Deu no Estadão:

Senador aponta contas paralelas e Sarney abre nova sindicância

Casagrande informa descoberta de contas que somam R$ 3,74 mi e funcionam paralelamente com verba da Casa

BRASÍLIA – O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), determinou nesta quarta-feira, 24, a abertura de uma comissão de sindicância para investigar a existência de duas contas, uma corrente e outra de poupança, na Caixa Econômica Federal, em nome da Casa. Ambas somam R$ 3,74 milhões e funcionavam paralelamente aos recursos orçamentários do Senado depositados na Conta Única do Tesouro Nacional.

De acordo com a assessoria da presidência da Casa, caberá à Secretaria de Controle Interno conduzir as investigações. Sarney determinou que seja apurado quem abriu as contas, quanto foi movimentado e também os responsáveis por sua movimentação, entre outras coisas.”

***

Gozado, cada vez mais tenho a impressão de que paralelas não são as contas.  Paralelos somos nós, espectros diáfanos vivendo uma realidade diferente da do dia a dia concreto do nosso Legislativo.

Mas o pior de tudo isso é que concordo totalmente com o que anda dizendo o Luís Nassif sobre esse assunto: trata-se de “escândalo de prateleira”, coisa já sabida e guardada para uso no momento conveniente.   Por parte, é claro, dos vocês-já-sabem-quem usuais.