Deu no Estadão:

Geleira argentina Perito Moreno se rompe no inverno austral

O processo de ruptura foi iniciado na sexta-feira e pode ser consequência do aquecimento global

BUENOS AIRES – A geleira Perito Moreno rompeu-se, nesta quarta-feira, na Patagônia argentina, um fenômeno incomum durante o inverno austral.

O processo de ruptura, que ocorre mais ou menos a cada três anos, foi iniciado na sexta-feira e pode ser consequência do aquecimento global.

A última ruptura havia sido registrada em março de 2006.

Alguns turistas estavam no local para assistir ao espetáculo, que normalmente acontece em épocas de altas temperaturas.

A geleira Perito Moreno, que tem uma extensão de cerca de 200 quilômetros quadrados, mais de três quilômetros e cerca de 70 metros de altura acima do nível do lago.

***

Claro que o degelo antecipado da Perito Moreno é um evento dramático, mas não devemos perder de vista que, na verdade, assim como uma andorinha só não faz verão, um evento isolado não faz o aquecimento global.  Como diz o pessoal do Real Climate, em um post sobre a notícia um tanto sensacionalista de que no próximo verão o Pólo Norte estará provavelmente completamente livre de gelo:

So why do stories about an geographically special, but climatically unimportant, single point traditionally associated with a christianized pagan gift-giving festival garner more attention than long term statistics concerning ill-defined regions of the planet where very few people live?

I don’t really need to answer that, do I?

Não, é claro que não.

Anúncios