Tio Rei, como seria de se esperar, está fazendo a maior algazarra com a reação oficial brasileira à história das bases americanas na Colômbia.   Mal sabe ele que talvez até o governo FHC fosse dar uma de Tupy nessa questão.

Mas Tio Rei, afoito que só, parece ter engolido uma barriga.  Ao reproduzir matéria do Estadão, entregou o ouro:

Bases na Colômbia não afetam relações com Brasil, dizem EUA

terça-feira, 4 de agosto de 2009 | 17:14

No Estadão Online:

O assessor de Casa Branca para Segurança Nacional, general Jim Jones, afirmou nesta terça-feira, 4, que a presença de tropas dos Estados Unidos em bases na Colômbia não deve interferir “no progresso” da amizade e da cooperação dos EUA com o Brasil e demais países da região em relação a questões de interesse comum na área de segurança.

Jones lidera uma delegação do Governo dos Estados Unidos que faz uma visita ao Brasil para conversar sobre assuntos de interesse bilateral e internacional, como a crise econômica mundial, a mudança climática e a atual situação em Honduras.

(…)

O marco regulatório para a exploração de petróleo na camada do pré-sal é o principal alvo da atenção do general Jim Jones em visita oficial ao Brasil. Jones se mostra especialmente interessado em dimensionar a possível participação de companhias americanas nesse projeto. Em conversa, hoje, com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e com o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, Jones também pretende comparar dados divulgados pela imprensa sobre as reservas de petróleo do pré-sal com as estatísticas oficiais.”

***

Puxa, não é reconfortante????