Eu realmente demorei para tomar conhecimento, mas descobri _ ao ser linkado por um pústula _ que o pau está quebrando no condomínio Apostos.

Como se lembram, meu post sobre o curioso vídeo dos anaeróbicos de mesa de bar gerou grande ressentimento por parte de alguns condôminos, que, unidos em seu individualismo liberal de araque, vieram aqui em alcatéia tirar satisfações.  É só por isso, porque eu gostava daquele desenho onde um certo personagem gostava de brandir o bordão “eu te disse, eu te disse”, que transcrevo um pedaço do bate boca:

Como queríamos demonstrar, não são apenas os judeus os perseguidos na atualidade: a perseguição é contra católicos também, em sociedades regidas pelo socialismo, como o Brasil.”

O autor da pérola?  O inefável Antônio Fernando Borges, “escritor e crítico com alguma notoriedade“, segundo o pústula _ sim, aquele mesmo senhor que protagonizou cenas de bar de um certo constrangimento.

***

No meu entender, são os católicos que perseguem e tentar impor aos demais seus dogmas.  Podem procurar: vocês não hão de encontrar um só projeto de lei no Congresso pretendendo abolir o aborto apenas para católicos.  Muito pelo contrário, a Igreja se opõe ativamente a projetos de lei que descriminalizem o aborto:

(…) a Igreja Católica quer dificultar especialmente a aprovação do Projeto de Lei 1135/91, parado na Câmara dos Deputados há 16 anos, que retira do Código Penal o artigo que pune a mulher que fizer um aborto com detenção de até três anos.

A ICAR não pretende, como dissem alguns bocas-de-mocós por aí, “punir apenas os cristãos“, não: quer que a mulher que praticar aborto não só seja excomungada segundo “a lei de Deus“, como também que seja condenada a ver o sol nascer quadrado por três anos segundo a lei dos homens.  Independente dela ser católica, hindu, muçulmana ou monareta.

***

Acuma?  “Sociedades regidas pelo socialismo“? Tem certeza?