Tio Rei comenta, em post sobre os resultados da última pesquisa Datafolha:

Que Dilma esteja em ascensão, não resta dúvida. Não poderia ser diferente. Mas que é pesada, isso também é evidente. Outra (o) que tivesse, de fato, “mais coração” (para ficar na linguagem emocional abraçada pelo partido) e contasse com o apoio escancarado de Lula, que já está em campanha, talvez estivesse mais à frente. Mas isso importa pouco agora: o fato é que candidatura se move.

Tsk, tsk.  Pelo visto Tio Rei está por fora da neuroabordagem do PSDB para as eleições vindouras:

O partido também começou a flertar com as ideias do neurocientista americano Drew Westen, da Emory University, em Atlanta. Suas teses influenciaram a campanha democrata de Barack Obama em 2008. Autor do best-seller The Political Brain, ele foi convidado pelo Instituto Teotônio Vilela, ligado aos tucanos, para dar palestra, em março, que deixou deslumbrados os políticos do partido.

Para Westen, os democratas americanos mais perderam eleições do que ganharam nos últimos 30 anos porque apelaram muito à razão. Com base em pesquisas que mapearam o cérebro, ele questiona o racionalismo extremo, surgido com o Iluminismo no século 18. O seu principal estudo, divulgado em 2006, conclui que o eleitor responde de forma emocional quando provocado.

Vamos ver a “resposta emocional” que Serra despertará, uma vez liberto dos grilhões do Iluminismo do séc. XVIII…

Pol_ticos_Jos_Serra_II

Anúncios