E eu fico sabendo que lá vem eles de novo:

Producer Tony Scott confirmed to Collider.com that he and brother Ridley Scott are developing a prequel film to Ridley’s original Alien movie, with Carl Rinsch directing.

The news confirms the rumor first reported by Bloody-Disgusting that an Alien remake was in the works for 20th Century Fox.

“Carl Rinsch is going to do the prequel to Alien,” Scott told Collider while promoting The Taking of Pelham 123. “He’s one of our directors at our company.”

Tony Scott added: “I’m excited because Ridley created the original, and Carl Rinsch is one of the family.”

Scott said that he hopes to get the movie before cameras “”hopefully [by] the end of the year” for a summer 2011 release.

***

Um prequel de “Alien” vai ter que explicar algumas coisas complicadas, como, por exemplo, quem era o sujeito que pilotava a espaçonave onde os ovos foram encontrados?

SpaceJockey

Na gíria da sci-fi, este sujeito é chamado de “Space Jokey” (ou mais humoristicamente “Big Dental Patient“).  Há duas interpretações mais ou menos canônicas quanto à raça do “Space Jokey“: em uma entrevista, Ridley Scott afirmou que os aliens eram de fato um tipo de arma biológica, cujos ovos a raça do “Space Jokey” usava para “bombardear” planetas que abrigavam civilizações inimigas.  Nesse caso, de fato a espaçonave que os humanos encontraram no seu primeiro encontro com os aliens seria uma nave de guerra da raça do “Space Jokey“.

Na segunda interpretação, que aparentemente encontra abrigo na novelização que Alan Dean Foster fez da história, a raça do “Space Jokey” era benigna, e possivelmente teria encontrado os aliens no planeta onde se desenvolve a ação do primeiro filme.  Incapazes de resistir aos aliens, são destruídos, e o “Space Jokey“, em um último esforço, aciona o alarme (que os humanos interpretam, induzidos ao erro pela companhia que era dona da nave “Nostromo”, como um pedido de socorro).

Bem, como fazer um “prequel” de Alien com humanos?  Um “prequel” teria que contar, no mínimo, como é que a raça dos “Space Jokeys” encontrou os aliens _ e em uma história assim haveria pouca, ou nenhuma, oportunidade para mostrar seres humanos.  Um tal filme poderia ter grande interesse para os fãs de “Alien” e aficcionados por SF em geral, mas dificilmente para o grande público.

O que me faz pensar que esse “prequel” irá, mais uma vez, torturar a lógica para encontrar uma maneira viável de inserir humanos na história.  E isso me lembra, uma vez mais, uma história que li há muito tempo, que era uma entrevista que uma revista fazia a um grande nome de Hollywood e ele previa a ressurreição da franchise Alien.  Confrontado com o fato de que em Alien3 a tenente Ripley morria, ele respondeu: “olha, em Hollywood estão pensando até na continuação de “Telma e Louise“.  Não deu outra: “Alien Ressurrection“…

***

Update:

Parece que o Carl Rinsch dançou.  Scotts no comando!