Ser conservador é ter nojinho:

“Liberais costumam ser abertos a novas experiências e situações. Conservadores adotam uma postura cuidadosa, escolhem com segurança – e geralmente têm mais nojo”, diz Haidt, usando a terminologia americana para esquerda e direita.

O teste mede a propensão individual para a repulsa com perguntas que avaliam três tipos de nojo: aquele que recorda que somos mortais e vamos apodrecer, como o que se sente diante de cadáveres; o que remete a contaminação, como usar o garfo que outra pessoa levou à boca; e o nojo clássico, que faz tapar a boca e virar o rosto. A aversão a situações de contaminação, segundo Haidt, é a mais indicativa da tendência conservadora.”

***

Talvez seja esta a razão pela qual certos luminares do conservadorismo passam incólumes por um queer eye(*).

Tem teste!  Chave da solução:

Conclusão

Na pesquisa feita, a média de pontos das mulheres foi 47 e a dos homens, 39. Dez pontos acima ou abaixo ainda é considerado dentro da média. Menos que isso, você é despreocupado, o que é bom, mas corre certorisco de contrair infecções. Mais que isso, você é limpíssimo,o que é bom, mas vive sob tensão e pode ser mal compreendidopelas pessoas – principalmente as do outro grupo.

Bati na trave: 30 pontos…

(*) foi mal aí, Nowosad!  🙂

Anúncios