microsoftpoland

Clique para ampliar

Deu no UOL:

Microsoft pede desculpas por ter apagado imagem de negro em propaganda

WASHINGTON, EUA, 26 Ago 2009 (AFP) – A Microsoft pediu desculpas por ter modificado a fotografia de uma campanha publicitária da empresa na Polônia para apagar um homem negro da imagem.

A foto da propaganda, que pode ser vista no site da gigante norte-americana da informática, exibia uma mulher branca, um homem negro e um homem asiático sentados em torno de uma mesa de reuniões.

Mas a mesma fotografia, na versão polonesa da propaganda, apresentava um homem branco em vez de um negro.

Em uma mensagem exibida no site de microblogs Twitter, a Microsoft classificou a iniciativa de “um erro de marketing” e expressou suas “sinceras desculpas”.

“Estamos retirando essa imagem”, acrescentou a empresa de Redmond (Washington, noroeste).

***

Mais detalhes aqui.  Pelo visto a Microsoft é tão adaptável quanto a Google.

***

Em um post, aliás bem bacaninha (o Paulo é capaz de alguns posts bacaninhas quando não está ocupado demais pedindo (hereticamente, pelos seus padrões) pela volta da fair doctrine em necrológios) do Paulo do FYI, ele diz o seguinte:

Working globallyIn 1999 I was working for a large Telecom company. We had customers all over the world and co-workers from all over the world. But now things are a much more wide spread. I have daily meetings with people that are all over the US, my co-workers are many times in different time zones, and I would say 95% of my job is done via email. When email is down I am dead in the water. Specialization is also increasing big time. Today my role is so particularly detailed that I don’t think one could easily replace me without a few months of ramp up. I don’t even know if my 1999 self would understand right away how complex my current work is. I am also working longer hours than I did before, but that might be a consequence of my career stage more than any technology change.” [grifo meu]

Fico pensando se a Microsoft tem empregados especializados em adequar seu marketing às “culturas locais“…

Anúncios