You are currently browsing the daily archive for fevereiro 5, 2009.

(hat tip: Estratégias contra a Arquitetura)

E já que estou recebendo uma grande quantidade de page-views vindo das catacumbas do anaerobismo pátrio, gostaria de sugerir aos senhores visitantes que de lá provêm que clicassem neste link para um post do Sergio Leo e se rasgassem.

Paulo do FYI sai do armário e mostra seu lado (hum, relativamente) humano!

***

Paulo, eu te envio expressamente um convite para um meme e você desconfia que eu fiz isso “on purpose”.  Vá ser conspiratório assim na casa de Dick Cheney!   :)

Soares Silva, mostrando que fleuma é algo bom para os outros,  esqueceu que trocou de portal, botou o nariz vermelho de wunderbocó e resolveu tomar as dores dos Apostos _ com bem menos nonchalance do que o Igor, que foi um dos diretamente envolvidos e escreveu por aqui com grande classe: 

O que eu acho engraçado em posts como este, e nos comentários, é que a falta de familiaridade das pessoas de esquerda com não-esquerdistas os leva a ficarem surpresos, ou pior ainda, acharem “simpático”, que não-esquerdistas se filmem conversando num bar. Eles parecem achar que isso foi algo que os não-esquerdistas fizeram deliberadamente para se mostrarem mais iguais a todo mundo, como alienígenas fariam se tentassem parecer mais humanos. Também a idéia de que todo mundo conversando em bar está, de alguma forma, imitando a Turma do Pasquim, que aparentemente criou a idéia platônica da conversa em volta de uma mesa circa 1966, na Rua Maria Quitéria, depois de um insight alcoólico do Jaguar. Não vejo malevolência nesse tipo de surpresa; é mais uma caipirice, uma falta de experiência social mesmo.”

***

Alexandre,  acho estranho você, logo você, querer roubar assim a bandeira da conversa de botequim dos “seus inimigos”, quando há tempos atrás você escreveu isto:

Eu odeio gente-como-a-gente

Às vezes sinto o impulso de confessar algo vergonhoso, como por exemplo – e é verdade – que gosto de filmes com Julia Roberts e Sandra Bullock – não, que amo esses filmes – e que gostei de As Panteras II – como não gostar de Cameron Diaz dançando e tropeçando? Sério que não sei como -, mas daí sei que corro o risco de parecer gente como a gente, ou pior ainda, de parecer que estou querendo parecer com gente como a gente – como essas pessoas que sempre repetem que estão acima de discussões políticas porque estão mais interessados nos seios da mulher da padaria, ou qualquer outra coisa vulgar assim que essa gente adora. E tenho nojo de gente como a gente. Por favor tentem dar um soquinho na minha barriga – ouviram um som estranho? É que há um rei dentro dela.

E esse rei me pede que não confesse que adoro “O Casamento de Meu Melhor Amigo”, e filmes assim. Okeydokey, não direi, my liege. Volto a pôr o monóculo e leio pessoas falando mal de mim em blogs. Gosto disso, porque é preciso ter inimigos. A sociedade é uma escada na qual se sobe apoiado nas costas sebosas dos seus inimigos.

Mas às vezes confesso que queria inimigos melhorzinhos. Meus inimigos seguem todos a estética do gente-como-a-gente: você só é perdoado enquanto não parar de falar de caracu com ovo, botecos, butecos, cerveja, uísque. Essa aristofobia se caracteriza por uma frase que raras vezes é dita, mas que está sempre atrás de cada parágrafo dos gente-como-a-gente: “Você acha que é melhor do que eu?”

E, bem, sim – acho. Melhor que eles? Any day, anytime, old duderino. Todo mundo pode ser melhor do que qualquer um, se simplesmente abandonar a estética do gente-como-a-gente, vou-de-chinelo-no-boteco, e-aí-esse-Palmeiras-hein. Jogue fora o bermudão, vá a bares ao invés de botecos. Vim ao mundo ensinar a importância de ser metido a besta. Erga o queixo, old top.

Por inimigos melhorzinhos. Polidos na discordância, e que não tenham medo de nomes de autores. Que não tenham medo do mágico mundo fora do boteco, buteco, ou sei lá para onde vocês se arrastam para beber má cerveja. Que não estejam sempre e suspeitamente gritando que odeiam o racismo e que têm sentimentos belos. Que entrem na sua sala e mostrem a cortesia normal de visitantes; que não ponham os pés na mesinha de centro de mamãe; que não arrotem e digam que você é metido a besta porque não arrotou em uníssono. Céus, por inimigos melhorzinhos, sim, sim.

Ora, Alexandre, é raro ver um conjunto tão ilustre de blogueiros tentando ativamente ser assim, gente como a gente, inclusive falando sobre coisas como Gretchen, aos 46 segundos; “sexta sexy” (1:14); “bom plantel” (2:08); “alexandre frota” (4:47); teste da praia (7:21); mulheres que “se pegam” (8:37) _ entre outras vulgaridades.  Tá certo que isso não é bem arrotar, vá lá.  Mas chega perto.

Talvez um dia você consiga me convencer de que seria fácil, fácil juntar C.S. Lewis e G.K. Chesterton em um mesa de bar (sem cerveja! shocking) para falar de Gretchen e Alexandre Frota.  Mas eu acho difícil, e ficaria, verdadeiramente, chocado, assim como fiquei chocado com a coisa assim “gente como a gente” desse vídeo dos Apostos.  

Não posso deixar de pensar nisso mesmo, que o vídeo foi feito para chocar. Sim, sim, prefiro a minha versão;  acho que todos aqueles jovenzinhos (desculpa aí, Antonio Fernando Borges!) falando de um conservadorismo que gosta de mulheres que se pegam , foi só pra isso. A entrevista do Pedro Sette no Apostos. Só pra isso. Só pra fazer a boca desse cara aqui se abrir de espanto.

***

UPDATE:

Lá nos comentários do post, Alexandre diz o seguinte:

Isso demonstra uma tal falta de conhecimento pessoal de gente de direita/conservadores/católicos/libertários que é, bom, engraçado. Todas as vezes que me encontrei com conservadores/católicos etc foi em bares. Ou, OK, 80% das vezes pelo menos. Até gente da Opus Dei – eles bebem e falam de mulher. Well dã.” [grifo meu]

AHAHAHAHAHAHAHAHAH

Shocking!

alien_03

Você quer tc comigo?

Do site da BBC:

Number of alien worlds quantified

Intelligent civilisations are out there and there could be thousands of them, according to an Edinburgh scientist.
The discovery of more than 330 planets outside our solar system in recent years has helped refine the number of life forms that are likely to exist.
The current research estimates that there are at least 361 intelligent civilisations in our Galaxy and possibly as many as 38,000.
The work is reported in the International Journal of Astrobiology
.”

Um outro artigo da BBC fala de um trabalho que joga um balde de água fria na possibilidade de fazermos um chat com outra raça inteligente, porém:

“”We now believe that we evolved late in the Earth’s habitable period, and this suggests that our evolution is rather unlikely. In fact, the timing of events is consistent with it being very rare indeed,” he says.

“This has implications for our understanding of the likelihood of complex life and intelligence arising on any given planet.”

‘Billion years left’

Models of future global temperature suggest that, due to the increasing solar luminosity, the future life span of Earth will be “only” about another billion years – a short time compared to the four billion years since life first appeared on the planet.

Previous models are founded on the rationale that intelligent life on Earth emerged from a sequence of unlikely “critical steps”.

Prof Watson identifies four – the emergence of single-celled bacteria; complex cells; specialised cells allowing complex life forms; intelligent life with an established language.

He estimates that the probability of each of these “critical steps” occurring in relation to the lifespan of Earth is no more than 10%.

***

Diante disso, é hora de quizz.

Publicaram a lista completa dos clientes de Bernie Maddoff (arquivo PDF compactado no Winrar). Para minha surpresa só achei um brasileiro, mas também só fiz uma busca rápida usando o argumento “Brazil” _  é bem capaz que tenha mais gente lá.

Do Valor de hoje. Reproduzida abaixo para calar os trouxas.

Leia o resto deste post »

05fridge-500

Linha branca pra quê?

Ainda na Slashdot:

“Rather than let their sewage go to waste, the city of Oslo recently announced that it plans to cut carbon emissions by converting 80 public buses to run on biomethane generated from raw sewage. The city plans to adapt two sewage plans with the technology this September, and the new biogas buses will be quieter and will cut 44 tones of C02 per bus per year.”

Aliás, outro dia vi um programa na TV sobre como na Suécia os esgotos estão ligados aos sistemas de produção de energia.  Os caras não brincam em serviço.

Enquanto isso, um artigo interessante no NYT sobre os verdes que resolveram viver no mundo pós-geladeira:

As drastic as the move might seem, a small segment of the green movement has come to regard the refrigerator as an unacceptable drain on energy, and is choosing to live without it. In spite of its ubiquity — 99.5 percent of American homes have one — these advocates say the refrigerator is unnecessary, as long as one is careful about shopping choices and food storage.

Via Slashdot:

“An international team of researchers including scientists at the Carnegie Institution has discovered a new chemical compound that consists of a single element: boron. Chemical compounds are conventionally defined as substances consist of two or more elements, but the researchers found that at high pressure and temperature pure boron can assume two distinct forms that bond together to create a novel ‘compound’ called boron boride.” [grifo meu]

Via Reddit, parece que houve alguma confusão na Amazon.

Ainda no Estadão:

Descoberto fóssil de cobra de 13 metros e uma tonelada
A titanoboa bate o recorde de maior serpente já encontrada por 3,5 metros, superando uma cobra egípcia

NOVA YORK – Esqueça a cobra que ameaçava Jennifer López no filme Anaconda, de 1997. Fósseis descobertos no nordeste da Colômbia revelam a maior serpente já encontrada: um monstro de 12,8 a 13,7 metros, pesando mais de 1,1 tonelada.

“Essa coisa pesa mais que um búfalo e é mais comprida que um ônibus urbano”, disse o especialista em cobras Jack Conrad, do Museu de História Natural de Nova York. “Ela poderia facilmente comer algo do tamanho de uma vaca. Um ser humano estaria morto num instante”.

(…)

Na verdade, a fera provavelmente comia parentes antigos dos crocodilos, em florestas tropicais de 58 milhões a 60 milhões de anos atrás, disse ele.Embora seja uma parente das jiboias modernas, ela vivia mais como uma sucuri, e passava a maior parte do tempo na água, diz Head. Era capaz de rastejar pela terra e de nadar.

(…)

A titanoboa bate o recorde de maior serpente já encontrada por 3,5 metros, superando uma criatura de 40 milhões de anos atrás, descoberta no Egito. Entre as espécies vivas, a maior contra conhecida é uma píton de nove metros, diz um dos autores do estudo, Jonathan Bloch. ” [grifo meu]

Como diria o Oliveira, o canalha da redação, uma crocodilagem, similar às que ocorrem entre as jararacas do PMDB, que prometem ser de dimensão ofídea.

Já a mesma matéria no NYT: explora mais o artigo da Nature que descreve a descoberta, informando sobre a original idéia de estimar as temperaturas da terra na época em que a cobrona vivia a partir de parâmetros metabólicos:

The discovery and its climatic implications are described in Thursday’s edition of the journal Nature.

“An independent critique of the work by Matthew Huber, an earth and climate scientist at Purdue, also published in Nature, said the findings provided a hint that the tropics could get a lot warmer than they are now, but also “attest to the resiliency of tropical ecosystems in the face of extreme warming.”

With scant precise evidence of past temperature changes on land in the tropics, there is still substantial debate about whether these regions have gotten much warmer than typical steamy tropical conditions today – with an annual average temperature of 75 to 79 degrees Fahrenheit.

The team examined how warm it had to be for a snake species to be that large by considering conditions favoring the largest living similar tropical snake, the green anaconda, said Jason J. Head, the lead author of the paper and a paleontologist at the University of Toronto. They concluded that Titanoboa could have thrived only if temperatures ranged from 86 to 93 degrees.”

Sinal que o NYT, ainda que prestes a cair nas garras de Carlos Slim, ainda é mais que um jornaleco.

Deu no Estadão:

Gesso despenca de teto da Igreja Universal em Campinas
Cerca de 200 fiéis participavam de culto, mas ninguém ficou ferido; templo religioso recebeu auto de interdição

CAMPINAS – Parte do acabamento do teto da Igreja Universal do Reino de Deus, localizada na avenida João Jorge, uma das principais vias de entrada de Campinas, desabou na noite desta quarta-feira, 4, no momento que ao menos 200 pessoas acompanhavam um culto. Ninguém ficou ferido. Fiéis tentaram impedir a impressa de entrar no local e mantiveram um fotógrafo do jornal Correio Popular dentro da igreja.

***

As desgraças que se abateram sobre o mundo romano nos meados do primeiro milênio da Era Cristã levaram Santo Agostinho a escrever sua obra prima e a debater o problema do mal.

Já os bispos culparão o diabo e, por via das dúvidas, contratarão bons advogados.

Comentários

ohermenauta em 1.000.000
ratapulgo calcigenol em 1.000.000
Marcos Nowosad em 1.000.000
P Pereira em 1.000.000
espectral em 1.000.000
Add to Technorati Favorites

Blog Stats

  • 1,494,802 hits
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 26 outros seguidores