Idelber vem ao Brasil e me solta essa:

Ao contrário dos mexicanos, por exemplo, que contemplam com credulidade absoluta com os símbolos pátrios, os brasileiros não temos uma data nacional – não há coisa mais insignificante para nós que o 7 de setembro –, nem heróis vitoriosos, nem revoluções, nem guerras de independência. Talvez nosso mais importante ritual de comunhão nacional seja a conversa e a piada acerca de quão esculhambado é o Brasil.”

E o Fla-Flu? O legítimo, não aquele.  E o Carnaval?  E a Dira Paes?

Sei não.  Acho que o Idelber tá ficando “not tupy”…   🙂

Anúncios