Nowosad chama a atenção para uma notícia da Folha:

Ministério Público notifica Manoel Carlos por menina vilã

Parece que, se dependesse dos membros do Ministério Público brasileiro, filmes como “Exorcista” e “A Profecia (The Omen)” não poderiam ser produzidos, porque “nem todas as manifestações artísticas são passíveis de serem exercidas por crianças e adolescentes (sic)…”

Pois é.  Diz a notícia:

O Ministério Público do Trabalho do Rio encaminhou notificação ao escritor Manoel Carlos, autor da novela “Viver a Vida”, por causa do papel interpretado por Klara Castanho, de apenas 8 anos. Na trama, a atriz mirim interpreta uma vilã, Rafaela, filha de Dora (Giovanna Antonelli).

Para as procuradoras Maria Vitória Sussekind Rocha e Danielle Cramer, o trabalho infantil artístico deve ser comedido, observando não só os aspectos legais, mas principalmente eventuais reflexos que determinado personagem pode provocar no desenvolvimento da criança.

“Nem todas as manifestações artísticas são passíveis de serem exercidas por crianças e adolescentes. No caso em questão, uma criança de oito anos não tem discernimento e formação biopsicossocial para separar o que é realidade daquilo que é ficção. Isso sem contar com as eventuais manifestações de hostilidade que ela pode vir a sofrer por parte do público e não compreendê-las”, avaliam as procuradoras.”

Daí eu observei que há uma solução simples:

ferrugemsalva

O próximo!

Anúncios