600-12_mhg_pais_lula_dilma434556

Do Correio Braziliense, reproduzindo matéria da Agência Estado:

São Paulo – A notícia de que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, se submeteu a tratamento de um linfoma pegou de surpresa os dirigentes do PT. Até o presidente Luiz Inácio Lula da Silva custou a saber dos problemas de saúde de sua candidata para a corrida presidencial de 2010. O Estado apurou que Lula só foi informado do problema há cerca de uma semana.

(…)

Membros da direção petista passaram a manhã trocando telefonemas em busca de informações sobre a saúde de Dilma.

Vários deles só tiveram a confirmação no início da tarde. Reservadamente, alguns deles não disfarçavam a preocupação com o impacto que a notícia pode ter na candidatura de Dilma. Ainda assim, investiam na tese de que é cedo para falar em buscar um nome alternativo para a vaga. Eles reconheceram que, no momento, o PT não possui um plano B para o Planalto.

***

As notícias são de que Dilma passava por um exame “de rotina”, quando identificaram um nódulo de 2,5 cm em sua axila esquerda.  Talvez algum médico que porventura leia esta página possa nos dizer o quão “de rotina” é uma tomografia cardíaca:

A Tomografia Cardíaca é indicada quando existe necessidade de quantificar a carga total de cálcio nas coronárias, para triagem e acompanhamento da DAC; avaliação de estenoses (estreitamentos) e obstruções coronarianas; avaliação do resultado e acompanhamento de angioplastias e enxertos vasculares (pontes); mapeamento da anatomia coronariana e suas variações anatômicas (algumas delas podendo provocar angina, isquemia e morte súbita); mapeamento da anatomia cardíaca, entre outras. “É importante salientar que, devido ao uso de radiação, a Tomografia Cardíaca deve ser realizada com critério, em virtude do efeito cumulativo da radiação a longo prazo“, alerta a médica radiologista do Serviço de Bioimagem do Hospital Português, Dra. Mariana Gonçalves Almeida.

Ainda que talvez possa ser considerado um exame rotineiro para candidatos presidenciais.

Pelo pouco que sei do assunto, os casos de gânglios linfáticos axilares costumam ser marcadores eventuais para problemas de câncer de mama, por drenarem os vasos linfáticos dessa região.

Matéria da Folha fala em ” linfoma do tipo B de grandes células”.  Se for a mesma coisa que a Wikipedia chama de “Diffuse large B cell lymphoma“, ou DLBCL, o melhor prognóstico é o de que 60% dos pacientes sobrevivem mais que 5 anos (Pubmed confirma).  O que significa que 40% não sobrevivem.  Não é um bom número.

É claro que autodiagnose (ou heterodiagnose) feita por leigos sempre tem uma alta probabilidade de erro, portanto não vamos nos fiar tanto assim no que eu disse.  Vamos ver como a coisa percola pela imprensa nos próximos dias.

***

Mas se o quadro for esse mesmo, o pau vai comer no PT.

***

Sobras possíveis: Palocci, se prevalecer a opção por uma solução “in-house” (supondo que o STF livre a cara dele); ou quem sabe Aécio.

E como o mundo é um lugar com um humor estranho, sabem quem é o relator do caso Palocci no STF?  Joaquim Barbosa