Matéria do Estadão sobre José Saramago e seu novo livro, “Caim”, onde ele promete, novamente, desancar a fé católica:

O senhor ainda sente necessidades de ajustar contas com Deus, mesmo acreditando que ele só existe na cabeça das pessoas?

Deus não existe fora da cabeça das pessoas que nele creem. Pessoalmente, não tenho nenhuma conta a ajustar com uma entidade que durante a eternidade anterior ao aparecimento do universo nada tinha feito (pelo menos não consta) e que depois decidiu sumir-se não se sabe para onde. O cérebro humano é um grande criador de absurdos. E Deus é o maior deles.

Um leitor, contrariado, reclama:

Segundo ele, Deus não existe fora da mente das pessoas. E a Razão? Existe fora da mente das pessoas? Esse tipo de tese só tem impacto pela fonte de onde vêm ( um escritor famoso ) e não pela fraca contundência que possui.

Ué, mas a “razão” também não existe fora da mente das pessoas.  O próximo!