Deu no Estadão:

Miss diz que perdeu coroa por ser contra casamento gay
Miss Califórnia se posicionou contra o matrimônio no concurso de Miss EUA; segundo jurados, ela era favorita

A Miss Califórnia, Carrie Prejean (foto), causou polêmica no concurso de Miss Estados Unidos ao responder a pergunta de um dos jurados, o blogueiro Perez Hilton, sobre casamento gay. De acordo com Carrie, ela teria perdido a coroa por ter dito que julga positivo que alguns americanos possam ter o direito de escolher casarem-se com alguém do mesmo sexo, mas que em seu “país ideal”, o matrimônio deveria ser permitido somente entre homens e mulheres.

“Eu acredito que um casamento deveria acontecer entre um homem e uma mulher. Isso não é nenhuma ofensa às outras pessoas, mas é como eu fui criada.”

Um dos diretores da competição Miss Califórnia, Keith Lewis, condenou os comentários de Prejean em uma nota oficial. “Como co-diretor do Miss Califórnia, eu estou pessoalmente triste e atingido que a Miss Califórnia acredita que o direito ao casamento só pertence ao homem e à mulher.”

Carrie ficou em segundo lugar no concurso – perdeu para a Miss Carolina no Norte, Kristen Dalton (foto).

O jurado Perez Hilton disse que ficou “arrasado” pela resposta de Prejean, que, segundo ele, “alienou milhões de americanos gays e lésbicas, suas famílias e seus apoiadores”.

“Ela perdeu por causa desta resposta. Ela era definitivamente a favorita até então.”

Após as declarações, houve vaias e aplausos na plateia. Depois do concurso, que passou na televisão americana, ela disse: “Eu não aceitaria dizer qualquer outra coisa. Eu disse o que eu sinto. Eu dei uma opinião que é verdadeira comigo mesma e isso é tudo o que eu posso fazer”.”

***

O que, na minha opinião, diz muito sobre o público de concursos de beleza.

Mas, de fato, o Balkinization, em um post sobre a surpreendente rapidez da vitória do movimento pelo casamento gay nos EUA, diz que um quinto dos americanos já vive sob a ditadura gayzista-comunista.  Ou ditabranda, sei lá.

(*) Citação de Saint-Exupéry, ídolo de 10 entre 10 misses.  Segundo a Wikipedia francesa, Saint-Exupéry casou-se com uma rica salvadorenha chamada Consuelo no balneário de Agay, o que, em um mundo mais lírico, equivale a um same-sex marriage.