You are currently browsing the daily archive for fevereiro 15, 2009.

A esta altura ainda não dá pra ter certeza, mas pessoalmente acho que a história de Paula Oliveira está mal contada.  Concordo que a geometria perfeita e a aparente leveza dos cortes deixa dúvidas sobre a história originalmente alegada, pois não é de se imaginar que três brutamontes fossem ser delicados no exercício de uma barbárie.

E eu até concordo com as críticas de que a diplomacia brasileira agiu precipitadamente, pelo menos na sua relação com a imprensa.  Por exemplo, também me pareceu estranho que a polícia suíça tenha rapidamente levantado a bola da autoflagelação, culpando, a princípio, a vítima.  Mas diante disso a diplomacia brasileira tinha que ter pedido os laudos e confirmado a história com peritos brasileiros, antes de sair pondo a boca no trombone.

Dito isto, ainda acho que prefiro uma diplomacia que proteja os brasileiros no Exterior do que uma que não faça nada.  Até porque, qualquer que seja o desfecho da história de Paula, sabemos que alguns cães de aluguel que ladram na imprensa brasileira estão muito mais preocupados com o jogo político do que com a defesa da integridade de brasileiros no estrangeiro.  Tio Rei, por exemplo, em um post intitulado “Sim, o Brasil tem um presidente do Supremo digno do cargo” (sic), onde como de costume jogava confetes sobre Gilmar Mendes, aplaudiu a seguinte asneira do magistrado supremo:

Segundo ele [Gilmar], decisões judiciais controvertidas existem em todo o mundo “a toda hora”. Ele citou o caso do brasileiro Jean Charles de Menezes, morto pela polícia inglesa em Londres. Os policiais não foram a julgamento. “Os senhores viram os resultados das decisões judiciais, das investigações. Alguém acha que a imagem da Inglaterra ficou manchada no mundo por causa desse episódio?”, questionou Mendes.

Acho que fica claro que a opinião de RA sobre o destino de brasileiros no Exterior depende mais do partido do habitante do Palácio do Planalto do que de noções abstratas como a Verdade.

***

Em um outro post, mais recente, Tio Rei se arvora como defensor do país do relógio de cuco, reservando acrimoniosas palavras para a política imigratória do Bananão:

Como se vê, a dita xenofóbica Suíça, por uma expressiva maioria, disse “não” às restrições aos imigrantes europeus. Pois acreditem: houve quem, em meio a essa história do suposto ataque à brasileira, afirmasse que, então, 40% do país é racista…

Um exercício de imaginação: um plebiscito no Brasil propondo a livre circulação, em nosso território, de trabalhadores argentinos… Vocês acham que seríamos tão tolerantes quanto os suíços? Pois eu acho que esse povo charmoso e cordial seria acusado de xenofóbico. Proponho um segundo exercício: um Brasil com 25% de imigrantes (como na Suíça) gozando dos, vá lá, benéficos do nosso sistema público de saúde. Será que os brazucas continuariam a sambar e a tocar pandeiro?

Também acho uma covardia acusar a Suíça de xenofobia.   Na verdade, não há país menos xenofóbico no mundo.  Por exemplo, o sistema bancário suíço é dos mais liberais do mundo, e não pergunta a origem do dinheiro de ninguém.  Mafiosos russos, ditadores africanos, barões da cocaína colombianos e até dinheiro de corrupção proveniente do Brasil, todos encontram guarida nos cofres-fortes do alpino paraíso fiscal.  E por falar nisso o próprio SVP, o partido ultranacionalista que ganhou nossas manchetes, se esforça ao máximo por preservar esta tradição de hospitalidade (apesar de já ter tentado passar uma legislação anti-imigração):

On Tuesday a proposal put forward by the eurosceptic Swiss People’s Party (SVP) to incorporate the concept of banking secrecy into the country’s constitution was approved by majority in the Swiss House of Representatives. Similar proposals put forward by four Swiss cantons were accepted by the Senate on Wednesday.

Separate parliamentary commissions will now examine the different proposals, but any final decision on whether to enshrine banking secrecy in the constitution would require a national referendum.

The SVP, which became the largest party in the House after winning 27% of the votes in recent elections, has timed its move so as to cause the greatest possible embarrassment to the government as it attempts to negotiate a second set of ‘bilateral accords’ with the EU.

***

Xenofobia é que nem assombração: sempre sabe a quem aparece.

Anúncios

“I can’t imagine a more complete and precise answer to the question ‘for what reason…?’ than ‘none’.  The fact that you don’t like the answer is your problem, not the universe’s.”

_ Lee Daniel Crocker

A invenção do break dance pelo Exército Vermelho da União Soviética, circa 1918 (parte interessante começa a 1:00min):

(hat tip: Neuron Culture)

Add to Technorati Favorites

Blog Stats

  • 1.560.031 hits
Anúncios