Tio Rei destrói a lógica em post de hoje sobre uma possível censura exercida pela direção da EBC sobre a ouvidoria da organização.  Em um de seus notórios “textos de formatação”, Tio Rei fala sobre o episódio em que um texto intitulado “Credibilidade da agência pública de notícias“, da autoria do ouvidor-adjunto da Empresa, Paulo Machado, que deveria ter sido publicado na sexta-feira, só teria ido ao ar no sábado “com um outro texto, sobre assunto diferente, desta vez com críticas mais amenas“, segundo reportagem da Folha Online.

Na sua diatribe, Tio Rei passa por Wilson Simonal, o Pasquim, bilhões de vítimas de Stalin e Mao, pensionistas da ditadura, etc. para dizer que a EBC petista pratica a censura sobre o seu ombudsman. 

Pode ser, pode não ser.  Neste seu texto “analítico”, Tio Rei se furtou a reproduzir o parágrafo da reportagem da Folha com o contraditório:

Por meio de sua assessoria de imprensa, a EBC informou que não houve censura e que a publicação foi apenas adiada. O adiamento foi uma decisão conjunta da ouvidoria e da direção da “Agência Brasil”. A EBC ressaltou que a diretoria da empresa não interfere no trabalho da ouvidoria, que tem autonomia.”

Mesmo que tenha havido a censura, o curioso é que no final Tio Rei se sai com esta:

Sobre a EBC, deixo claro: não considero a função de “ombudsman” algo relevante hoje em dia. Os ouvidores da imprensa, na era da Internet, tornaram-se meros procuradores das reclamações organizadas do petismo. O que era uma boa novidade se tornou algo regressivo. Quem precisa deles para fazer o debate? Tornaram-se apenas um braço a mais do aparelhamento da imprensa. Mas, se existem, não podem ser censurados.”

Me lembrei do Spy vs Spy…

Anúncios