atlaswillshrug

Michelle Malkin é relativamente desconhecida no Brasil _ pelo menos fora da wingnuteira brasileira _ circunstância  que é fundamentalmente auspiciosa, embora traga menos alegria ao mundo.  Porque Michelle Malkin é antes de tudo muito engraçada, embora involuntariamente engraçada.

A última da Michelle é incentivar, no seu blog e em outros lugares que aceitam o que ela escreve, o movimento “Going Galt”.  Embora algumas pessoas não pareçam acreditar que o conhecimento é transferível, uma mais que rápida consulta ao Google mostrará que o “Galt” do bordão do movimento é John Galt, herói da novela Atlas Shrugged da autoria de Ayn Rand, uma senhora muito feia que escrevia coisas muito esquisitas.  No calhamaço, John Galt, um engenheiro, cansado das maquinações expropriativas do governo, convence os homens brilhantes do mundo a retirarem-se para um lugar isolado e ignoto, fazendo assim, essencialmente, uma greve (ou um lockout) _ e no processo, produzindo um cantochão, o famigerado discurso de John Galt, que é de fato um manual de Objetivismo para dummies.

O movimento, que parece ter se iniciado com um casal de profissionais liberais do Tennessee, conclama a todos os americanos que ganham mais de 250.000 dólares por ano a reduzir seu rendimento abaixo desse patamar de forma a deixar a arrecadação do governo às moscas.  Como podem ver, o movimento vem colecionando relatos pungentes de pobres pessoas ricas:

“I have frozen hiring in my firm. … No investments will be made in taxable accounts — only 401k/IRAs. I am buying silver and gold instead of CDs or stocks with non-qualified money and savings. I have stopped taking new clients, thus freezing my income. I barter more and more. Spend less. I stopped leveraging assets (don’t borrow).”

“I have cut WAY back — I’m no longer buying retail, driving out of a 10-mile radius, spending money on eating out or putting my money in a savings account. I am using the money to pay off all of our debt. It has made our family closer, more appreciative.”
 
Another blogger wrote: “Last year my family paid nearly $1,000 a month in federal taxes, and we are not by any stretch of the imagination rich. I’m going to make it my business to cut that amount in half, using every legal means possible and reducing my income so there is less to tax.”

Sim, senhores, é a revolta das elites.  Infelizmente, parece que o pessoal do Crooked Timber é totalmente incapaz de confrontar tamanho despreendimento sem lançar mão da mais cínica mordacidade:

The ‘Go Galt, Go!’ Manifesto

We proudly salute “Dr. Helen,” Glenn Reynolds, and Michelle Malkin, for identifying the only possible response to Barack Obama’s victory – ‘going Galt.’ By withdrawing their creative and intellectual achievements from the economy and stopping tipping waitstaff, the schmibertarian right can surely bring the parasites and Democrats to their knees. We look forward to these three thought leaders striking the obvious first blow, by refusing to blog for the ungrateful masses and withdrawing to a secret compound until the world capitulates to their demands! Only a universal wingnut blogging strike can bring the moochers to their senses. John Galt lives!