concessionária.  Visto que não dá pra ficar em casa cronometrando quantas vezes e por quanto tempo falta luz, seria interessante saber se a ANEEL faz uma verificação independente destes valores.

Tenho uma experiência própria que derruba este tipo de expectativa: durante dois meses no ano passado, a CEB me cobrou um valor totalmente despropositado na fatura, tipo 7 vezes meu consumo normal.  Inquirida, a concessionária me disse que “devia haver algum vazamento na minha rede elétrica”.  No mês seguinte a conta voltou ao normal, sem que eu tivesse feito qualquer modificação na rede interna.

***

Portanto, antes de ficar remoendo seus fracassos passados, e inventando racionamentos inexistentes, talvez a oposição seguisse um caminho mais construtivo se focasse na crítica séria da atuação das agências reguladoras.   Se puderem justificar o fato de que isso é fruto do modelo que elas mesmas inventaram, é claro.

***

Aliás, fui procurar na internet se alguém vende medidores eletrônicos para uso caseiro _ isto é, para que um consumidor possa ter uma medição independente das tarifas cobradas pelas concessionárias, bem como tempos de paralisação do fornecimento etc. _ mas não achei.  Alguém tem conhecimento de um produto assim?

Quem nunca enviou na vida um e-mail do qual se arrependeu depois?  A Wired dá uma lista de dicas para você não voltar a incorrer neste erro:

  1. Leia alto o seu e-mail
  2. Não use insultos
  3. Evite enviar acidentalmente seu e-mail
  4. Conte até 10
  5. É mesmo apropriado dizer este tipo de coisa por e-mail?

Eu já enviei e-mails acidentalmente para listas de discussão.  Felizmente não era nada comprometedor.  🙂   Eis porque “contar até 10” é a melhor medida preventiva, eu acho.

Tio Rei se manifesta sobre “Lula, o Filho do Brasil”:

Fábio Barretão que me desculpe, mas uma obra de arte pressupõe um mínimo de ambigüidade, o que não há em Lula, O Filho do Brasil. Admiradores e críticos do presidente avaliam que se trata de pura hagiografia cinematográfica. Até o oscarizado Gandhi, de Richard Attenborough, nos leva, muitas vezes, a dúvidas sem resposta sobre as escolhas do líder indiano. Isso era com aquele Gandhi lá. Com Lula, é diferente.

Ao final do post, ele acrescenta:

PS: Ainda não vi o filme, reitero, e esqueci de indagar os meus amigos a respeito.

É a defesa do relativismo tipo “não vi e não gostei”.

Cousas de sociólogos

Notícia do arquivo da Folha de São Paulo, de 1 de junho  de 1994:

FHC nega frase e critica a Folha

Da Folha Norte

O candidato do PSDB, Fernando Henrique Cardoso, negou que tenha dito que tem “o pé na cozinha”. “Foi outra pessoa que falou e a Folha, naturalmente com aquela pressa característica, colocou lá”, disse ontem em Barretos (SP).

Anteontem o candidato afirmou, durante campanha em Mauá e Jundiaí (interior de São Paulo) que era “mulatinho” e tinha um “pé na cozinha.”

Ontem, o candidato tucano afirmou, porém, que não tem preconceito em relação à frase.

“Eu não tenho nenhum problema com isso. Esse negócio de dizer que eu tenho a mão branca é de gente que não vê minha mão. Limpas, sim.”

Nota da Redação – A expressão que o candidato do PSDB, Fernando Henrique Cardoso, nega ter dito está gravada. A frase completa foi a seguinte: “Eu sempre brinquei comigo mesmo, tenho um pé na cozinha. Eu nunca disse outra coisa, eu não tenho preconceito.”

***

Pelo visto, o pé era o de menos que FHC tinha na cozinha.

***

Articula-se, nas imediações de Higienópolis e em Brasília, o movimento “Eu Também Sou Filho de FHC”.

Luiz Zanin critica “Lula, o Filho do Brasil”, no Estadão, fazendo-nos crer que o Barretinho não tem vocação para Leni Riefenstahl:

Estranhamente, no final das 2h08 do filme não houve a apoteose esperada. Certo, foi bem aplaudido, mas não aconteceu a consagração que alguns já previam. E por quê? Má-vontade oposicionista? Não parece. Na grande maioria, a plateia era composta por simpatizantes do personagem-título. No entanto, alguma coisa derrapa no decorrer do filme, que até começa muito bem com as cenas do sertão de Caetés, Pernambuco, onde Lula nasceu em 1945. Boas imagens, falta de preocupação explicativa, o andamento bom.

Mas depois o filme vai derrapando, contudo sem nunca chegar ao desastre, é bom que se diga. Acontece que a vida do biografado é já um melodrama. Tome esses elementos: Infância pobre, vinda para Santos num pau-de-arara. Pai alcoólatra, brigas, violência familiar, bebedeiras, a mãe que resolve abandonar o marido e criar sozinha os filhos. Depois o namoro, o casamento com a primeira mulher, que morre de parto, o engajamento na luta sindical, a mãe, sua referência maior, que morre quando Lula está na prisão. Ufa! E tudo isso aconteceu de verdade. A vida de Lula é um roteiro pronto.

O que o filme não deveria ter feito era somar melodrama a mais melodrama. Quer dizer, insistir numa linguagem cinematográfica às vezes muito melosa, pontuada por alguns maus diálogos e, sobretudo, pelo excesso de música. Muito doce enjoa. E é isso, em parte, que contribui para que o filme não se realize por completo. Ao buscar em demasia a emoção, perde-se pela sobrecarga. E então a emoção, tão buscada, trava.”

Francamente é um filme que não tenho muita disposição de ir ao cinema ver (independentemente do que diga a crítica).  É capaz de eu esperar o DVD.

***

Mas isso dá…quizz!

Nem me perguntem como achei isso:

Bicha do Demónio – Traição e Castigo, episódio 9 (aparentemente, de uma série)

“A Internet é o altar onde sacrificamos nosso tempo”

_ Hermenauta, em livre adaptação de Neil Gailman (“American Gods”).

O Valor de hoje entrevista Mário Veiga, da consultoria PSR, tido como um dos maiores especialistas brasileiros em energia elétrica:

Valor: O sistema elétrico no Brasil é frágil?

Mário Veiga: Não, o sistema elétrico brasileiro não é frágil. O que temos que fazer é separar o que é oferta de geração, que está associada ao risco de racionamento de energia, a oferta de transmissão, que é a infraestrutura que transporta essa geração até os centros de consumo, e a infraestrutura de gestão, quer dizer, a operação segundo a segundo nesse sistema. Na parte de geração estamos até com excesso de oferta, o que permite que Brasil absorva com facilidade taxas altas de crescimento do PIB. A parte de transmissão acompanha a parte de geração. Os leilões de construção de linhas são feitos para que as linhas necessárias e reforços estejam prontos quando entrarem novos geradores no sistema. Nos últimos nove anos, foram licitados – e a maior parte construídos -, cerca de 32 mil quilômetros de linha de alta tensão. Comparado ao comprimento total hoje, de 80 mil quilômetros, nota-se que os investimentos foram significativos em transmissão. Então, estamos bem na parte de geração e de infraestrutura de transmissão.

Outros trechos abaixo do folder, para os sem-Valor.

Continue lendo »

deutschlanduberalles

 

E, se você acha que a Lei de Godwin é algo desnecessário, leia isto:

In the light of my present knowledge, it was a juvenile opinion to consider the sans serif as the most suitable or even the most contemporary typeface. A typeface has first to be legible, nay, readable, and a sans serif is certainly not the most legible typeface when set in quantity, let alone readable … Good typography has to be perfectly legible and, as such, the result of intelligent planning … The classical typefaces such as Garamond, Janson, Baskerville, and Bell are undoubtedly the most legible. In time, typographical matters, in my eyes, took on a very different aspect, and to my astonishment I detected most shocking parallels between the teachings of Die neue Typographie and National Socialism and fascism. Obvious similarities consist in the ruthless restriction of typefaces, a parallel to Goebbel’s infamous Gleichschaltung (enforced political conformity) and the more or less militaristic arrangement of lines.”

Daqui.  Mais aqui.  Muito mais aqui. Uma generosa história aqui, com direito a uma citação do Fuhrer lui-meme:

Your alleged gothic internalisation does not fit well in this age of steel and iron, glass and concrete, of womanly beauty and manly strength, of head raised high and intention defiant… In a hundred years, our language will be the European language. The nations of the east, the north and the west will, to communicate with us, learn our language. The prerequisite for this: The script called Gothic is replaced by the script we have called Latin so far…

caricatura_selecao2002

O pornô persevera em sua busca pelo status de um trabalho normal como qualquer outro.  Deu no UOL:

Produtora fará filme pornô com ex-jogador da Seleção Brasileira de futebol

O nome não foi divulgado, mas a produtora brasileira de filmes pornô, Sexxxy World, anunciou que pretende ter um ex-jogador da Seleção Brasileira de futebol como estrela de sua próxima produção, ao lado das gêmeas Bianca e Beatriz.

A produtora revelou apenas que se trata de um atleta que participou da Copa de 2002, no Japão e na Coreia do Sul, e não está mais em atividade. Quando o Brasil ganhou o pentacampeonato do mundo, o time era formado por Marcos, Dida, Rogério Ceni, Cafu, Gilberto Silva, Kléberson, Belletti, Roberto Carlos, Júnior, Luizão, Edílson, Anderson Polga, Lúcio, Edmilson, Ricardinho, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho, Denílson, Juninho Paulista, Kaká e Ronaldo, sob o comando de Luiz Felipe Scolari.

A previsão de lançamento do filme, que deve se chamar Entrando com Bola e Tudo, é fevereiro ou março de 2010, ano da Copa do Mundo na África do Sul.”

Kaká seria uma surpresa e tanto.  Talvez a melhor maneira de descobrir o peralta seja conferir a conta bancária de cada um dos nomes aí em cima, mas eu acho que o novo ator vai ser o Cafu (quanto mais não seja pela sonoridade do nome), se não for o próprio Scolari (tudo bem que ele não jogou em 2002, mas raios, ele está treinando um time no Uzbequistão…além disso ele é devoto de Nossa Senhora do Caravaggio, o que deve querer dizer alguma coisa).

Estou viajando, portanto, esta meio dificil postar, e muito menos postar algo de relevante ao nosso titilante panorama politico.

Mas estou tentando acompanhar a coisa do apaguinho, principalmente nos blogs anaerobicos.

Juro que nunca vi tantos inimigos do Iluminismo reclamarem tanto do escuro….

Tem comparaçao com a situaçao de 2001-2002?  O proprio Ministro das Minas e Energia da época diz que nao tem:

Ministro do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) durante o racionamento de 2001, o hoje ministro do Tribunal de Contas da União José Jorge diz que há uma diferença grande entre o problema que enfrentou e o apagão da noite desta terça-feira.

“Há uma diferença grande. Em 2001, houve um racionamento porque a nossa capacidade de geração de energia do país estava diminuída”, afirmou Jorge. “O que houve ontem, até onde acompanhei, foi um acidente, um acidente grave, mas não houve essa questão de ficar sem energia”, completou.”

Business Insider: “12 Places To Go If The World Goes To Hell”

O Rio de Janeiro aparece, mas nao sei se aparece bem:

Seeing as this city is already so post-apocalyptic, there shouldn’t be much to worry about if things really get bad. They already understand how to live at the edge of economic and social chaos.”

 

novembro 2009
D S T Q Q S S
« out   dez »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  
Add to Technorati Favorites

Blog Stats

  • 1,548,120 hits