You are currently browsing the daily archive for julho 10, 2008.

E se você é católico, pense duas vezes antes de condenar os muçulmanos irados por causa das caricaturas de Maomé:

Student Who Took Religious Icon Getting Death Threats

ORANGE COUNTY, Fla. (WOFL FOX 35, Orlando) –A UCF student claims he’s getting death threats for messing with something sacred.

Webster Cook says he smuggled a Eucharist, a small bread wafer that to Catholics symbolic of the Body of Christ after a priest blesses it, out of mass, didn’t eat it as he was supposed to do, but instead walked with it.

Catholics worldwide became furious.

Webster’s friend, who didn’t want to show his face, said he took the Eucharist, to show him what it meant to Catholics.

Webster gave the wafer back, but the Catholic League, a national watchdog organization for Catholic rights claims that is not enough.

“We don’t know 100% what Mr. Cooks motivation was,” said Susan Fani a spokesperson with the local Catholic diocese. “However, if anything were to qualify as a hate crime, to us this seems like this might be it.”

We just expect the University to take this seriously,” she added “To send a message to not just Mr. Cook but the whole community that this kind of really complete sacrilege will not be tolerated.”

Webster just wants all of this to go away. Especially now that he feels his life is in danger.

O Pharyngula tem um bom post sobre o assunto.

(hat tip: PMF)

Anúncios

Tio Rei produz esse parágrafo de incrível cinismo:

A coisa dá pano pra manga. A PF já reuniu o que considera “provas” de que Dantas tentou subornar o delegado. Logo, ele não pode mais obstruir o que já estaria provado, certo? Prova, mesmo, concreta, de que Dantas estava por trás do oferecimento de suborno ainda não existe. É a velha história: tudo leva a crer que sim. Para o tribunal, isso basta?

Até parece que ele lê o blog, sô!  Afinal, eu havia dito que não dá pra soltar um cara que tenta subornar o delegado.  Bem, novamente, é interessante que ele não tenha dado ao casal Nardoni esse mesmo benefício da dúvida, lá tão escassso, aqui tão abundante.  Sim, porque o que o Tio Rei está pedindo agora é a prova da prova.

Bem, o que diz a Folha sobre os dois,er, “supostos” emissários de Dantas que tentaram subornar o delegado?

Segundo a denúncia, o dinheiro teria sido oferecido ao delegado federal Vitor Hugo Rodrigues Alves por dois emissários de Dantas: Chicaroni e Humberto José da Rocha Braz –também conhecido por Guga–, assessor de Dantas e ex-diretor da Brasil Telecom, empresa que pertenceu ao grupo Opportunity.” [grifo meu]

O Sr. Chicaroni, aliás, tinha quase um milhão e meio em casa, no cofrinho.  Dindim para “azeitar as coisas” com a Lei.

Mas OK, eu também esperaria da PF um trabalho mais profissional; se chegaram ao ponto de encenar a aceitação do suborno para produzir mais provas, que fizessem o trabalho direito.  Bem, diz o Globo que eles fizeram:

A Polícia Federal está convencida que Daniel Dantas sabia de tudo e estava por trás da tentativa de suborno para se ver livre da investigação. Interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça mostraram, segundo a polícia, conversas cifradas entre Dantas e Humberto Bráz, o assessor que ofereceu um milhão de dólares para o delegado. De acordo com a investigação Dantas era constantemente informado das negociações e pagamentos de propina.

Agora é ver o teor das conversas e o quão “cifradas” elas eram.  Se elas são realmente a “smoking gun”, vou dizer uma coisa: o Dantas está longe de ser tão esperto quanto dizem que ele é.

Para os partidários (ainda que cínicos) do rigor carcerário:

Dois estudos, um do Ministério da Justiça e outro da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (Direito GV), mostram um dado alarmante sobre o sistema prisional brasileiro: cerca de 80 mil presos provisórios e 54 mil condenados poderiam estar em liberdade. Isso porque os crimes que cometeram são de baixo ou médio potencial ofensivo, cometidos sem uso de violência ou grave ameaça e que poderiam aguardar em liberdade até o julgamento, no caso dos presos provisórios , ou passíveis de penas alternativas, no caso dos condenados. Eles representam mais de 30% dos 422.373 presos do País.

Pau que bate em chico não bate em Francisco.

P.S. foi preso por fazer ligações ilegais de um canal de TV a cabo. Morreu enquanto aguardava julgamento em um Centro de Detenção Provisória. R.B. foi flagrado em tentativa de furto em 18 de março e aguarda na prisão a sentença que não deve sair antes de setembro. M.S. ficou um mês na cadeia por furtar um pé de alface no valor de R$ 0,79. Dois moradores de rua ficaram presos por seis meses após furtar duas alças de caixão em cemitério. Os casos se repetem na Defensoria Pública de São Paulo.

“A maioria dos pedidos de liberdade que fazemos é negado. Neste último caso, a justificativa foi falta de comprovante de residência. Como isso seria possível, se são moradores de rua? O que percebemos é que quanto maior a vulnerabilidade social do acusado, maior a chance de sua prisão provisória ser mantida”, diz Eleonora Nanni Lucenti, da 10.ª Vara Criminal de São Paulo.

Nem em Daniel.

Aproveitando o fato de estarem querendo defender Dantas na base do “ah, só estão prendendo ele para dizer que rico também vai em cana“, o que é uma defesa tão canalha a ponto de desdizer ab ovo tudo o que a direita diz sobre dura lex sed lex, vai aí uma frase do véio Anatole France que é uma das minhas preferidas:

The law, in its majestic equality, forbids rich and poor alike to sleep under bridges, beg in the streets or steal bread.

Na Wired, uma matéria bacaninha para amantes da aviação: os 10 piores aviões de todos os tempos. Começam com o pobre Tupolev-144, o Concorde soviético:

Tupolev TU- 144

The Concorde gets all the love, but Russia’s Tupolev TU-144 was the first supersonic transport and the only commercial plane to exceed Mach 2. The “Concordski” was fast but plagued by bad luck. Three crashes — including a dramatic mid-air breakup during the 1973 Paris Air Show — relegated it largely to a lifetime delivering mail. It was mothballed in 1985 but briefly brought back a few years later as a research plane.

Dá pra alguém comprar um babador pro Tio Rei? Enquanto a fralda geriátrica não vem?

Disse ele, em post de hoje, após citar trechos de dois posts seus, datados de 18 e 25 de maio de 2007, respectivamente:

Então…
Viram só? O primeiro a apontar uma PF dividida em “partidos”, em “grupos”, fui eu. E chamei a atenção para o fato de que isso era ruim. Mais ainda: adverti, então, que a policia trilhava um caminho ruim: o da não-observância dos limites legais. Não vivo de caitituar a simpatia de gente do governo — puxando o saco sempre do poderoso de turno — porque não dependo dele para viver. Não lhe devo nada nem ele a mim. Devo satisfações é à minha própria consciência.
” [grifo meu]

Então: aproveitando a temporada de satisfações com a própria consciência, Tio Rei, vai lá e retira essa reivindicação de prioridade, vai. Pega mal, mal, mal, parece megalomania.

De fato nem é preciso procurar muito: Cristiana Lobo, no G1, em outubro de 2006:

Guetos em disputa
Postado por Cristiana Lôbo em 16 de Outubro de 2006 às 18:57

Em conversas muito reservadas, o ministro Márcio Thomaz Bastos reconhece ter sido um equívoco antecipar que deixará o Ministério da Justiça mesmo que Lula ganhe um segundo mandato. Ele diz que a perspectiva de sua saída levou grupos a pensar também na substituição de Paulo Lacerda da diretoria-geral e estimulou a disputa interna que sempre houve entre grupos na Polícia Federal.

Aliás, é interessante: os tucanos acham que a Polícia Federal está sendo manipulada pelo governo – por isso o rastro do dinheiro no dossiê tucano nunca seria encontrado -; e muitos petistas avaliam que a PF ainda presta serviço a tucanos.

Talvez os dois tenham razão.” [grifo meu]

Que feio, Tio!

O pior é que as divisões na PF não são novidade há muito mais tempo que isso. Qualquer um que se lembre das peraltices de Vicente Chelotti, o homem que chantageou Fernando Henrique Cardoso, sabe disso. Eis um trecho de um clipping da Radiobrás sobre uma notícia do Globo em 1999:

– Ao deixar ontem o cargo de diretor-geral, Vicente Chelotti disse que a Polícia Federal está dividida em grupos inimigos e que, mesmo afastado da direção, vai até o fim das investigações para provar que o líder de um desses grupos – segundo ele, o delegado Marco Antônio Cavaleiro, ex-diretor da Divisão de Repressão a Entorpecentes (DRE) e ligado ao senador Romeu Tuma (PFL-SP) – seria o responsável pelo grampo em seu telefone que resultou na sua demissão. “Vou até o fim para provar quem foi o autor do grampo”, afirmou Chelotti, que negou ter em seu poder alguma gravação comprometedora para o presidente Fernando Henrique Cardoso. (pág. 1 e 8)” [grifo meu]

Em última análise, aliás, é preciso admitir que sempre há disputa política dentro de grandes corporações. Isso é normal, por mais disfuncionais que as imaginemos. Elas existem no Itamaraty, no Exército, e até no Vaticano. O estranho seria procurar provar o contrário.

Quer dizer, Tio Rei: acho normal que você esteja querendo defender o seu, mostrar serviço ao patrão e tals. Mas pombas, não precisa exagerar.

***

O post inteiro é bem interessante, porque é uma das raras vezes, acho eu, que ele cita o Nassif pelo nome. Mas isso é de somenos importância para nós, embora possa acabar rendendo algum processo. Porque no fim das contas, é claro que como sempre o bombom vem no final:

Volto à divisão
Há algo de errado quando uma operação como essa é feita à revelia do diretor-geral da PF e é, na prática, conduzida pelo ex-diretor, que hoje ocupa o órgão de inteligência do estado. Reitero o termo que usei há mais de um ano: estamos diante de um processo de DESINSTITUCIONALIZAÇÃO do país.

É uma mentira deslavada que o tal Protógenes represente os que têm sede de investigação e Justiça, por oposição ao atual diretor-geral, Luiz Fernando Corrêa, que pertenceria ao grupo que não quer saber de moralizar o Brasil. A divisão é outra: ela se dá entre quem quer uma PF a serviço do partido e quem quer uma polícia a serviço do país.

Finalmente, observo que o esforço dos vagabundos para confundir a minha defesa do estado de direito — antiga, muito antiga — com a defesa de Dantas não vai colar. Na prática, nada mais faço do que me repetir: acontece com quem tem princípios.

Isso é realmente fantástico. Algumas bestas que eu conheço devem estar babando com este texto do Tio Rei, exclamando “puxa! como esse cara realmente é um defensor das liberdades individuais, do Estado de Direito, enfim, do bom, do bonito, do belo e do correto”!

Bullshit.

Há poucos meses atrás, Tio Rei escreveu isto aqui:

“Pessoas desprovidas de sensibilidade moral e sem um mínimo de compaixão humana”

Citando julgamento no Supremo, segundo o qual “o sério agravo à credibilidade das instituições públicas pode servir de fundamento idôneo para fins de decretação de prisão cautelar, considerando, sobretudo, a repercussão do caso concreto na ordem pública“, o juiz afirma sobre “a conduta imputada ao casal”:
“Sob esta ótica, pode-se constatar que a conduta imputada aos autores do crime descrito na denúncia deixa transparecer que se tratam (sic) de pessoas desprovidas de sensibilidade moral e sem um mínimo de compaixão humana, ainda mais em se tratando do fato de que a vítima seria filha de um deles e enteada do outro, a qual estava sob a responsabilidade dos mesmos, e que, se não por esta razão jurídica, ao menos pelo dever moral, deveriam velar por sua segurança, o que, no entanto, foi desprezado por eles, posto que, além da acusação de esganadura contra a menina, a qual teria provocado um quadro de asfixia mecânica, como apontado na conclusão do laudo pericial juntado aos autos, foi ainda brutalmente atirada pela janela do 6º andar do prédio onde a família residia, sem nenhuma piedade.”

Foi apenas um dos posts em sua campanha contra os que criticavam a forma como a imprensa atiçava a população contra o casal Nardoni, suspeito de assassinar a menina Isabela.

De fato, Tio Rei fez, na época, uma apaixonada defesa da decisão do juiz Maurício Fossen em decretar a prisão preventiva do casal.

Bom, qualquer praticante do direito sabe que ali se fez injustiça. Por mais suspeitos que sejam os suspeitos, de fato não havia justificativa para prender o casal antes do desfecho do devido processo legal. Já no caso do Dantas, evidentemente que não se pode deixar o sujeito por aí, prontinho para destruir provas e queimar arquivos: o cara já tentou até subornar um delegado por um milhão de dólares.

Falando nisso, é possível que certos jornalistas fossem bem menos inflexíveis que o delegado, se lhes aparecesse a oportunidade, né não?

Arrasando Bangú

O NYT informa: óculos de sol são a nova bolsa Prada:

Prices for designer sunglasses have jumped to $350 or more in recent months, from an average of $250, retailers say, and the price spike has not turned off shoppers. “The youth of America has discovered sunglasses to be the aspirational and prestige item of the moment,” said Marshal Cohen, a senior analyst with the NPD Group, a market research firm. He predicts, “Sunglasses will replace the handbag as the image item” among teenage girls and young women.

While sales of handbags declined 14 percent in the last year, according to NPD, total sales in the $3 billion eyewear industry rose by 10 percent, even while the number of individual glasses sold has slackened — an indication there has been significant growth at the upper end of the market, Mr. Cohen said.

Why are designer sunglasses bucking the downturn of other luxury goods? Retailers and other fashion authorities cite It-bag fatigue (women have bought more bags in recent years than they can store in their closets), whereas sunglasses are still a novel way to acquire the cachet of a designer brand.

Me espanta que esta tendência só agora se revele lá fora _ aqui em Brasília pelo menos isso me parece estar rolando há muito tempo.

Bom, ao menos as Patis estão se preparando para o buraco do ozônio.

É o Photoshop.

(clique para ampliar)

(hat tip PMF)

Nemesis of the österreichischen ostrich

No Financial Times:

Wall Street slumps into bear market territory

By Jeremy Lemer in New York

US stocks slumped decisively into bear market territory on Wednesday as investor sentiment buckled on concerns about the health of the financials sector and fears that slowing economic growth would hurt earnings at technology firms.

Nine of the ten leading industrial sectors fell, knocking the benchmark S&P 500 down 2.3 per cent to 1,244.63 – its lowest level since July 2006 and its first bear market since 2002.

The Dow Jones Industrial Average dropped 2.1 per cent to 11,246.06 while the Nasdaq Composite slipped 2.6 per cent to 2,234.89.

All three leading indices closed down more than 20 per cent from their recent highs.

(…)

Still, a survey of financial newsletter writers by Investors Intelligence showed the most bearishness on US stocks since 1994. And the uptick proved short-lived as Tuesday’s winners gave up all of their gains on Wednesday.

julho 2008
D S T Q Q S S
« jun   ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
Add to Technorati Favorites

Blog Stats

  • 1.560.790 hits
Anúncios