Uma coisa que sempre achei paradoxal nos fãs mais extremados de Fernando Henrique Cardoso é essa veneração pela atribuição de toda a genialidade econômica do plano Real ao sociólogo-transformado-em-ministro-da-fazenda, ao passo que a sensibilidade sociológica da criação de um Bolsa Família tenha faltado ao encontro com o intelectual-tornado-em-economista.

Mais ainda porque a grande ênfase do Comunidade Solidária nunca foi a ajuda direta, mas sim a geração de renda a partir de atividades autônomas, o que era o bem intencionado fruto de um diagnóstico, naquele momento e em muitos lugares, equivocado.

Anúncios